• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > > Recuperação estrutural de viaduto em São Paulo vai durar cinco meses

Recuperação estrutural de viaduto em São Paulo vai durar cinco meses

Intervenção incluirá a reforma de pilares e vigas de apoio. Trecho do tabuleiro é o que demandará mais tempo de trabalho, com execução de reforços em fibra de carbono e resina

Texto: Yuri Soares

Intervenção incluirá a reforma de pilares e vigas de apoio. Trecho do tabuleiro é o que demandará mais tempo de trabalho, com execução de reforços em fibra de carbono e resina


Segundo a prefeitura da capital paulista, causas do rompimento foram fadiga do concreto e defeitos ocultos não identificados nas vistorias (Créditos: divulgação / Prefeitura de São Paulo)

17/12/2018 | 16:38 - A prefeitura de São Paulo anunciou que as obras de recuperação do viaduto que cedeu na Marginal Pinheiros, no dia 15 de novembro, próximo à Ponte do Jaguaré, levarão mais cinco meses para serem concluídas e deverão ter custo de R$ 30 milhões aos cofres públicos. Os trabalhos ficarão a cargo da empresa JZ Engenharia e Comércio.

Conforme análise feita pelo governo municipal, as causas do rompimento foram fadiga do concreto e defeitos ocultos, não visíveis nas vistorias visuais.

A restauração da estrutura acontecerá em três etapas: reparo dos pilares, reforma da viga e, por último, o reparo do tabuleiro, que, segundo o secretário de Infraestrutura Urbana e Obras, Vitor Aly, será o trecho mais importante e que demandará maior parte do trabalho. Neste processo, algumas das fissuras terão de receber preenchimento com resina e fibra de carbono. “Vamos remover o concreto comprometido, reconstituir a laje de fundo e reforçar com fibras de carbono”, disse Aly.

O secretário afirma que, após o viaduto ser içado, no último dia 2, foi possível notar desgaste desigual no tabuleiro. “Depois que colocamos os macacos hidráulicos, a gente percebeu que houve encurtamento não simétrico do tabuleiro. No projeto inicial, era para [o tabuleiro] se deformar por igual e simetricamente”, explicou. Aly disse, ainda, que o ponto que cedeu era onde havia mais tensão de impacto.

A verba destinada à recuperação do viaduto será desembolsada pela própria administração da capital paulista. Segundo o prefeito Bruno Covas, o montante poderá ser ressarcido futuramente pelo Governo Estadual.

Com isso, a prefeitura descartou a hipótese de demolição do viaduto. “Chegamos à conclusão de que o processo de demolição e reconstrução levaria entre 2,5 e 3 anos, com custo de R$ 70 milhões, enquanto a recuperação, aproveitando a estrutura e o tabuleiro, deve custar menos da metade desse valor e ser concluída em 5 meses”, disse Covas.

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro