• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > > Remoção de escombros do Museu Nacional terá mapeamento com drones

Remoção de escombros do Museu Nacional terá mapeamento com drones

Equipes envolvidas no trabalho de recuperação do edifício terão apoio de curadores das exposições para resgatar peças do acervo preservadas do incêndio

Texto: Yuri Soares

Equipes envolvidas no trabalho de recuperação do edifício terão apoio de curadores das exposições para resgatar peças do acervo preservadas do incêndio


Incêndio destruiu 90% do acervo atual do Museu (Crédito: Agência Brasil/Tânia Rêgo)

05/09/2018 | 18:30 – O Ministério da Educação disponibilizará recursos emergenciais para o trabalho de resgate de alguns acervos do Museu Nacional do Rio de Janeiro, atingido por um incêndio no dia 2 de setembro. Os recursos deverão financiar um mapeamento aéreo, com drones, e a instalação de uma cobertura para proteger o prédio das intempéries.

De acordo com a vice-diretora do Museu Nacional, Cristina Serejo, um grupo de museólogos e arqueólogos da própria instituição já está trabalhando para retirar as peças que estão sob as cinzas. O mapeamento do museu será realizado junto com os curadores das exposições, que auxiliarão indicando a localização das peças em cada área.

O trabalho de recuperação terá início com a liberação do prédio por parte da Defesa Civil e da Polícia Federal, que ainda investigam as causas do incêndio. Enquanto isso, o Laboratório de Conservação e Restauração do Museu, que fica na parte subterrânea do terreno, já está ativo para receber o que for encontrado.

Apoio internacional

Além das ações internas que estão sendo tomadas para a recuperação do Museu Nacional, o Governo Federal também fez um apelo para que haja apoio internacional em prol da restauração do patrimônio. A iniciativa deve chegar até o Parlamento Europeu.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e vários governos já se colocaram à disposição para ajudar. Além disso, no decorrer dos próximos dias, uma missão do Centro de Estudos sobre a Preservação e Restauração de Bens Culturas (Icrom), vinculado à Unesco, chegará ao Rio de Janeiro para analisar o que pode ser feito em relação ao acervo do museu.

O Museu Nacional do Rio de Janeiro reunia mais 20 milhões de itens, em diversos segmentos como arqueologia, zoologia e botânica. Segundo a vice-diretora do Museu, 90% do acervo atual foi consumido pelas chamas.

Para saber mais sobre o incêndio que atingiu o Museu Nacional, acesse:

Falha em hidrantes retardou combate a incêndio no Museu Nacional

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro