• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > > Pará solicita ajuda ao Governo Federal para reconstruir ponte

Pará solicita ajuda ao Governo Federal para reconstruir ponte

Reconstrução da estrutura deverá custar R$ 113 milhões. Ministros da Casa Civil e da Economia irão avaliar possível colaboração

Texto: Yuri Soares

Reconstrução da estrutura deverá custar R$ 113 milhões. Ministros da Casa Civil e da Economia irão avaliar possível colaboração


Ponte que desmoronou faz parte de um complexo de quatro pontes da alça viária, na Rodovia PA-483, que liga a região metropolitana da capital paraense, Belém, ao interior do Estado (Créditos: Fernando Araújo / Agência Pará)

11/04/2019 | 12:48 - O Governo do Pará informou que a reconstrução do trecho da ponte sobre o rio Moju, no interior do Estado, que desabou no último sábado (6), custará R$ 113 milhões. Em encontro com o presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, o governador paraense, Helder Barbalho, solicitou apoio federal para a realização das obras.

Segundo Barbalho, o presidente da República demonstrou solidariedade e pediu aos ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e da Economia, Paulo Guedes, que avaliassem a possibilidade de colaborar. “Vamos sair dessa crise com os recursos próprios do estado e desejamos o apoio do Governo Federal. Se porventura não for possível, nós faremos a nossa obrigação e restabeleceremos a normalidade”, disse.

A ponte que desmoronou no último final de semana faz parte de um complexo de quatro pontes da alça viária, na Rodovia PA-483, que liga a região metropolitana da capital paraense, Belém, ao interior do Estado. De acordo com Barbalho, o acidente teria sido causado por uma balsa que teria perdido o controle e colidido com um dos pilares da ponte, a terceira da Alça Viária. Suspeitas indicam que a balsa estaria com excesso de peso no momento do acidente

Conforme testemunhas, dois veículos passavam sobre a estrutura, no momento da colisão, e caíram no rio. Ao menos cinco pessoas podem estar desaparecidas.

Logo após o acontecimento, o governador do Pará decretou estado de emergência e instalou um gabinete de crise, onde representantes de diversos órgãos de segurança pública discutiram ações para acelerar o resgate das vítimas.

Além disso, na última terça-feira (6), o Estado entrou com uma ação judicial contra as quatro empresas responsáveis tanto pela balsa envolvida no acidente quanto pelos produtos transportados, solicitando o ressarcimento dos cofres públicos e bloqueio de R$ 187 milhões. O valor corresponde ao total para reconstrução da ponte, além de obras e serviços destinados a minimizar o impacto da tragédia.

Reconstrução

De acordo com o governo do Pará, o trecho destruído da ponte utilizava um sistema de pilares convencionais, com vão central de 80 metros e vãos menores de 40 metros. Para a recuperação da via, será usado um sistema de cabos de aço de sustentação (modelo estaiado), com um pilar central e dois vãos de 134 metros. O método permitirá a eliminação de quatro estruturas de pilares que, segundo o governo local, dificultavam a navegação na via.

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro