O portal da Arquitetura,
Engenharia e Construção
Receba Boletins e Informativos. Saiba mais
Fechar


  • Home

  • Seta CimaFornecedores
  • Seta CimaProdutos
  • Seta CimaArquitetura
  • Seta CimaEquipamentos
  • Seta CimaRevista Digital
  • Seta CimaWeb Seminários
  • Seta CimaConexão AEC
  • Seta CimaBlog
Seta Direita

Busca por Fornecedor ou ProdutoUtilize a barra de busca para procurar
o fornecedor ou produto que você deseja!

> > > Prédio histórico de SP passa por retrofit energético

Prédio histórico de SP passa por retrofit energético

Edifício Ermírio de Moraes, no centro da cidade, vai receber 200 painéis fotovoltaicos e modernização de toda a estrutura elétrica

Edifício Ermírio de Moraes, no centro da cidade, vai receber 200 painéis fotovoltaicos e modernização de toda a estrutura elétrica


O projeto foi selecionado na primeira etapa do programa de eficiência energética da AES Eletropaulo (crédito: Vagner Campos / Governo de São Paulo)

10/05/2017 – O Edifício Ermírio de Moraes, localizado no centro de São Paulo e que abriga as sedes de duas secretarias estaduais, vai passar por um retrofit energético. A modernização da infraestrutura elétrica prevê a instalação de mais de 200 painéis fotovoltaicos – que têm capacidade de gerar cerca de 8 mil kWh/ mês – na cobertura, a troca de luminárias e a substituição de lâmpadas comuns por de led.

O projeto foi feito pela equipe técnica da Subsecretaria de Energia Elétrica da Secretaria de Energia e Mineração e foi aprovado na primeira fase do programa de eficiência enérgica promovido pela AES Eletropaulo. Estima-se que até junho as primeiras mudanças já comecem a ser feitas.

Construído em 1923, o prédio foi tombado em 1992 pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp).

Outras dez instituições, incluindo hospitais, universidades e organizações governamentais, foram aprovadas para a segunda fase do programa. Também figura na lista o Instituto Biológico, vinculado à Secretaria de Agricultura, no qual serão investidos cerca de R$ 2 milhões para implantação das estruturas na sede das pastas e no instituto de pesquisa.

A AES vai destinar R$ 18 milhões no programa – R$ 8 milhões somente no setor público – para trazer mais eficiência energética às edificações. Conforme resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), as empresas concessionárias de energia devem destinar 0,5% de sua receita líquida a programas como esse.

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos do Portal AECweb.