O portal da Arquitetura,
Engenharia e Construção
Receba Boletins e Informativos. Saiba mais
Fechar


  • Home

  • Seta CimaFornecedores
  • Seta CimaProdutos
  • Seta CimaArquitetura
  • Seta CimaEquipamentos
  • Seta CimaRevista Digital
  • Seta CimaWeb Seminários
  • Seta CimaConexão AEC
  • Seta CimaBlog
Seta Direita

Busca por Fornecedor ou ProdutoUtilize a barra de busca para procurar
o fornecedor ou produto que você deseja!

> > > Nível de atividade na construção em MG é o maior desde 2014

Nível de atividade na construção em MG é o maior desde 2014

Sondagem realizada com empresários da construção atingiu 44,8 pontos, nível mais alto desde julho de 2014; número indica tendência de recuperação do setor

Texto: Nathalia Lopes

Sondagem realizada com empresários da construção atingiu 44,8 pontos, nível mais alto desde julho de 2014; número indica tendência de recuperação do setor


Indicador mineiro (44,8 ponto) acompanha o resultado da sondagem nacional (44,5 pontos) e revela expectativa otimista para os próximos meses (Crédito: Marco Paulo Bahia Diniz/Shutterstock)

16/05/2017 – O nível de atividade da construção no Estado de Minas Gerais bateu os 44,8 pontos no mês de março de 2017, nível mais alto desde julho de 2014. O número ainda está abaixo da linha divisória dos 50 pontos, o que aponta redução no desempenho das empresas no mês pesquisado. No entanto, evolução revela tendência de recuperação econômica do segmento.

Em comparação com o mês anterior, a escala teve um acréscimo de 7,2 pontos. Já em relação a março de 2016, a melhora foi de 12,8. Os dados são da Sondagem da Indústria da Construção de Minas Gerais, elaborada pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG).

Para compor a pesquisa foram entrevistados 50 empresários entre os dias 3 e 17 de abril. Desse total, 47% citou a demanda interna insuficiente como o maior desafio do primeiro trimestre do ano. Em seguida vem a falta de capital de giro, com 38% e, por último, as cargas tributárias elevadas, citadas por 34% dos entrevistados.

A pontuação em Minas Gerais é parecida com a média nacional, que fechou o mês de março em 44,5 pontos. A sondagem nacional do mês de abril será divulgada pela CNI no próximo dia 25/5.

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos do Portal AECweb.

+55 (11) 3879-7777

Fale conosco