• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > Construção de churrasqueiras carece de normas e exige cuidado redobrado

Construção de churrasqueiras carece de normas e exige cuidado redobrado

Muitos equipamentos ainda são feitos com base na experiência do construtor, que depende de livro sobre o tema para construir de forma eficiente

Redação AECweb / e-Construmarket

Churrasqueira

Equipamento comum nas áreas de lazer dos edifícios residenciais, e, mais recentemente, nas varandas dos apartamentos, as churrasqueiras ainda são construídas conforme a experiência de cada um, sem receita ou norma técnica disponível. O engenheiro Augusto dos Santos, estudioso do assunto, recomenda ao projetista visitar previamente o local onde será construída. “A presença de obstáculos, como uma árvore ou uma edificação alta, deve ser levada em conta, pois pode favorecer a formação de uma cortina de fumaça que bloqueia a exaustão dos gases provenientes da combustão, também conhecida como tiragem”, diz. Na ausência de norma técnica, o engenheiro indica a leitura do livro “Lareiras e Churrasqueiras”, de Augusto Gonçalves. “Nele o autor sugere regras e relações a serem respeitadas para o perfeito dimensionamento da churrasqueira e seus complementos”.

“Existem algumas regras e relações propostas por alguns autores e estudiosos do assunto. Basicamente precisa ser respeitada a relação entre área da boca (Ab) e área da seção da chaminé (Asc), que deve ser Asc=Ab/10, quando essa for retangular, ou Asc=Ab/12 para a circular. Outra relação importante é a da saída da chaminé, onde a somatória das áreas da saída deve ser maior ou igual a duas vezes a área da seção da chaminé”, ensina Santos.

CHAMINÉ

Na ausência de norma técnica, é indicada a leitura do livro ‘Lareiras e Churrasqueiras’, de Augusto Gonçalves. Nele, o autor sugere regras e relações a serem respeitadas para o perfeito dimensionamento da churrasqueira e seus complementos

É senso comum que quanto mais alta for a chaminé, melhor a exaustão. Segundo o engenheiro, o fato aumenta as chances de exposição a correntes constantes de vento e de melhor tiragem. “Mas nem sempre isso ocorre”, diz. Apontando para o formato cônico, próprio das chaminés industriais, Santos explica que no interior ocorre o resfriamento do ar devido à ausência de exposição solar. “Isso cria uma camada de ar denso, que bloqueia a tiragem. A solução encontrada pela indústria foi a diminuição gradativa da seção da chaminé, reduzindo a camada de ar frio interna. Outra solução é aquecê-la antes da utilização”, expõe.

Esses cuidados devem ser acompanhados com muita atenção quanto a qualquer tipo de material que bloqueie ou atrase a tiragem. É o caso da argamassa de assentamento: suas rebarbas devem ser removidas para evitar a perda de carga do fluido e/ou a formação de vórtices. “Dica interessante é revestir a parede da chaminé com chapa de alumínio ou material liso, o que ajuda na exaustão”, afirma.

OPÇÕES

Para evitar a perda de carga do fluido e/ou a formação de vórtices, uma dica interessante é revestir a parede da chaminé com chapa de alumínio ou material liso, o que ajuda na exaustão

O exaustor elétrico – o mesmo utilizado em cozinhas – é alternativa para a sucção forçada do ar de dentro da chaminé. “Esse dispositivo mecânico deve ser utilizado em último caso, quando nenhuma solução, como adequação do tamanho da chaminé ou redimensionamento da boca da churrasqueira, surtir efeito”, comenta Augusto dos Santos. Outra opção pouco conhecida é o terminal tipo canhão, peça que não necessita de eletricidade, apenas do próprio vento. “Instalado na saída da chaminé, transforma a cortina de fumaça em um vento constante, sugando-a para fora”, indica.

Há opções de churrasqueiras – especialmente a pré-moldada – práticas e de baixo custo. O engenheiro recomenda os materiais especificados pelo fabricante e ressalta a importância do cuidado com o traço da argamassa de assentamento. “Dê preferência à argamassa com sílica coloidal, que ajuda a evitar futuras patologias”, conta. Os principais erros ocorridos na construção in loco são mau dimensionamento, ausência de algum elemento ou falhas de execução.

O ideal é que seja executado um duto individual para cada churrasqueira, embora na prática isso mostre-se inviável por causa do espaço exigido. Uma saída seria fazer uma chaminé única para todas as churrasqueiras do prédio

NAS VARANDAS

“O princípio da tiragem de uma churrasqueira na varanda ou no salão de festas é o mesmo. O ideal é que seja executado um duto individual para cada churrasqueira, embora na prática isso mostre-se inviável devido ao espaço exigido. Uma saída seria fazer uma chaminé única para todas as churrasqueiras do prédio. No entanto, o bom funcionamento dessa solução pede a instalação de um duto de aço galvanizado, previamente dimensionado, para evitar a invasão da fumaça dos andares inferiores na churrasqueira do vizinho acima”, alerta. O perfil do usuário/cliente e o projeto definem qual é o modelo indicado para cada caso. A elétrica não necessita de chaminé para exaustão dos gases provenientes da queima do GLP e, no caso de edifícios, que exige a otimização dos espaços, a eliminação da chaminé torna-se uma vantagem.

 

Procura referências de churrasqueiras e áreas gourmet? Veja no Facebook o álbum com projetos publicados na Galeria da Arquitetura

Colaborou para esta matéria

Augusto Miguel dos Santos – Engenheiro Civil formado pela FURB – Universidade Regional de Blumenau (SC), com pós-graduação em Gestão Empresarial na Sustentare Escola de Negócios. É sócio da Alcance Engenharia e Empreendimentos Ltda, com atuação em planejamento estratégico, gerenciamento de obras e gerenciamento de projetos – reformas, edifícios e geminados.
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro