• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > Eletrocalhas são indispensáveis para a boa organização de fios e cabos

Eletrocalhas são indispensáveis para a boa organização de fios e cabos

Disponível em diferentes modelos e dimensões, a solução auxilia no correto direcionamento de todo o cabeamento de sistemas elétricos, de informática ou telefonia

Redação AECweb / e-Construmarket

eletrocalhas
As eletrocalhas se destacam por organizarem e protegerem a fiação de instalações elétricas, de telefonia ou de informática (foto: Marcel Derweduwen/shutterstock)

As eletrocalhas são peças metálicas utilizadas na execução de circuitos elétricos, infraestruturas de informática e sistemas de telecomunicações. Sua principal função é organizar a passagem de fios e cabos, além de servir como proteção contra agentes externos. Geralmente, ficam abaixo de pisos elevados ou sobre os forros. Outra opção é a aplicação de acabamentos, como pinturas, para que sejam instaladas de maneira aparente.

Os produtos disponíveis no mercado são separados em diferentes grupos, como os lisos ou perfurados; com ou sem tampa; e contando ou não com bordas de segurança — que evitam danos durante a passagem da fiação. “Os leitos de cabos também podem ser considerados um tipo de eletrocalha”, comenta o engenheiro Ruyvaz Ferreira Filho, responsável pelas linhas de produtos de distribuição de energia na Legrand.

Com tantas opções, a escolha pela solução ideal para cada situação passa pela análise de fatores como necessidade de ventilação, exposição à umidade e peso dos cabos. Por exemplo, a eletrocalha aramada tem desempenho superior na dissipação de calor quando comparada à chapa não perfurada. “A aramada destaca-se em edificações do setor alimentício por não acumular sujeira e apresentar flexibilidade na montagem”, comenta Henrique Martins Silva, assistente da Qualidade na Perfil Líder.

A eletrocalha aramada destaca-se em edificações do setor alimentício por não acumular sujeira e apresentar flexibilidade na montagem
Henrique Martins Silva

Além das características técnicas, o profissional responsável deve considerar os fatores estéticos para indicar o melhor acabamento. Facilidade de limpeza e local de instalação que permita a realização de futuras manutenções sem grandes esforços são outras variáveis da especificação.

“No Brasil, poucos projetistas realmente compreendem o impacto da seleção correta das eletrocalhas. Podemos citar o fato de que o material usualmente é dimensionado pela bitola de sua chapa. Em tese, isso deveria garantir a resistência da eletrocalha, porém este não é o único fator. O correto seria os fabricantes fornecerem uma curva de carga dependente da posição dos apoios”, avalia Ferreira, informando já ter encontrado projetos que usavam a eletrocalha como passarela, quando isso não é permitido por norma.

DIMENSÕES

No Brasil, poucos projetistas realmente compreendem o impacto da seleção correta das eletrocalhas
Ruyvaz Ferreira Filho

No dimensionamento da solução, existem duas medidas principais. As alturas das laterais, que tipicamente são de 50 ou 100 mm, e a largura, que varia entre 50 e 500 mm. Normalmente, os modelos mais altos são indicados para projetos de maior complexidade, como prédios comerciais e residenciais, shopping centers e galpões industriais. Alguns fabricantes oferecem, ainda, peças com até 1000 mm de largura para atender casos excepcionais.

Quando necessário, o instalador consegue seccionar a eletrocalha para completar algum pequeno espaço. “No entanto, apesar de as peças serem fabricadas a partir do aço, alumínio ou inox, esse tipo de corte não é recomendado. O ideal seria entrar em contato com o fornecedor e questionar sobre a possibilidade de adquirir itens com tamanhos fora do padrão para atender essa demanda específica”, recomenda Silva.

VENTILAÇÃO

A ventilação dos cabos influencia diretamente na capacidade de condução da corrente elétrica. Por isso, quanto menos a eletrocalha impedir a passagem de ar, melhor será a refrigeração dos cabos, e, por consequência, o desempenho do sistema. “O material por si só não é fonte de preocupação quanto à propagação de incêndios, desde que atenda somente um ambiente”, afirma Ferreira.

De acordo com o engenheiro, caso os cabos tenham que passar através de paredes ou piso, é recomendada a aplicação de proteção passiva. “Ela é, usualmente, composta de espuma que permite a passagem dos cabos, mas que ao ser submetida a elevadas temperaturas se expande, bloqueando a propagação das chamas”, diz.

AGENTES EXTERNOS

Conhecer o ambiente em que o sistema será instalado também é importante no momento da especificação, afinal, em áreas com umidade elevada o metal está sujeito à corrosão. Para evitar esse tipo de problema, o projetista deve optar por acabamentos superficiais que protejam a eletrocalha. Principalmente em fábricas, é preciso atenção com a presença de agentes químicos industriais que interferem no material utilizado na fabricação do produto.

“As eletrocalhas mais populares são as de aço galvanizado. Porém, em empresas alimentícias onde existe a presença de elementos químicos junto com a umidade, além da necessidade de limpezas periódicas, o mais recomendado é optar pelas peças feitas de aço inoxidável”, exemplifica Ferreira, comentando que qualquer material pode ser instalado em áreas externas, desde que receba o acabamento adequado.

A eletrocalha não sofre danos causados por roedores ou pássaros, no entanto, eles podem representar um risco para a fiação que corre em seu interior. Para proteger a instalação, basta optar pelo modelo com tampa, bloqueando assim a interferência externa de qualquer animal.

INSTALAÇÃO

A instalação da eletrocalha varia de acordo com o projeto. A alternativa mais convencional consiste no uso de suportes reforçados do tipo Ômega, colocados na horizontal ou vertical, sendo que nesta segunda opção é necessário o auxilio de barras roscadas, fixadas com porca e arruelas — procedimento nomeado de instalação aérea. “Outra forma é com o auxilio de mãos francesas, simples ou reforçadas, fixadas na parede com chumbadores”, complementa Silva.

NORMAS TÉCNICAS

Existem diversas normas técnicas que regulam a fabricação e aplicação do material. As principais são:

ABNT NBR 5410 — Instalações elétricas da baixa tensão;

ABNT NBR 14039 — Instalações elétricas de média tensão de 1,0 kV a 36,2 kV;

ABNT NBR 14565 — Cabeamento estruturado para edifícios comerciais e data centers;
Diretriz de Baixa Tensão 2006/95/EC (LVD);

Diretriz de Restrição de Substâncias Perigosas (RoHS) 2002/95/CE;

Diretriz de Compatibilidade Eletromagnética (EMC) 2004/108/EC;

IEC 61537 — Cable management - Cable tray systems and cable ladder systems.

VANTAGENS

Organizar e proteger toda a fiação de instalações elétricas, de telefonia ou de informática não é o único benefício oferecido pelas eletrocalhas. Elas também permitem fácil acesso ao sistema, simplificando trabalhos de ampliação do ambiente ou atualização do sistema elétrico. “O produto ainda apresenta longa vida útil, é transportado sem grande esforço e pode ser desmontado para manutenção a qualquer momento”, finaliza Silva.

Leia também:

Instalações elétricas aparentes: conheça vantagens e técnicas

Disjuntor protege circuitos elétricos contra sobrecargas e curtos-circuitos

Colaboração técnica

ruyvaz-ferreira-filho
Ruyvaz Ferreira Filho – Engenheiro Elétrico formado pela Faculdade de Engenharia de São Paulo (FESP), tem pós-graduação em Gestão de Negócios pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Atuando nas áreas de Marketing e Vendas de produtos elétricos com passagens por diversos players do mercado. Atualmente, é responsável pelas linhas de produtos de distribuição de energia na Legrand.
Henrique Martins Silva – Formado em Gestão da Qualidade Pela Faculdade Eniac Guarulhos. É assistente da Qualidade na Perfil Líder.
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro