• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > > Saiba como especificar a telha cerâmica ideal para o seu projeto

Saiba como especificar a telha cerâmica ideal para o seu projeto

Plana, colonial, francesa...na hora de escolher a telha cerâmica é necessário avaliar inclinação, condições climáticas, conforto térmico desejado e outros aspectos

Por Rafael Massimino

estaca
O telhado cerâmico se destaca pelo bom custo-benefício (foto: MSPT/shutterstock)

Há no mercado diversos modelos de telhas cerâmicas, cujo uso ou disponibilidade variam de região para região. Entenda cada uma delas:

Telha Plana

Formada por peça única, tem formato quadrado e proporções simétricas. É ideal para estruturas mais íngremes, em telhados com inclinação mínima de 45%. Muito usada em países frios por facilitar o escoamento da neve.
Rendimento: 35 peças/m2

Telha Colonial

Entre as telhas que possuem sistema independente de capa (parte voltada para cima) e canal (parte voltada para baixo), é a mais antiga. Introduzida pelos portugueses no século 16, é caracterizada por possuir capa e canal idênticos.
Rendimento: 25 peças/m2

Telha Paulista ou Paulistinha

É uma variação do tipo colonial, mas sua capa é ligeiramente mais estreita que o canal, propiciando um movimento plástico diferenciado.
Rendimento: 25 peças/m2

Telha Plan

É uma variação do tipo capa e canal. Porém, tem formato retilíneo.
Rendimento: 24 peças/m2

Telha Francesa

Também conhecida como telha de encaixe, a francesa se diferencia por possuir bordas salientes para o encaixe. É formada por peça única, com capa e canal embutidos no mesmo elemento. É mais comum em edificações por conta do custo reduzido e por dispensar, na maioria dos casos, a aplicação de forro.
Rendimento: 16 peças/m2

Telha Romana

Também formada por peça única, tem encaixes longitudinais e transversais que formam uma vedação estanque à passagem da água.
Rendimento: 16 peças/m2

Telha Portuguesa

Possui capa e canal embutidos na mesma peça e características geométricas semelhantes a das telhas romanas. A diferença são suas bordas arredondadas como as das telhas coloniais.
Rendimento: 16 peças/m2

Telha Semigres

Com acabamento esmaltado, é mais leve, resistente e fácil de limpar que as demais. Além disso, apresenta índice de absorção de água abaixo de 6% e bom encaixe. Como é esmaltada, pode ser encontrada em uma infinidade de cores (tijolo, bordeau, grafite, cinza, marfim, branco, pinhão, entre outras).
Rendimento: 13 peças/m2

O sistema de telhado cerâmico pode ser de encaixe ou de sobreposição. Confira a seguir as especificações:

Telhas planas de encaixe: se encaixam por meio de sulcos e saliências, apresentando pinos, ou pinos e furos de amarração para fixação na estrutura de apoio.

Telhas compostas de encaixe: possuem geometria formada por capa e canal no mesmo componente, pinos, ou pinos e furos de amarração para fixação na estrutura de apoio.

Telhas simples de sobreposição: com capa e canal independentes, a concavidade ou convexidade define a utilização como canal ou capa. O canal deve apresentar pinos, furos ou pinos e furos de amarração para fixação na estrutura de apoio. A capa está dispensada de apresentar furos ou pinos.

Telhas planas de sobreposição: somente se sobrepõem, e podem ter pinos para o encaixe na estrutura de apoio ou pinos e furos de amarração para fixação.

Qualidade garantida

Como identificar se a telha é de boa qualidade? O assessor técnico e da qualidade da Associação Nacional da Indústria Cerâmica (Anicer), Edvaldo Maia, explica que é importante verificar se a superfície do material é lisa e sem fissuras – o que garante encaixe exato das peças e perfeito escoamento da água.

Como comprar

Na hora de adquirir o produto o primeiro passo é calcular a metragem da cobertura. E em seguida, avaliar o rendimento da peça escolhida. É bom saber que, além do modelo, fatores como região e fabricante também influenciam no tamanho da peça, alterando a quantidade necessária e o custo total da cobertura. O preço médio varia entre R$ 18,2 (Telha Portuguesa) e R$ 50 (Telha Colonial) por metro quadrado.

Telha Portuguesa – R$ 18,2/m2
Telha Romana – R$ 21,6/m2
Telha Francesa – R$ 22,4/m2
Telha Plan – R$ 37/m2
Telha Paulista – R$ 39/m2
Telha Colonial – R$ 50/m2
Telha Plana – R$ 26/m2
Telha Semigres – R$ 21/m2

*Os valores representam preços médios e foram pesquisados em agosto de 2012.

Também é importante verificar se o produto atende às normas e padrões de qualidade vigentes. As telhas cerâmicas são normatizadas pela NBR 15310, editada pela ABNT em 2009. O material também é certificado pelo Inmetro ou qualificado pelo Programa Setorial de Qualidade das Telhas Cerâmicas (PSQ-TC).

Impactos minimizados

O telhado cerâmico é também opção para quem quer reduzir os impactos ambientais. Um estudo do Instituto Quantis mostra que o uso de energia renovável, como cavacos de madeira e biomassas descartadas por outras indústrias, torna o produto menos agressivo. Além disso, o processo de fabricação emite baixa quantidade de CO² e requer 70% menos água que o similar de concreto.

Como calcular

Para fazer o cálculo da quantidade de telhas para um telhado o primeiro passo é converter a área coberta pela área inclinada, utilizando um fator de correção. Em seguida, multiplica-se a área inclinada pelo rendimento das telhas por metro quadrado. É importante sempre acrescentar ao menos 5% a mais de telhas devido aos recortes do telhado ou eventuais perdas.

ManutenÇÃo

Maia explica que não há uma frequência pré-estabelecida para a manutenção de telhados cerâmicos. A durabilidade varia conforme a qualidade do produto e o acabamento superficial das telhas.

É bom saber

De acordo com Maia a instalação da cobertura cerâmica é um dos pontos que provoca mais dúvida entre os profissionais que especificam esse material. O grau de inclinação mínima varia de acordo com cada modelo. A inclinação depende da presença e altura do pino de fixação e do uso do furo de amarração.

Telha Colonial: 25%
Telha Paulista: 25%
Telha Plan: 25%
Telha Francesa: 30%
Telha Romana: 30%
Telha Portuguesa: 30%
Telhas Semigres: 35%
Telha Plana: 45%

No entanto, a falta de treinamento dos telhadistas, erros no cálculo da cobertura, além da instalação das peças com inclinação não indicada podem trazer problemas. A dica é contratar mão de obra especializada e ficar atento às recomendações do fabricante e do projetista.

 

Peso e custo reduzidos

Para a arquiteta Karla Cunha o custo do produto, da instalação e a diversidade de fornecedores também são fatores favoráveis ao uso das telhas cerâmicas. “O telhado cerâmico oferece bom custo-benefício e pode ser encontrado em praticamente todas as regiões do país”, explica.
O material também é mais leve que os modelos de concreto, diminuindo o custo da estrutura de sustentação e dos alicerces.

Processo de fabricação

Opção mais popular para cobertura de edificações, em especial as residenciais, o material tem baixo custo e permite a criação de efeitos variados na fachada, que vão desde o ondulado rústico das telhas coloniais, até o estilo enxaimel das casas coloniais alemãs obtido com uso de telhas planas. A matéria-prima é argila dos tipos ilita e montmorilonita. No processo de fabricação, a massa argilosa é moldada por extrusão, com umidade entre 20% e 25%, na forma de um bastão com seção quadrada ou cilíndrica, e cortada em segmentos compatíveis com o volume da telha. Na sequência, as telhas são prensadas, obtendo-se a forma final do produto por meio do molde. Na fase final de fabricação as telhas passam pelo processo de secagem e, em seguida, são queimadas a temperaturas entre 9.000°C e 11.000°C. Para aumentar a durabilidade podem receber uma camada de esmalte logo após a primeira queima, o que confere aspecto vitrificado semelhante ao de azulejos.
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro