• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > > Veja dicas e recomendações para especificar revestimentos de ardósia

Veja dicas e recomendações para especificar revestimentos de ardósia

Rocha ornamental é reconhecida por sua resistência e durabilidade. No entanto, deve ser escolhida em função das exigências de cada aplicação

Texto: Juliana Nakamura

como-especificar-ardosia
As ardósias se destacam pela alta resistência (foto: stocksolutions/shutterstock)

As ardósias são revestimentos tradicionais, amplamente utilizados na arquitetura em pisos, paredes, fachadas e bancadas. O interesse por esse material se explica por propriedades como alta resistência, estética sóbria e custo competitivo.

Pedras para pisos e revestimentos – Produtos

Pedras para pisos e revestimentos – Fornecedores

A versatilidade é outro ponto forte. As ardósias são rochas de granulação fina, o que lhes garante uma superfície lisa e elegante. Elas também possuem padrões cromáticos variados, podendo ser encontradas em tons que vão do cinza ao preto, passando pelo verde e pelo vinho.

Embora seja uma rocha dura, a ardósia pode ser facilmente riscada e não é recomendada para pisos de alto tráfego
Filipe Bastos

Assim como outras rochas ornamentais, as ardósias podem ser submetidas a acabamentos variados gerando faces polidas (brilhantes), escovadas (acetinadas) e rústicas (naturais). Além disso, por apresentarem baixa porosidade, elas podem ser utilizadas em aplicações exigentes, como em banheiros, bancadas e em fachadas externas. “No entanto, embora seja uma rocha dura, a ardósia pode ser facilmente riscada e não é recomendada para pisos de alto tráfego”, salienta o designer de interiores Filipe Bastos. De modo geral, rochas síltico-argilosas, como é o caso das ardósias, apresentam resistência intermediária entre granitos e mármores quanto ao ataque químico e à abrasão.

COMO ESPECIFICAR

São propriedades importantes das ardósias:

• Baixa absorção de água;
• Médio a alto coeficiente de dilatação térmica;
• Média resistência ao desgaste abrasivo;
• Alta resistência a impactos;
• Média resistência à compressão;
• Altíssima resistência à flexão.

A escolha desse tipo de revestimento deve levar em conta as particularidades e demandas de cada aplicação. Em bancadas, por exemplo, é importante recorrer a um acabamento arredondado nas laterais. Isso evita acidentes e ajuda na longevidade do material. Já em pisos externos e em áreas molháveis, o revestimento deve ser especificado com cautela para evitar escorregamentos, especialmente quando o acabamento escolhido for o polido.

O desempenho do revestimento aplicado depende, em grande medida, do respeito às espessuras mínimas aceitáveis. Para pisos e paredes o valor é de 0,8 cm para áreas internas e de 1 cm para áreas externas. As espessuras recomendadas podem aumentar para 2 cm e 2,5 cm com o aumento da dimensão das placas.

As ardósias, por serem comumente de tons escuros, retêm mais calor que as rochas claras. Tal condição torna ainda mais importante a atenção às espessuras mínimas no caso de placas assentadas em ambientes externos (expostas à insolação). Afinal, peças muito finas facilitam a transmissão do calor para as argamassas de fixação, potencializando o desplacamento do revestimento.

ASPECTOS EXECUTIVOS

Além da espessura, o espaçamento das juntas e a especificação das argamassas para o assentamento interferem bastante na qualidade do revestimento instalado. O espaçamento indicado para as juntas dos revestimentos costuma ser de 3 a 5 mm (em ambientes internos) e de 6 a 8 mm (ambientes externos) quando as placas têm individualmente até 0,5 m². Placas de maiores dimensões podem demandar juntas de 8 a 10 mm.

As ardósias encontram uma aplicação importante em fachadas, geralmente utilizadas para imprimir um acabamento sofisticado e imponente. “O revestimento pode ser utilizado como detalhe de muros ou cobrir toda a extensão”, comenta o engenheiro Luiz Fernando Silva Borges, diretor da Construtora Santa Rosa. Para essas aplicações, no entanto, torna-se ainda mais importante o rigor na escolha da argamassa e no assentamento das peças para evitar descolamentos.

O revestimento pode ser utilizado como detalhe de muros ou cobrir toda a extensão da fachada
Luiz Fernando Silva Borges

MANUTENÇÃO

Para evitar a ocorrência de patologias, sobretudo eflorescências em pisos, alguns cuidados são importantes na aplicação da ardósia. O primeiro deles é o emprego de impermeabilização sob pisos em contato com o solo, prevenindo a ascensão da umidade por capilaridade. Além disso, a durabilidade do revestimento está muito associada à aplicação de selantes para proteção da superfície contra umidade.

A manutenção cotidiana deve ser feita com limpeza leve (com pano e detergente neutro), evitando o excesso de água, bem como os produtos abrasivos ou quimicamente agressivos. Outra boa prática é evitar o contato do revestimento com óleos, graxas, tintas e materiais oxidáveis, que geram manchas nas ardósias.

Tabela – Ardósias em função da absorção de água

tabela
Fonte: Sindirochas

Confira também

Pedras naturais são boas opções para construir ou decorar

Granito é indicado para revestimentos de pisos, paredes e fachadas

Colaboração técnica

engenheiro-civil-luiz-fernando-silva-borges
Luiz Fernando Silva Borges – Engenheiro civil com MBA em Gestão de Marketing pela Fundação Getúlio Vargas. Desde 2016, está à frente da Construtora Santa Rosa executando projetos de construção e reforma residencial, além de obras para a indústria farmacêutica e o setor público.
Filipe Bastos – Designer de interiores formado pelo Instituto Metodista Izabela Hendrix. Comanda escritório especializado em projetos residenciais e comerciais em Belo Horizonte, MG.
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro