• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > > O maior desafio de um arquiteto ou designer de interiores: o ser humano

O maior desafio de um arquiteto ou designer de interiores: o ser humano

Artigo de Glaucio Gonçalves, há 21 anos no mercado desenvolvendo projetos de arquitetura e design de interiores para áreas residenciais e comerciais

Ao longo desses 20 anos de carreira em arquitetura e design de interiores descobri que o grande desafio da profissão não está na elaboração de um projeto ou obra, mas sim em lidar com as pessoas que passam pela sua vida. Seja cliente, chefe, fornecedor ou funcionário, todos carregam consigo expectativas, crenças, modelos mentais e diferentes percepções de mundo.

Percebi com o tempo que muitas pessoas chegam à vida adulta com um potencial mal resolvido ou até mesmo traumas que acabam dificultando a convivência com os outros. Na nossa profissão, isso influencia diretamente o andamento de uma obra ou projeto.

A construção ou uma reforma de um imóvel é, em geral, a realização de um sonho. Por isso, ansiedade, preocupações, medo, cobrança e estresse são tão presentes durante o processo. Além do mais, compreensíveis. Um arquiteto ou um designer precisa aprender a lidar com esses sentimentos.  E, infelizmente, isso não se aprende durante o período de formação na faculdade, é uma habilidade adquirida no dia a dia. Mas eu já te adianto uma lição que tive que aprender sozinho: com o tempo entende-se que para conseguir conviver com as fraquezas e limitações dos outros, primeiro você precisa conhecer as suas. Se conhecer.

Ao longo da vida somos influenciados pelas pessoas a nossa volta. Se submetidos a experiências ruins, desenvolvemos crenças limitantes, nos tornando negativos em relação a nós mesmos e as outras pessoas.  Se durante a infância, por exemplo, os pais dizem aos seus filhos que eles serão fracos ou incapazes ou até o compara com um irmão mais forte, provavelmente esta atitude sabotará sua autoestima e o deixará mais inseguro e ansioso em suas ações. Esses processos que passamos durante a infância são determinantes na formação de uma criança e influencia na visão que ela terá de si mesmo quando adulto.

Por isso, é muito importante que trabalhemos nossos pontos fracos e aprimoremos nossas habilidades, em busca de sempre ver o lado positivo, mesmo em situações adversas. Estude, pesquise e leia. Existe uma infinidade de opções na literatura que podem te ajudar a se descobrir. Cuide do seu lado espiritual e, não menos importante, busque uma terapia para te auxiliar nesse processo se você se sentir à vontade para compartilhar suas angústias com outros profissionais.

Não há vergonha ou fraqueza nenhuma em buscar o autoconhecimento. Quando você age e investe no aprimoramento humano, com o tempo, as crenças limitantes, os medos e inseguranças vão ficando para trás, e aos poucos estará preparado para lidar com maior desafio de todos da nossa profissão: o ser humano.

Um arquiteto ou um designer também é um empreendedor e precisa estar preparado para enfrentar as dificuldades do mercado.

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

PERFIL

Há 21 anos no mercado, destaca-se por desenvolver projetos de arquitetura e design de interiores para áreas residenciais e comerciais. Criou o treinamento “Os sete aspectos para começar e construir uma carreira de sucesso”.

Graduado em Arquitetura e Urbanismo e pós-graduado em Administração de Empresas para engenheiros e arquitetos pela FAAP. www.glauciogoncalves.com

Complete seu cadastro