Seleção de insumos e fornecedores com critérios de sustentabilidade

A sustentabilidade está diretamente relacionada à formalidade, legalidade e qualidade – não há como fazer um projeto sustentável sem a seleção cuidadosa dos materiais e seus fornecedores. Conheça algumas práticas acessíveis de acordo com os 6 passos do CBCS.

Tópicos
  1. Verificação da formalidade da empresa fabricante e fornecedora
  2. Verificação da licença ambiental
  3. Verificação das questões sociais
  4. Qualidade e normas técnicas do produto
  5. Consultar o perfil de responsabilidade socioambiental da empresa
  6. Identificar a existência de propaganda enganosa
Assista o Web Seminário na íntegra
evento encerrado

Vanderley John

Engenheiro Civil pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1982), mestre em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1987) e Doutor em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (1995). Pós-doutorado no Royal Institute of Technology da Suécia (2001). Professor Associado da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) e membro da coordenação das Engenharias da FAPESP. Foi membro da diretoria executiva da Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído (incluindo presidência e vice-presidência) e diretor do CB02 da ABNT. Especializado em Materiais e Componentes de Construção e Construção Sustentável atua em temas como uso de resíduos como matérias-primas, materiais e desenvolvimento sustentável, materiais avançados, argamassas de revestimento e colantes, durabilidade (incluindo biodeterioração) e compósitos aplicados à construção civil.

Sustentabilidade na Arquitetura: diretrizes de escopo para projetistas e contratantes

Conheça aspectos conceituais, normativos e de metodologia estabelecidos no Guia de Sustentabilidade da Arquitetura da AsBEA para melhorar as condições e viabilizar a implementação de boas práticas de sustentabilidade nos projetos.

Tópicos
  1. Como melhorar as condições de sustentabilidade no desenvolvimento do projeto de arquitetura: a busca da solução
  2. O alinhamento necessário entre arquiteto e cliente
  3. Verificação das questões sociais
  4. Qual é a importância das políticas públicas para viabilizar a implementação eficaz das boas práticas de sustentabilidade?
Assista o Web Seminário na íntegra
evento em andamento

Paulo Lisboa

Arquiteto graduado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Mackenzie, com pós-graduação em Negócios Imobiliários na FAAP - Fundação Armando Álvares Penteado. Coordenador do Comitê de Projetos e Conselheiro do CBCS - Conselho Brasileiro de Construção Sustentável, Membro do Grupo de Trabalho de Sustentabilidade (GTS) da AsBEA. Membro da CTLU - Câmara Técnica de Legislação Urbanística da Prefeitura de São Paulo. Titular no escritório Paulo Lisboa Arquitetura.

Certificações de sustentabilidade dos edifícios
no Brasil

A crescente preocupação com a sustentabilidade exige a adoção de melhores práticas de desenvolvimento de projeto e gestão de obras. Os processos de certificação de edifícios são uma forma de avaliação de desempenho e validação das ações de mitigação de seus impactos socioambientais. Quais são as certificações adotadas no Brasil e o que estabelecem seus requisitos? Entenda cada uma delas

Tópicos
  1. A construção sustentável
  2. Avaliações de Desempenho
  3. Os Sistemas de Certificação: processo AQUA, etiquetagem Procel Edifica, LEED, Selo Casa Azul
  4. Benefícios
Assista o Web Seminário na íntegra
evento em andamento

Clarice Degani

Eng. Civil, Mestre e Doutora em Tecnologia e Gestão da Produção pela Escola Politécnica da USP, Especialista em Gestão de empreendimentos de construção civil pelo PECE/USP, participou da equipe técnica para experimentação da certificação ambiental francesa NF Bâtiments Tertiaires Démarche HQE pelo CSTB na França, sócia-curadora do CBCS (Conselho Brasileiro de Construção Sustentável). Atualmente é consultora para projetos e construções sustentáveis e para o gerenciamento da sustentabilidade de edifícios em operação, é membro ativo da equipe técnica de desenvolvimento e auditoria para a certificação Processo AQUA pela Fundação Vanzolini, é assessora técnica da vice-presidência de sustentabilidade do SECOVI-SP, é pesquisadora do projeto FINEP na temática de minimização de impactos ambientais de canteiros de obra em desenvolvimento pela POLI/USP, é docente em disciplinas dos cursos de MBA Gerenciamento de Facilidades e Tecnologia da Gestão da Produção pelo FDTE POLI/USP e participa dos comitês Avaliação da Sustentabilidade, Água e Urbano no CBCS.

Top