Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > > Ladrilho hidráulico é tendência no revestimento de paredes ou pisos

Ladrilho hidráulico é tendência no revestimento de paredes ou pisos

Feitos artesanalmente, são resistentes ao tempo e ao uso. Porém, apresentam menor resistência à flexão e ao desgaste do que os produtos cerâmicos

Por Tatiana Arcolini e Paula Barradas

Ladrilho Bancada

Ele já esteve em alta por anos a fio. Depois, sumiu das casas e dos ambientes comerciais sem nem deixar rastro. Agora, o ladrilho hidráulico volta com tudo, pontuando uma tendência que veio novamente para ficar.

Nascido nos suntuosos palácios europeus do século 19, o ladrilho hidráulico foi esquecido pela arquitetura por quase um século, retornando como revestimento de projetos residenciais apenas em meados dos anos 1920. Sua saga não parou por aí, e foi novamente abandonado, substituído sem medo por novas tecnologias em acabamento que despontaram perto da década de 1950. Como tudo que é bonito e agrada, cá está ele, ressurgido com status de qualidade e elegância, sendo usado, também, por apresentar um grande aliado: seu ótimo custo-benefício comparado a outros revestimentos artesanais.

O retorno desse material está ligado à necessidade de criar ambientes aconchegantes onde a tendência de misturar o antigo com o moderno resulta em um espaço mais intimista. Sem falar de seu apelo artesanal – outro gancho de sucesso garantido.

Onde usar

Ladrilho CozinhaCom desenhos coloridos, monocromáticos, misturando várias padronagens para criar um patchwork, o ladrilho hidráulico pode ser usado tanto em espaços externos quanto internos, em paredes ou pisos. Pode, inclusive, revestir móveis, como tampos de mesas. Mas é nas cozinhas e nos banheiros que ganha o apreço de quem opta por esse tipo de acabamento. A estética vintage é a procurada por moderninhos de plantão, mas “em preto e branco, por exemplo, cria um ar contemporâneo no ambiente, principalmente se utilizado em um padrão mais geométrico”, pontua o arquiteto Luciano Dalla Marta.

Fabricação e manutenção

“Embora porosos, os ladrilhos são resistentes ao tempo e ao uso, porém, apresentam menor resistência à flexão e ao desgaste do que os produtos cerâmicos”, ressalta Maria Rita Antonascio, supervisora de especificação da Eliane Revestimentos.

“Feitos de placas de concreto de alta resistência, seu processo de fabricação ainda é bem artesanal e leva em torno de 30 dias para ficar pronto”, ressalta o arquiteto Marcelo Mota. Produzidos em moldes de cobre, com diversos compartimentos formando desenhos, os ladrilhos são preenchidos manualmente. Em seguida, passam por um processo de secagem – primeiramente, são submersos em água por oito horas, em média, para cura; depois, ficam em local fechado ao abrigo de sol. Ao contrário do que se pensa, a confecção dos ladrilhos não utiliza qualquer tipo de queima em fornos.

Esse é, portanto, um produto 100% ecológico, fabricado um a um. “É por isso que o ladrilho hidráulico oferece uma ampla gama de desenhos e cores”, elucida o fabricante Fábrica de Pisos Paulistas.

A manutenção e a limpeza são bastante simples, necessitando apenas de pano úmido. Anualmente, entretanto, recomenda-se a aplicação de uma resina hidrofugante que ajuda a manter as características do produto.

Instalação

Ladrilho Cozinha

Segundo comenta Dalla, para assentá-los, deve-se tomar alguns cuidados. Isso porque a base de assentamento deve ser preparada com 5 cm abaixo do nível de acabamento do piso, onde será aplicado o ladrilho. Outra dica importante é para locais onde não existe laje de concreto: antes de assentá-los, é preciso usar um lastro de concreto magro aplicado sobre o chão firme e compactado. “Tomando esses cuidados, basta utilizar argamassa de areia lavada e cimento, como o usado para azulejos comuns.”

Marcelo Mota também aconselha assentar os ladrilhos passando argamassa no contrapiso e também no fundo da peça, para eliminar qualquer diferença de altura que possa existir. “Como são peças artesanais prensadas manualmente, é normal haver alterações, ainda que mínimas, de espessura entre elas. É preciso, ainda, tomar cuidado para não manchar o ladrilho durante o assentamento devido à sua alta porosidade”, adverte.

É bom saber

Hoje em dia, há no mercado muitas cerâmicas e porcelanatos que imitam o ladrilho hidráulico. Com grandes dimensões ou sem variação de tonalidades, essas peças são mais tecnológicas, mas não possuem o charme artesanal que os originais proporcionam ao projeto.

Colaboraram para esta matéria

Luciano Dalla Marta – Formado em arquitetura e urbanismo pelo Mackenzie em 2000. Trabalhou por cinco anos assinando projetos de arquitetura no escritório da decoradora Inês Capobianco. Em 2001 iniciou sua carreira solo, especializando-se em design de produto pela universidade de Belas Artes.
Marcelo Mota – Formado em arquitetura pela Belas Artes em 1994, artes plásticas e fotografia.
Maria Rita Antonascio – Arquiteta, formada em 1999 pela Universidade Católica de Santos e atualmente cursando MBA em Marketing pela FGV é Supervisora de Especificação na Eliane Revestimentos, responsável pelo Showroom da Marca.
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro