Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > Concreto usinado: indicações e vantagens

Concreto usinado: indicações e vantagens

Quando dosada em central, a mistura apresenta melhor controle na quantidade de insumos garantindo a durabilidade do material

Redação AECweb / e-Construmarket

Concreto usinado
Além de proporcionar concreto de melhor desempenho, a dosagem adequada dos insumos proporciona mais segurança e durabilidade (Foto: weerastudio / shutterstock)

O concreto dosado em central (CDC), popularmente tratado como usinado, é aquele preparado em empresas concreteiras e transportado até o canteiro por caminhões betoneiras. Entre as principais vantagens da solução está o racionamento de insumos, já que existe criterioso controle na quantidade de cada componente – areia, brita, cimento e aditivos.

“O concreto entregue pronto garante que a obra se comportará conforme foi projetada, diferentemente do concreto virado in loco, que tem baixíssima qualidade devido à alta variabilidade”, compara o engenheiro Arcindo Vaquero y Mayor, consultor da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Concretagem (Abesc).

Além de proporcionar concreto de melhor desempenho, a dosagem adequada dos insumos proporciona mais segurança e durabilidade. Essas características tornam o concreto dosado em central indicado para qualquer tipo de obra, principalmente as estruturais. “A única restrição de uso é em local de difícil acesso, que impossibilita a chegada do caminhão betoneira”, destaca o profissional. Entram para a lista de máquinas indispensáveis, também, as bombas de concreto e uma central dosadora bem calibrada. “É preciso, ainda, ter uma equipe treinada e preparada para manejar os aparelhos”, completa.

ESPECIFICAÇÃO

O concreto entregue pronto garante que a obra se comportará conforme foi projetada
Arcindo Vaquero y Mayor

Para garantir as propriedades positivas do concreto dosado em central, a concreteira que fornecerá o produto precisa atender a alguns requisitos, como ter laboratório de controle e responsável técnico; apresentar bons equipamentos de preparação e transporte; utilizar insumos com garantia de procedência e qualidade; respeitar a natureza por meio de controles ambientais – filtros, reciclagem e disposição de rejeitos. É interessante, também, considerar a distância entre o local de preparação do concreto e o canteiro de obras.

No momento de adquirir o concreto dosado em central, é preciso informar a resistência característica do concreto (fck); a trabalhabilidade (slump); a dimensão máxima do agregado (B1, B2, entre outros); e a classe de agressividade. A ABNT NBR 7212 - Execução de concreto dosado em central - Procedimento – especifica outras duas maneiras de pedir o CDC, com base nos dados sobre o traço ou do consumo de concreto. Em ambos os casos, os critérios de aceitação e outros detalhes complementares são definidos em conversas entre o fornecedor e o cliente.

Para assegurar que o produto solicitado será adequado para determinada finalidade, o comprador pode exigir informações sobre o tipo e a marca do cimento e/ou do aditivo; a relação água/cimento; o teor de ar incorporado; tipo de lançamento (convencional ou bombeado); entre outras.

APLICAÇÃO

Quando o caminhão betoneira chega ao canteiro, é necessário verificar se as características do concreto dosado em central coincidem com aquelas que foram especificadas. Os dados constam em documentos de entrega. “O concreto, em qualquer situação, deve ter boa trabalhabilidade e habilidade passante entre a armadura e atender às características especificadas no projeto”, afirma Mayor, destacando que, na aplicação, é preciso atenção com os procedimentos de adensamento, cura e um correto projeto de escoramento e retirada das fôrmas.

QUALIDADE

O concreto, em qualquer situação, deve ter boa trabalhabilidade e habilidade passante entre a armadura e atender às características especificadas no projeto
Arcindo Vaquero y Mayor

Segundo o engenheiro, a principal norma que diz respeito ao concreto dosado em central é a ABNT NBR 7212. “O documento trata de todos os aspectos do produto”, indica. Outras normas que também podem ser usadas para obras com CDC são:

• ABNT NBR 6118 - Projeto de estruturas de concreto – Procedimento

• ABNT NBR 12655 - Concreto de cimento Portland - Preparo, controle, recebimento e aceitação – Procedimento

• ABNT NBR 8953 - Concreto para fins estruturais - Classificação pela massa específica, por grupos de resistência e consistência

VANTAGENS E DESVANTAGENS

O uso do concreto dosado em central permite a redução no número de trabalhadores na obra e maior agilidade e produtividade. A solução também auxilia a otimização de espaços no canteiro, já que não serão necessárias áreas para estocar todos os insumos que seriam usados para virar o concreto in loco.

A relação custo-benefício também é favorável para o CDC. “Cada tipo de concreto tem o seu custo, que deve considerar o traço solicitado, a distância da central até a obra e o tempo de descarga, entre outros critérios”, destaca.

É BOM SABER

Todo concreto dosado em central recebe aditivos que dependem do tipo de aplicação. “Por exemplo, os concretos autoadensáveis usam aditivos superplastificantes. Já em obras muito distantes, é preciso empregar algum retardador de pega”, alerta o especialista Arcindo Vaquero y Mayor.

Colaboração técnica

Fernanda Gouveia
Arcindo Vaquero y Mayor Engenheiro civil formado pela Universidade Mackenzie, com aperfeiçoamento nos Estados Unidos e na Suíça. Consultor na área de tecnologia do concreto dosado em central. Atualmente trabalha para a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Concretagem (Abesc) e é vice-presidente técnico da Federación Ibero Americana de Hormigón Premezclado (FIPH). Atua no grupo Paredes de Concreto, coordenando a área de sustentabilidade. É responsável por mais de 15 milhões de m³ de concreto aplicados.
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro