• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > > Programa do Governo visa ampliar capital privado em infraestrutura

Programa do Governo visa ampliar capital privado em infraestrutura

Lançado pelo Ministério da Economia, o Pró-Infra engloba uma agenda de ações de longo prazo para reduzir a participação estatal no setor e fomentar a iniciativa privada

Texto: Yuri Soares

Lançado pelo Ministério da Economia, o Pró-Infra engloba uma agenda de ações de longo prazo para reduzir a participação estatal no setor e fomentar a iniciativa privada


A nova medida governamental tem entre suas metas aumentar o investimento anual em infraestrutura de 1,6% para 3,8% do PIB (Créditos: Marcio Vieira/ Governo do Tocantins)

12/08/2019 | 15:59 - O Governo Federal lançou na cidade de São Paulo a primeira parte do programa Pró-Infra, do Ministério da Economia, que engloba uma agenda de ações de longo prazo para ampliar o investimento privado em projetos de infraestrutura e reduzir a participação estatal no setor.

De acordo com o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre Jorge Da Costa, o objetivo do Governo é utilizar os recursos públicos de maneira mais inteligente e fomentar a participação da iniciativa privada, “que em geral é investimento de melhor qualidade, mais bem gerido, mais eficaz, que traz mais tecnologia”.

O secretário disse, ainda, que nos últimos anos o investimento privado foi substituído pelo investimento público. “Você aumentava o investimento público, ou dava mais crédito ao investimento público, ou dava mais crédito por conta do BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social] para obras que o setor privado já queria fazer.”

A nova medida governamental tem entre suas metas elevar, até 2022, a atual posição do Brasil (81ª) para o 71º lugar no ranking de infraestrutura do Fórum Econômico Mundial, e aumentar o investimento anual em infraestrutura de 1,6% para 3,8% do Produto Interno Bruto (PIB).

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro