• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > > Entidade implanta canteiro para reconstruir bairro em Mariana (MG)

Entidade implanta canteiro para reconstruir bairro em Mariana (MG)

Fundação Renova, ligada à mineradora Samarco, deu início à terraplanagem para implantação do canteiro de obras de Paracatu, distrito afetado por rompimento da barragem de Fundão

Texto: Yuri Soares

Fundação Renova, ligada à mineradora Samarco, deu início à terraplanagem para implantação do canteiro de obras de Paracatu, distrito afetado por rompimento da barragem de Fundão


Paracatu foi o segundo distrito de Mariana destruído após o rompimento da barragem de Fundão (Créditos: divulgação/ Corpo de Bombeiros-MG)

29/01/2019 | 16:25 - Três anos após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), a Fundação Renova deu início aos trabalhos de terraplanagem para instalação do canteiro de obras para a reconstrução de Paracatu, um dos distritos atingidos pela lama de rejeitos de mineração. A entidade foi criada pelas mineradoras Vale, BHP Billiton e Samarco para reparar os danos ambientais e materiais nas regiões afetadas.

O objetivo da entidade é antecipar as instalações dos escritórios e estruturas de apoio das empresas responsáveis pelos trabalhos de reassentamento no distrito. A estimativa é de que aproximadamente dez equipamentos operem no local.

Apesar das medidas, para que as obras sejam iniciadas, são necessários o protocolo e a análise do projeto de ocupação do terreno pelos órgãos de licenciamento urbanístico. Em seguida, deverá ser realizada análise ambiental do projeto.

No mês de setembro do ano passado, o projeto urbanístico do distrito foi aprovado, em assembleia, pelos atingidos. O desenho das casas levará em conta o desejo das vítimas, e tem sido desenvolvido a partir de entrevistas realizadas por uma equipe de 28 arquitetos da Fundação Renova.

Em novembro, as iniciativas para a reconstrução de Paracatu começaram a sair do papel, quando a prefeitura de Mariana concedeu a dispensa de licenciamento ambiental para a instalação do canteiro de obras. A previsão é de que a nova comunidade ocupará aproximadamente 95 hectares e abrigará cerca de 140 famílias.

Paracatu foi o segundo distrito de Mariana destruído após o rompimento da barragem de Fundão. O primeiro foi Bento Rodrigues, que está com os trabalhos de reconstrução mais adiantados. A comunidade deve ser entregue em agosto de 2020.

Outro distrito destruído pela tragédia foi Gesteira, situado em Barra Longa (MG). Nesta comunidade, porém, o processo de reconstrução está mais atrasado. Apenas em dezembro de 2018 a fundação adquiriu o terreno onde os desabrigados serão . Atualmente, o processo está na fase de implementação do Plano Diretor.

Veja também:

Relatório do Senado aponta que 723 barragens apresentam alto risco

Municípios avaliam suspender ação contra mineradora no Reino Unido

Projetos de lei sobre barragens podem voltar à estaca zero em MG

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro