• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > Como especificar materiais para hotéis de luxo? Veja dicas

Como especificar materiais para hotéis de luxo? Veja dicas

Escolha de materiais deve conciliar sofisticação e funcionalidade. Mas as opções costumam recair sobre itens atemporais, confeccionados com matérias-primas nobres e que garantam fácil manutenção

Texto: Juliana Nakamura

paredes-curvas-drywall
Atualmente, os hotéis de luxo privilegiam identificação com o destino, conforto, amplitude, iluminação sofisticada e peças de design assinado (foto: Dmitry Kalinovsky/ Shutterstock)

O design de interiores desenvolvido para hotéis de luxo possui uma série de particularidades e desafios que vão além de garantir estilo e sofisticação. É claro que prover uma aparência elegante é uma das primeiras demandas nesse tipo de projeto, assim como é imperativo assegurar o máximo conforto aos hóspedes. Mas é preciso, também, assegurar funcionalidade para a operação hoteleira, sobretudo com o uso de materiais duráveis e de fácil manutenção.

Um dos focos é utilizar materiais que se mantenham bonitos por muito tempo e sejam de fácil limpeza
Melina Romano

“Por isso, um dos focos é utilizar materiais que se mantenham bonitos por muito tempo e sejam de fácil limpeza”, comenta a designer Melina Romano. Ela cita, como exemplo, estofados, tapetes e cortinas. “Embora seja sofisticado, o veludo é um tecido que evitamos, por não ser funcional. Em vez disso, preferimos tecidos que possam conciliar maciez ao toque à possibilidade de impermeabilização”, explica Romano.

ERA DA PERSONALIZAÇÃO

Se no passado os hotéis de luxo eram sinônimo de suntuosidade e ostentação, hoje eles privilegiam identificação com o destino, conforto, amplitude, iluminação sofisticada e peças de design assinado. “O público que consome hotéis de luxo busca experiências, produtos e serviços altamente personalizáveis. O desafio para o arquiteto é saber dosar o requinte sem exagerar e dar a devida atenção a todos os detalhes”, sintetiza a arquiteta Consuelo Jorge.

O público que consome hotéis de luxo busca experiências, produtos e serviços altamente personalizáveis
Consuelo Jorge

Uma diretriz que costuma acompanhar projetos para hotéis de alto padrão é o visual atemporal, capaz de resistir ao tempo sem sair de moda. Isso fica visível nas escolhas de pisos e forros, que na maior parte das vezes recaem sobre materiais clássicos e reconhecidamente resistentes, como mármore e madeira.

“Além disso, revestimentos naturais como linho, fibras naturais e couro agregam aconchego e conforto ao ambiente. Também estimulam os sentidos e trazem experiências sensoriais agradáveis ao hóspede”, afirma Jorge. A arquiteta ressalta que o hóspede de luxo é bastante exigente quanto a requinte e qualidade. “Nesse tipo de instalação, todos os materiais devem ser originais. Não podemos usar materiais que imitam outro”, comenta Consuelo Jorge.

CONFORTO AMBIENTAL

As expectativas dos hóspedes de hotéis de luxo são elevadas. Eles esperam, por exemplo, usufruir de conforto acústico e de uma ambiência especial, que crie experiências memoráveis.            

Garantir essas condições passa, em grande medida, pela utilização de revestimentos que, além de decorar, desempenhem uma função acústica. É o caso, por exemplo, dos forros acústicos e das paredes de drywall com recheio de lã mineral. “Pensando em conforto, soluções como piso aquecido no banheiro demonstram uma preocupação com o bem-estar do hóspede”, diz Consuelo Jorge.

Para proporcionar uma atmosfera memorável, um estudo de luminotécnica é vital. A ideia é garantir índices de iluminância adequados, valorização da decoração e uma cenografia requintada. “A dimerização é um recurso importante, seja por permitir ao hóspede regular a iluminação de acordo com sua preferência, seja por viabilizar a criação de diferentes cenas em um mesmo ambiente”, afirma Melina Romano

EXEMPLOS PRÁTICOS

paredes-curvas-drywall
Hotel Pullman Faria Lima (foto: Fran Parente)

Para o hotel Pullman Faria Lima, em São Paulo, a arquiteta Consuelo Jorge optou por materiais nobres, como mármore e madeira, para revestir pisos e paredes. Ela conta que as escolhas se deram sempre em função de uma busca para conciliar beleza, durabilidade e facilidade de manutenção.

paredes-curvas-drywall
Hotel Yoo 2 (foto: Ricardo Basseti)

Já no hotel Yoo 2, no Rio de Janeiro, o design de interiores buscou imprimir uma alma carioca, boêmia e tropical aos ambientes. Isso levou a adoção de uma paleta de cores intensas, sobretudo verde e amarelo. Desenvolvido pelo escritório londrino Yoo Design Studio, de Philippe Starck e John Hitchcox, em parceria com Melina Romano, o projeto se destaca pelo uso da madeira utilizada para proporcionar maior sensação de acolhimento, e pelos ladrilhos hidráulicos, presentes em pisos e paredes e produzidos artesanalmente.

Veja projetos de hotéis na Galeria da Arquitetura
E mais: Gestão de projetos de hotéis deve priorizar a qualidade

Colaboração técnica

tecnica-edificacoes-rosangela-ciarcia-arnandes
Melina Romano – Designer de interiores formada pela Escola Panamericana de Arte especializada em mobiliário na Accademia Italiana de Firenze. Dirige escritório com o seu nome, onde realiza projetos residenciais, comerciais, hoteleiros e corporativos
tecnica-edificacoes-rosangela-ciarcia-arnandes
Consuelo Jorge – Arquiteta e urbanista, dirige escritório com seu nome especializado em projetos de arquitetura e interiores residenciais, corporativos e hoteleiros. Esteve à frente no desenvolvimento de projetos para diversas bandeiras como Pullman, Radisson, Clarion, Comfort Suites, Ibis Styles, entre outros.
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro