• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > Sancas de gesso: como fazer

Sancas de gesso: como fazer

Conheça os materiais necessários e as etapas para confecção desses elementos decorativos, feitos com placas de gesso ou drywall

Texto: Gabriel Bonafé

como-fazer-uma-sanca-de-gesso

Sancas são elementos decorativos confeccionados com placas de gesso ou drywall — gesso acartonado. Elas podem ser aplicadas em diversos ambientes, sendo mais frequentes em salas e halls de projetos residenciais e comerciais. “Existem restrições apenas a áreas úmidas, como banheiros, pelo risco de condensação do vapor, o que pode favorecer o surgimento de problemas”, assinala Pedro Felicio, especialista em instalação de drywall e instrutor de cursos profissionalizantes do Senai-SP.

Além da questão estética de decorar e esconder tubulações, as sancas também apoiam o projeto de iluminação do espaço, pois permitem aplicação de spots, neons, fitas de LED, entre outros.

“É importante lembrar que não existem medidas padronizadas para uma sanca, porque elas são um elemento decorativo”, ressalta Felicio. A instalação consiste em rebaixar parte do teto por meio de três formas: aberta, invertida e fechada.

- Sanca aberta: com espaços vazios voltados ao centro do ambiente
- Sanca invertida: também é aberta, mas com os espaços direcionados para as laterais
- Sanca fechada: rebaixa pontos específicos do ambiente

E mais:
Passo a passo: forros de gesso
Forros de gesso oferecem elevado desempenho termoacústico
Forro de drywall é versátil e durável
Compra de gesso deve ser orientada pela ABNT 13207 e pela Diretriz 08 do Sinat

ANTES DE COMEÇAR: O QUE PRECISA?

Existem restrições apenas a áreas úmidas, como banheiros, pelo risco de condensação do vapor, o que pode favorecer o surgimento de problemas
Pedro Felicio

De acordo com o instrutor do Senai-SP, deve-se primeiro salientar a importância do instalador gesseiro, cuja habilidade e expertise irá influenciar diretamente a qualidade e acabamento final da sanca — independente do material utilizado. “Acredito que a mão de obra especializada deve ser consultada antes de tudo. Um profissional capacitado pode ser a garantia de uma obra bem-feita”, recomenda.

Segundo Renato Alves, arquiteto urbanista proprietário da Gesso Classe, são necessários os seguintes materiais para instalação de sancas: gesso em pó; gesso cola; água; lixa; trena; estopa; arame; finca pinos; pinos para gesso e a moldura de acabamento.

Já para instalação de sancas com gesso drywall, segundo Felício, os materiais necessários são: perfis metálicos (guias, montantes e cantoneiras); buchas, chumbadores e demais elementos de fixação adequados ao local; placas de drywall; parafusos; massa para tratamento de juntas; fita de papel para tratamento de juntas e materiais para acabamento final.

Se houver desnível, a sanca terá que ser feita acompanhando o teto e tirando a diferença de parede a parede
Renato Alves

COMO FAZER SANCAS DE GESSO

1-O primeiro passo é observar como está o nivelamento do teto. “Se houver desnível, a sanca terá que ser feita acompanhando o teto e tirando a diferença de parede a parede”, sinaliza Alves.

2-“Se o teto estiver sem desnível, tiramos o nível de quanto será rebaixado”, completa o arquiteto. O rebaixamento vai depender do modelo de moldura escolhido e do formato da sanca — se é aberta ou fechada.

3-Após tirar as medidas e fazer as devidas marcações, corta-se as placas de gesso de 60 x 60cm ao meio. “Essas placas de 30 x 60cm devem ser fixadas com arames que, por sua vez, estarão atirantados no teto por meio de pinos”, explica Alves.

4-É necessário fazer um furo na placa de gesso para passar o arame e um corte em ‘V’ na lateral para esconder o elemento. O travamento é feito com uma estopa embebida de gesso e material aglomerante — antes de travá-las, é importante medir o nível das placas. “Depois de fixar essa base, é colocada a moldura de acabamento na frente”, revela o arquiteto. Ela deve ser fixada também com arame, mas no travamento da base — agora revestido com a estopa.

5-Verifica-se novamente o nível, dessa vez da moldura, para então fazer o travamento com a estopa. Os buracos aparentes deverão ser preenchidos com gesso e o acabamento final com gesso em pó de secagem lenta — ferramentas como espátula e pincel são essenciais para essa etapa.

COMO COLOCAR SANCAS DE DRYWALL

De acordo com Felicio, o planejamento é um dos fatores mais importantes para a colocação desse tipo de sanca. “Primeiramente, é necessário ter uma perspectiva clara e objetiva do que se deseja edificar e de como deverá ficar após a execução. Depois, prever como será executada e fixada a estrutura metálica”, estabelece o especialista em drywall.

Também é preciso verificar se existem componentes elétricos e pensar em como passarão os condutores em meio à sanca. Assim como no caso das placas de gesso, é necessário determinar o nível do forro nas paredes e, depois, colocar as guias, montantes e cantoneiras. No teto, é necessário demarcar os pontos de fixação dos tirantes.

Após as devidas demarcações, a fixação dos perfis deve ser feita com buchas e parafusos. “A estrutura metálica será fechada com placas, ao que se seguirá o tratamento das juntas e a execução do acabamento”, arremata Felicio. Os parafusos e juntas podem ser tratados com massa ou fita.

pintura-da-sanca

COMO PINTAR

No caso das sancas feitas com placas de gesso, é necessário respeitar o período de cura e tratar o elemento antes de dar o acabamento. “É preciso esperar entre quatro e sete dias para passar uma demão de massa corrida, fazer o lixamento quando ela estiver seca para só então realizar a pintura — com tinta específica para gesso”, orienta Alves.

Já para as sancas de drywall, não há necessidade de recorrer a produtos específicos. “Podem ser utilizados os mesmos da alvenaria tradicional”, revela Felicio. “As sancas de drywall também permitem acabamento com papel de parede e molduras de espumas poliméricas”, acrescenta.

PREÇOS

“Por tratar-se de um elemento decorativo, os valores podem variar muito”, avisa o especialista em drywall. Segundo ele, o preço de uma sanca sofre influência direta do cliente, da quantidade de material necessário, do grau de dificuldade do projeto e do tempo demandado.

Em uma estimativa livre, Alves aponta que o valor total de um projeto de sanca de gesso é dividido em 30% para o material, 30% para o gesseiro e 40% para a empresa responsável.

Colaboraram para esta matéria

Renato Alves Pires – arquiteto urbanista e proprietário da Gesso Classe
Pedro Paulo Polo da Cruz Felicio – especialista em instalação de Drywall, mestre de obras e instrutor de cursos profissionalizantes do Senai-SP. Realiza treinamentos na Unidade Escolar de Construção Civil da Escola SENAI Orlando Laviero Ferraiuolo para capacitação de aplicadores de drywall em diversos níveis e segmentos da construção a seco. É consultor técnico de empresas fabricantes de produtos para a construção.
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro