• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > UFG e CAU/GO reformam casas para famílias de baixa renda

UFG e CAU/GO reformam casas para famílias de baixa renda

Laboratório de Projetos do curso de arquitetura e urbanismo da universidade goiana desenvolve projetos de reforma de 15 moradias com patrocínio do CAU

Nathalia Lopes

Laboratório de Projetos do curso de arquitetura e urbanismo da universidade goiana desenvolve projetos de reforma de 15 moradias com patrocínio do CAU

 


Os próprios moradores fornecem a mão de obra para as reformas, enquanto os alunos e professores oferecem assistência técnica (crédito: LabProj/divulgação)

27/06/2018 | 10:55 – O Laboratório de Projetos da Universidade Federal de Goiás (LabProj/UFG) - composto por professores e alunos do curso de arquitetura e urbanismo -, com patrocínio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU/GO), está à frente de um projeto que promove melhorias habitacionais para famílias de baixa renda do município de Goiás (GO), a 150 km da capital Goiânia.

Após a prefeitura fazer um levantamento das residências com maior vulnerabilidade da região, os estudantes elaboraram uma maquete com o programa de necessidades de cada uma delas. Com os projetos prontos, o LabProj organiza a compra dos materiais de construção, que aguarda a liberação do estado para o cheque moradia. De acordo com o professor João Paulo, o subsídio de R$ 3.000 para que as famílias possam adquirir os insumos necessários para a obra será liberado em breve.

Por fim, os moradores participam com a mão de obra e os professores e alunos da UFG prestam assessoria técnica. Entre as melhorias propostas estão a instalação de janelas nos banheiros, resolução de problemas de infiltração e ampliação das moradias.

O LabProj foi criado para que os alunos pudessem colocar em prática e à disposição da comunidade os métodos e conceitos aprendidos em sala de aula. “O laboratório parte do princípio de que a universidade tem de ser socialmente referenciada. Temos que devolver para a cidade. Dentro da arquitetura é uma prática necessária ao direito da cidade, um direito humano”, afirma João Paulo.

A iniciativa conta com patrocínio de R$ 29.960 do CAU/GO, disponibilizados por meio de um edital de apoio a ações de Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social, lançado em abril do ano passado.

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro