Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > > Bombas hidráulicas submersíveis: como escolher o modelo ideal?

Bombas hidráulicas submersíveis: como escolher o modelo ideal?

Equipamentos servem para o bombeamento contínuo de água limpa para abastecimento ou para transportar água contaminada em locais de construção e escavações imersas. Entenda

Texto: Juliana Nakamura

projetando-portos
As bombas hidráulicas submersíveis são acionadas, geralmente, por um motor hidráulico integrado a um eixo de transmissão e contam com sistema de vedação e rolamentos especiais. (Crédito:  Divulgação / Itubombas)

Com uma ampla gama de aplicações, as bombas elétricas submersíveis são bastante utilizadas na drenagem de águas subterrâneas em obras de construção, mineração e saneamento.

Bombas hidráulicas submersíveis à venda
Bombas hidráulicas submersíveis para locação

Esses equipamentos, que se caracterizam por poder trabalhar submersos no líquido a ser bombeado, estão presentes em projetos de esgotamento de cavas, dragagem de sólidos com concentração de até 70%, captação de água, rebaixamento de lençol freático, drenagem de subsolo de edifícios e construção de estações elevatórias de esgoto. Bombas submersíveis também são bastante úteis para a limpeza de tanques e, ainda, para a remoção de lamas.

DIFERENCIAIS TÉCNICOS

Geralmente as bombas hidráulicas submersíveis são acionadas por um motor hidráulico integrado a um eixo de transmissão e contam com sistema de vedação e rolamentos especiais.

Grau de confiabilidade e capacidade de bombeamento (vazão em l/s) são alguns aspectos que diferenciam os modelos disponíveis no mercado. Alguns equipamentos são produzidos em ferro fundido, outros em aço inoxidável, mais adequado para o transporte de líquidos corrosivos e abrasivos. Também é possível encontrar versões mais compactas e adaptáveis a espaços confinados ou a aplicações que demandam manuseio facilitado.

O engenheiro Eric Tomin, especialista da Atlas Copco, destaca, no entanto, que o mais importante é entender que há modelos de bombas específicos para drenagem de água limpa e modelos próprios para drenagem de lodo e lama, esses últimos produzidos com recursos para evitar entupimentos.

COMO ESCOLHER?

Ao escolher o modelo mais adequado de bomba hidráulica submersível, é necessário, em primeiro lugar, definir qual a vazão, pressão, regime de trabalho e demais características do fluido que será bombeado
Roberto Horii

“Ao escolher o modelo mais adequado de bomba hidráulica submersível, é necessário, em primeiro lugar, definir qual a vazão, pressão, regime de trabalho e demais características do fluido que será bombeado”, afirma Roberto Horii, engenheiro da Itubombas.

Também é fundamental levar em conta aspectos como comprimento, tipo e diâmetro da tubulação utilizada, além da altura manométrica total. Essa última é calculada a partir da soma da altura de sucção, altura de recalque e perdas de carga.

O dimensionamento do equipamento deve ser preciso. “O superdimensionamento pode gerar impactos como extravasamento, alagamento, alto consumo de energia etc.”, comenta Horii.

Outra consequência de falhas de dimensionamento das bombas hidráulicas é a cavitação, provocada pela ação da hélice na água. “Esse fenômeno gera espaços de vácuo que causam uma redução no rendimento da ação propulsora e o aparecimento de fortes vibrações quando a velocidade da rotação da hélice ultrapassa certo limite, diminuindo a vida útil do equipamento”, explica Tomin.

A cavitação gera espaços de vácuo que causam uma redução no rendimento da ação propulsora e o aparecimento de fortes vibrações quando a velocidade da rotação da hélice ultrapassa certo limite, diminuindo a vida útil do equipamento
Eric Tomin

CUIDADOS NA OPERAÇÃO

Características como desempenho e segurança das bombas hidráulicas submersíveis estão diretamente relacionadas a boas práticas na utilização desses equipamentos.

Assim, um primeiro cuidado é seguir as orientações do fabricante e não utilizar a bomba em outros fluidos que não o inicialmente projetado. “Esse tipo de ação demandará propulsão excedente e o equipamento poderá não suportar”, alerta Eric Tomim.

Roberto Horii cita também outras quatro recomendações importantes:

• Não ligar o equipamento fora da água, exceto por alguns instantes, para que o operador verifique o sentido de giro do motor.
• Não ligar o equipamento em uma voltagem incorreta. Isso pode queimar o motor.
• Assegurar que o equipamento seja utilizado na aplicação para a qual ele foi dimensionado.
• Não movimentar o equipamento pelos cabos elétricos.

Com relação à manutenção, o sistema de vedação da bomba pode facilitar a manutenção em maior ou menor grau. Alguns modelos, inclusive, chegam a dispensar manutenções periódicas. As intervenções, nesses casos, ocorrem apenas em caso de avaria.

Por fim, vale privilegiar a aquisição de equipamentos produzidos por empresas com boa reputação no mercado.

LEIA MAIS

Entenda as diferenças de aplicação de bombas hidráulicas

Por que sistemas de drenagem de águas pluviais exigem projeto cuidadoso

Colaboração técnica

quimico-nitemar-vieira
Roberto Horii – Formado em Engenharia de Produção, é responsável pela área comercial da Itubombas
quimico-nitemar-vieira
Eric Tomin– Engenheiro eletricista pós-graduado em Engenharia de Segurança do Trabalho. É especialista em geração de energia e drenagem de fluídos nos mercados da indústria, mineração e construção da Atlas Copco
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro