Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > Como evitar patologias que acometem estruturas de concreto?

Como evitar patologias que acometem estruturas de concreto?

Eflorescência, corrosão de armaduras e fissuras são as principais manifestações que colocam em risco o desempenho das estruturas de concreto armado

Texto: Juliana Nakamura

inspecao-de-pontes
O controle tecnológico do concreto e as boas práticas de concretagem podem evitam o aparecimento da eflorescência (iPhotoDesign / shutterstock)

Patologia é um termo que pode ser aplicado na engenharia para se referir às falhas e defeitos que comprometem o desempenho das construções. São problemas como eflorescências, fissuras e corrosão de armaduras, que podem ter origem em erros de projeto e de planejamento, bem como em desvios na execução e em condições de uso e manutenção inadequadas.

O engenheiro Cesar Henrique Daher, presidente da Associação Brasileira de Patologia das Construções, explica que as eflorescências aparecem na forma de manchas esbranquiçadas na superfície da estrutura e geralmente são causadas pela percolação da água através da estrutura do concreto.

As fissuras podem ser resultado de falhas executivas, como excesso de aglomerantes no concreto, reações expansivas, falta de armadura, deformações estruturais, além de incompatibilidade entre os materiais.

A corrosão de armaduras, por sua vez, costuma ser consequência da carbonatação e/ou penetração de cloretos em concretos porosos.

COMO EVITAR PATOLOGIAS CONSTRUTIVAS?

Os reforços são utilizados quando a capacidade estrutural foi afetada ou o tipo de carregamento foi alterado
Cesar Henrique Daher

Projetos detalhados, uso de materiais adequados e mão de obra treinada, além da obediência às normas técnicas vigentes, são essenciais para evitar manifestações patológicas.

Com relação às falhas de execução, o controle tecnológico do concreto e boas práticas de concretagem ajudam a evitar problemas como eflorescências e ninhos de concretagem.

Mas só isso não basta. Segundo Daher, é necessário que haja uma gestão tecnológica das estruturas de concreto, que se inicia na fase de projeto, durante as especificações. “Junto com os demais projetistas, o engenheiro especialista em tecnologia do concreto deve participar das especificações do produto visando a maior vida útil possível, definindo não somente um controle de execução, mas também o plano de inspeções periódicas e de manutenções preventivas”, diz o engenheiro.

REPAROS E REFORÇOS EM ESTRUTURAS

Há vários métodos para diagnosticar manifestações patológicas em estruturas de concreto, desde ensaios destrutivos até ensaios não destrutivos. Também há múltiplas soluções capazes de corrigir problemas.

Os reparos estruturais são indicados para corrigir falhas que ainda não afetaram as propriedades mecânicas da estrutura. Os reparos superficiais podem ser feitos com a retirada do concreto contaminado, tratamento das armaduras, estucamento de argamassas poliméricas, pinturas hidrofóbicas, epoxídicas ou poliméricas, entre outras técnicas. Para os reparos profundos é usual trabalhar com graute no lugar de argamassas poliméricas, além de injeções de poliuretano para estancar grandes percolações de água.

Sempre que ocorrer algum evento inesperado, como acidentes e vendavais, a estrutura deverá passar por uma inspeção extraordinária para verificar possíveis danos
Luís Otávio Rosa

“Os reforços são utilizados quando a capacidade estrutural foi afetada ou o tipo de carregamento foi alterado”, explica Daher. Ele conta que as técnicas de reforço mais usuais são o emprego de aumento de seção dos elementos estruturais, o uso de chapas e perfis metálicos, aplicação de fibras de carbono e de protensões externas, entre outras soluções.

Manifestações patológicas em obras de arte especiais

Em pontes e viadutos, as patologias mais comuns são a corrosão de armaduras e a resistência mecânica insuficiente, além de fissuras, desplacamento e desagregação do concreto.

Para evitar esses problemas, além de boas práticas de projeto e execução, um aspecto crítico é garantir as condições e parâmetros adotados na concepção ao longo da vida útil da estrutura. É fundamental, por exemplo, evitar as sobrecargas de veículos. “Além disso, os componentes precisam estar em pleno funcionamento, como os sistemas de drenagem”, diz o engenheiro Luís Otávio Rosa, coordenador da Câmara de Perícias do Ibape-SP.

Para evitar esses problemas, além de boas práticas de projeto e execução, um aspecto crítico é garantir as condições e parâmetros adotados na concepção ao longo da vida útil da estrutura. É fundamental, por exemplo, evitar as sobrecargas de veículos. “Além disso, os componentes precisam estar em pleno funcionamento, como os sistemas de drenagem”, diz o engenheiro Luís Otávio Rosa, coordenador da Câmara de Perícias do Ibape-SP.

A ABNT NBR 9452 estabelece que a inspeção rotineira visual em pontes, viadutos e passarelas de concreto deve acontecer a cada 12 meses. A análise precisa ser mais completa a cada cinco anos, com o uso de equipamentos e instrumentos de medição. “Sempre que ocorrer algum evento inesperado, como acidentes e vendavais, a estrutura deverá passar por uma inspeção extraordinária para verificar possíveis danos”, conclui Rosa.

CONFIRA TAMBÉM

Patologias de estruturas de concreto: identificação e tratamento

Dicas para evitar e corrigir patologias de lajes

Como identificar patologias e recuperar pisos de concreto?

Colaboração técnica

engenheiro-civil-celso-amaral
Cesar Henrique Daher – Engenheiro civil especializado no controle de qualidade do concreto e materiais de construção e em patologia das construções. É presidente da Associação Brasileira de Patologia das Construções (Alconpat Brasil), fundador e diretor de planejamento do grupo educacional IDD e membro do conselho diretor do Instituto Brasileiro do Concreto (Ibracon)
engenheiro-civil-roberto-kochen
Luís Otávio Rosa – Engenheiro civil formado pela Escola Politécnica da USP, com especializações em administração contábil e planejamento estratégico. É membro do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia de São Paulo (Ibape-SP) e sócio de Tarobá Engenharia
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro