Seta Direita

Busca por Fornecedor ou ProdutoUtilize a barra de busca para procurar
o fornecedor ou produto que você deseja!

> > > Como instalar pisos elevados?

Como instalar pisos elevados?

As fileiras são montadas sempre paralelas à inicial. Para cada nova sequência de placas, deve ser feito nivelamento com linha de nylon e gabarito

Redação Portal AECweb / e-Construmarket

Pisos elevados são sistemas indicados para ambientes onde existe complexa infraestrutura elétrica e de telecomunicações, como os empreendimentos corporativos. A solução é constituída por placas modulares fixadas diretamente sobre apoios, criando, assim, espaços vazios entre o substrato e o piso. Por esses vãos passam condutores elétricos, cabos de dados, tubulações e até mesmo instalações de ar-condicionado. Por oferecer mobilidade, o material também facilita as atividades de manutenção de toda essa rede.

No planejamento, precisam constar informações sobre paginação das placas e pedestais, cotas de nível, cortes, detalhes, notas, entre outras
Ricardo Paschoal

Para garantir os benefícios deste material, é fundamental seguir o correto procedimento de instalação, que começa com a elaboração do projeto executivo. “No planejamento, precisam constar informações sobre paginação das placas e pedestais, cotas de nível, cortes, detalhes, notas, entre outras”, afirma o engenheiro Ricardo Paschoal, diretor de desenvolvimento de novos produtos da Remaster. O projeto executivo, elaborado no formato DWG, deve considerar dados sobre a altura, os revestimentos e o nível de cargas que deverão ser suportadas.

pisos-elevados
A altura do piso elevado varia conforme a necessidade da obra (Levent Konuk/ Shutterstock.com)

 

Segundo Cezar Teixeira, gerente comercial da Pisoag, não existe altura padrão para instalação dos pisos elevados. As variações acontecem de acordo com a necessidade de cada obra. “Alguns projetos, principalmente aqueles de retrofit que têm pé-direito muito baixo, não permitem alturas elevadas. Para esses casos, são usados sistemas com altura acabada a partir de 5 cm”, fala. Já em escritórios convencionais, a medida normalmente utilizada varia entre 15 a 25 cm, que permite o uso de eletrocalhas sob o piso. “Em geral, as soluções variam de 5 cm até 2 m de altura acabada”, complementa.

Preparo

Há uma ampla lista de materiais e ferramentas utilizadas durante a instalação. Entre os itens, estão ventosas, martelo de borracha, espátula de metal ou plástico, nível laser, trena, estilete, serra tico-tico, serra mármore, arco de serra, serra copo, furadeira profissional, parafusadeira, linha de bater nível com pó, mangueira de nível e régua de alumínio. “Os trabalhadores devem usar equipamentos de proteção individual (EPIs) adequados, como óculos de segurança, protetor auricular, bota de segurança, luva de pano, capacete e máscara contra pó e gases”, comenta Paschoal.

O nivelamento dos pedestais evita que o sistema fique irregular, gerando problemas futuros na instalação de divisórias ou equipamentos sobre o piso elevado
Cezar Teixeira

Com todos os equipamentos devidamente prontos, começa a preparação do contrapiso. A superfície que receberá a solução deve ser fixa e regular. “É preciso que esteja 100% nivelada e regularizada, isenta de trincas, ondulações, fragmentação, depressões, resíduos e umidade”, destaca Paschoal. “O nivelamento dos pedestais evita que o sistema fique irregular, gerando problemas futuros na instalação de divisórias ou equipamentos sobre o piso elevado”, complementa Teixeira.

A execução do piso elevado deve ocorrer somente após conclusão das demais etapas da obra, como colocação de forro e pintura das paredes. O local também precisa estar varrido ou lavado, ficando livre de entulhos ou outros objetos que atrapalhem os trabalhos.

Instalação: passo a passo

A instalação do piso elevado se inicia com as marcações que indicam os pontos de nível, aferidos a cada 5 m lineares. Durante esse procedimento, é necessário considerar o desconto para nivelamento com soleiras de portas ou nível de instalação pré-definido em projeto. “Por exemplo, se o nível de referência é 100 cm e o de instalação, 15 cm, é preciso descontar em todas as marcações a medida de 85 cm, resultando em ponto de instalação com 15 cm de altura”, explica Paschoal.

Para montagem do conjunto pedestal regulável, os tubos rígidos de PVC são cortados usando a serra tico-tico para que fiquem nas medidas corretas, considerando a altura de instalação do piso elevado. Ao atingir os tamanhos ideais, os tubos são encaixados nas roscas por meio de batidas realizadas com o martelo de borracha. Depois de pronto, o conjunto de pedestais reguláveis é encaixado na placa de piso elevado com altura previamente ajustada. “A quantidade de pedestais deve ser proporcional à necessidade de aplicação do produto”, comenta Paschoal.

Com uso de espátula, pincel ou tubo aplicador, adesivos com baixo índice de VOC são aplicados na base de todos os pedestais. A primeira placa do piso é posicionada no ponto de partida informado no layout de instalação. As próximas peças vão sendo posicionadas com distância máxima de 5 m em relação à primeira, sempre mantendo o cuidado para que o piso permaneça regular. “Uma linha de nylon pode ser fixada para garantir o nivelamento”, recomenda Paschoal. O gabarito de madeira móvel é indicado para conferir o nivelamento das placas por toda a superfície da placa sob a linha de nivelamento.

As fileiras do piso elevado são montadas sempre paralelas à inicial. Para cada nova sequência de placas, deve ser utilizada a técnica de nivelamento por linha de nylon e gabarito. Com isso, é possível ter certeza de que toda a montagem sequencial terá o mesmo nivelamento que as placas iniciais. “Caso o piso utilize com longarinas, é necessário parafusá-las sobre os pedestais antes da colocação das placas”, informa Teixeira.

Interferências no ambiente

O trabalho de instalação pode encontrar interferências construtivas, como canaletas, tubulações ou degraus, que dificultam a execução do sistema. “Para evitar obstáculos, o mais recomendado é que, antes da instalação, os responsáveis realizem marcações no contrapiso indicando a posição dos pedestais. A partir dessa informação, os projetistas dos demais elementos podem fazer suas instalações sem se preocupar com interferências futuras, desde que sigam fielmente as indicações no contrapiso”, fala Teixeira.

Quando são necessários recortes na instalação do piso elevado, essas áreas são deixadas para a fase final do procedimento. São medidas as distâncias para marcação, e os cortes das placas são feitos com a serra tico-tico para acabamento de perímetro. “A montagem das placas recortadas é realizada utilizando os pedestais de acabamento, conforme a situação local”, diz Paschoal, lembrando que a montagem dos filetes de placas e recortes pequenos é feita com parafuso de rosca soberba.

Revestimentos

Por ser produto técnico, o piso elevado aceita somente revestimentos homologados pelos fabricantes. Entre os materiais mais utilizados estão porcelanatos, granitos, laminados e vinílicos. Entretanto, algumas soluções não são indicadas, como o carpete em manta, pois impedirá a remoção das placas e fará com que a solução perca sua principal característica, a mobilidade. “Porém, existem centenas de carpetes em placas que podem ser usados em pisos elevados”, ressalta Teixeira.

Erros na instalação

O principal erro na instalação ocorre durante o nivelamento dos pedestais. “Na maioria das vezes, o contrapiso está irregular, sendo necessário utilizar o ajuste dos pedestais para corrigir esse desnível. Caso o procedimento não seja realizado, o piso elevado refletirá em sua superfície o desnivelamento existente no contrapiso”, adverte Teixeira.

Também são comuns problemas relacionados ao corte falho nos tubos, deixando arestas, e a colocação de adesivo em excesso ou na posição errada. “Para evitar esses e outros problemas, é preciso utilizar equipamentos apropriados, fazendo treinamento e reciclagem constante de mão de obra de instalação”, destaca Paschoal. “Normalmente, o serviço de instalação é fornecido através de parceiros homologados pelos fabricantes do sistema”, finaliza Teixeira.

Leia também:
Pisos elevados são ideais para ambientes corporativos
Dicas para especificar o revestimento em áreas corporativas

Colaboração técnica

Cezar Teixeira
Cezar Teixeira – Gerente nacional de vendas da Pisoag desde 2007.
Ricardo Paschoal
Ricardo Paschoal – Formado em Engenharia Agrônoma pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Ocupa o cargo de engenheiro de novos produtos da Remaster, sendo responsável pelo desenvolvimento do Tec Garden, Piso Elevado Externo, Suds entre outros.
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos do Portal AECweb.

+55 (11) 3879-7777

Fale conosco