Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > Conheça materiais e soluções para projetar e construir saunas

Conheça materiais e soluções para projetar e construir saunas

A sauna seca, por exemplo, pode utilizar o contraste entre diferentes tons de madeira, iluminações embutidas e claraboias que aproveitam a luz do dia

Redação AECweb / e-Construmarket

Saunas

Para que uma sauna funcione bem é necessário ter um espaço adequado e seguir algumas regras. “Em geral, o lugar destinado à construção de uma sauna é pequeno, com exceção das saunas comerciais. As medidas variam de 4 m² até 50 m². O revestimento também muda de acordo com o tipo de sauna. No sistema a vapor, são usados azulejos, e nas secas, o espaço deve ser isolado e revestido com madeira”, explica o engenheiro Natanael Antunes dos Santos, proprietário da Cottage Casa & Lazer.

Mais comum em casas térreas, as saunas também podem estar presentes em apartamentos. “Existe a possibilidade de se colocar a sauna a vapor em um banheiro, por exemplo, no local do chuveiro, fechando a área demarcada com vidro até o teto e deixando uma pequena entrada de ar, o que chamamos de sauna box. Já a sauna seca não é indicada para apartamentos devido às medidas de segurança”, comenta Santos. E completa: “O ideal é que o teto de uma sauna seja rebaixado para evitar a perda do calor, já que o ar quente tem tendência a se deslocar para cima”.

SAUNA A VAPOR

O revestimento muda de acordo com o tipo de sauna. No sistema a vapor, são usados azulejos, e nas secas, o espaço deve ser isolado e revestido com madeira

Segundo o engenheiro, na sauna a vapor é utilizado um aparelho gerador de vapor que é liberado no ambiente aquecendo-o até a temperatura desejada, que normalmente é de 45ºC. “Nesse tipo de sauna a sensação térmica é maior que a temperatura ambiente em mais ou menos 30ºC, porque o corpo condensa o vapor do ambiente. É mais encontrada em locais de climas tropicais e quentes”.

Luís Gimenes, gerente Comercial da Equibombas, diz que é necessário fazer o isolamento térmico com vermiculita – mineral com propriedades térmicas e acústicas – nas paredes e tetos no momento da construção do espaço. “O teto da sauna a vapor também deve ter uma inclinação igual a 10% do seu prolongamento para que, quando o vapor condensar e surgirem gotículas de água no teto, elas escorram para a extremidade mais baixa, evitando cair sobre a cabeça das pessoas”, observa.

O gerente indica também a utilização de materiais antiderrapantes no piso como borracha ardósia, pedra mineira ou cerâmica texturada. “É importante colocar ralos no interior do ambiente, e outro próximo ao aparelho, que também deve ter um ponto de água para alimentá-lo. A iluminação do recinto deve ser feita com luminárias blindadas e o interruptor deve ser instalado do lado de fora da sauna. A porta tem que ser impermeável, térmica, possuir visor transparente e sempre abrir para o lado de fora”.

SAUNA SECA

Existe a possibilidade de se colocar a sauna a vapor em um banheiro, por exemplo, no local do chuveiro, fechando a área demarcada com vidro até o teto e deixando uma pequena entrada de ar, o que chamamos de sauna box. Já a sauna seca não é indicada para apartamentos devido às medidas de segurança

Já na sauna seca o aparelho usado irradia apenas o calor, sem vapor, e a temperatura pode chegar a até 80ºC no máximo. De acordo com Santos, é mais encontrada em locais de climas frios e o ambiente da sauna deve ser isolado termicamente e revestido com ripas de madeira. “O ideal é que também possua os degraus ou bancos para o conforto dos usuários. Todos os objetos utilizados na sauna, incluindo as paredes, devem ser de materiais isolantes térmicos para evitar queimaduras. O piso da sauna pode ser revestido com pedra ou até mesmo madeira. É importante que a madeira seja bem lixada e tenha um bom acabamento, porém, não se deve utilizar verniz ou tinturas”, recomenda.

Gimenes indica também que a sauna seca seja revestida com lã de vidro de espessura de 2,5 cm, inclusive no teto. “Feito isso, cubra com madeira seca, que pode ser lambris de no mínimo 10 mm de espessura ou, dê preferência para o cedrinho cerne, tipo exportação, de boa qualidade”, aconselha. Ele alerta ainda que no local destinado para o forno não deve haver madeira: “isso pode causar um incêndio. Use placas refratárias atrás do forno por toda sua extensão”.

EQUIPAMENTOS

Para ambas as saunas, existem três tipos de equipamentos: elétricos, a gás ou a lenha. “Os elétricos são indicados para cômodos menores, que requerem praticidade, já que podem ser ligados e desligados com maior facilidade e sua instalação é muito simples.

A desvantagem é que são equipamentos menos econômicos. Os equipamentos a gás são indicados para cômodos maiores e saunas comerciais, por serem mais econômicos, já que utilizam o gás natural ou de botijão como combustível. A desvantagem é que sua instalação requer alguns cuidados de segurança e uso de chaminé. Também é necessário, quando não estiver usando gás encanado, fazer a reposição do botijão. E a lenha é indicada para locais como chácaras, fazendas, sítios ou casas de campo, pois necessitam da madeira para seu funcionamento e podem ser bem econômicas, caso o local disponha deste recurso. A desvantagem é que não se consegue um controle exato da temperatura do cômodo”, explica o engenheiro.

Outro aspecto importante é sobre a localização onde os equipamentos devem ser instalados. “Na sauna a vapor, os aparelhos devem ficar do lado de fora, recostados na parede da sauna e conduzir o vapor por uma tubulação. Salvo alguns equipamentos que são blindados e podem ser colocados dentro do cômodo por resistirem ao vapor. Já na sauna seca, o equipamento – ou parte dele – fica dentro do cômodo e irradia o calor para o ambiente”, completa Santos.

No momento de escolher o tipo de sauna, em geral as pessoas levam em consideração o gosto pessoal e a facilidade para se construir o cômodo ou reformar um local que já exista. “O custo irá depender se já existe um espaço para a sauna ou é se necessário construir. Os equipamentos mais vendidos para saunas domésticas ficam em torno de R$1,2 mil a R$1,7 mil. E indicamos também a colocação de uma porta com isolamento térmico, fabricada em inox ou alumínio, na faixa de R$ 700 e luminárias próprias com um custo de cerca de R$100 cada. Ainda é possível incrementar a sauna com termômetros, encostos, cabideiros, duchas, entre outros”, diz o engenheiro.

MANUTENÇÃO

O teto da sauna a vapor também deve ter uma inclinação igual a 10% do seu prolongamento para que, quando o vapor condensar e surgirem gotículas de água no teto, elas escorram para a extremidade mais baixa, evitando cair sobre a cabeça das pessoas

Cada tipo de sauna tem suas características próprias e requer uma manutenção diferente. “No caso da sauna a vapor, sempre haverá formação de lama no interior do equipamento, já que a água evapora deixando os resíduos que estavam em suspensão ou dissolvidos. Todos os geradores de vapor vêm com uma saída para fazer a drenagem periódica, que vai depender da frequência de uso e das características da água”, comenta Santos. Para limpá-lo, de acordo com Gimenes, é preciso lavar o reservatório de água, abrindo o registro do dreno e da entrada de água, simultaneamente, deixando a água circular por um período de 3 a 5 minutos. “Quando utilizar água não tratada, como de rio, poço ou represa, este procedimento deverá ser feito sempre que o aparelho for utilizado, deixando posteriormente o reservatório vazio. Nestes casos, é obrigatória a utilização de filtro de água. E para manter o gerador sempre com aspecto de novo, limpar o gabinete com água e sabão neutro”.

Já na sauna seca, para manter o forno sempre em perfeito estado, o ideal é limpar o equipamento periodicamente com um pano úmido ou seco. “Para total segurança, certificar-se de que o forno está desligado e na temperatura ambiente”, alerta o gerente.

CUIDADOS

No caso de uso de janelas de vidro no projeto da sauna, Santos alerta que é preciso levar em conta que haverá maior perda de calor e, portanto, isso deverá ser considerado no dimensionamento do equipamento. “Deve ser evitado o uso de assentos de granitos ou outras pedras em qualquer sauna. No sistema a vapor, a temperatura da pedra demora para se equilibrar com a temperatura do cômodo. E nas saunas secas, caso o tempo de uso seja grande, o assento ficará muito quente. Nesse caso é recomendado o uso de uma toalha. Na sauna seca a gás ou lenha, deve-se ficar atento quanto a furos na câmara de queima e vedação da chaminé, para evitar saída de gases para dentro do cômodo”.

TENDÊNCIAS

Assim como outros ambientes da casa, as saunas não precisam ser lugares sem graça, sem planejamento ou decoração. “A sauna seca pode utilizar o contraste entre diferentes tons de madeira, iluminações embutidas, claraboias que aproveitam a luz natural do dia, entre outros. E na sauna a vapor, é possível utilizar pastilhas de cerâmicas de cores diferentes e criar faixas na parede. Há, também, a possibilidade de se colocar próximo à sauna um espaço para descanso, com uma ducha ou jatos de hidromassagem e espreguiçadeiras”, comenta o engenheiro.

Colaboraram para esta matéria

Natanael Antunes dos Santos – Graduado em Engenharia pela Faculdade de Engenharia de Lorena - SP (antiga Faenquil) e Pós-graduado em Engenharia de Software pela Univap - Universidade do Vale do Paraíba. Trabalhou nas empresas CTA - Centro Técnico Aeroespacial, DS Vasconcelos SA Óptica e Mecânica de Alta Precisão e ÓRBITA - Sistemas Aeroespaciais SA (grupo Engesa). Fundou a empresa Cottage - Casa & Lazer no ano de 1987.
Luís Gimenes – Gerente Comercial da Equibombas e atua no mercado de piscinas e saunas há 10 anos.
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro