• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > Velocidade de venda de residenciais na planta cresce 40% no DF

Velocidade de venda de residenciais na planta cresce 40% no DF

Segundo Ademi-DF, alta é motivada pela baixa oferta de imóveis residenciais prontos para ocupação e pela possibilidade de um investimento mais seguro e rentável

Texto: Yuri Soares

Segundo Ademi-DF, alta é motivada pela baixa oferta de imóveis residenciais prontos para ocupação e pela possibilidade de um investimento mais seguro e rentável


Resultado indica boa oportunidade de compra de imóveis para beneficiários do 13º salário (Créditos: divulgação/ Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional)

08/11/2018 | 10:45 - Segundo pesquisa feita pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (Ademi-DF) e o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF), o Índice de Velocidade de Venda (IVV) de imóveis residenciais em construção no Distrito Federal alcançou 10,3%, em agosto, e manteve a alta que vem desde maio deste ano (7,4%). O resultado indica crescimento de 40% neste tipo de negócio, nos últimos quatro meses.

Conforme o levantamento, a alta foi influenciada pela baixa oferta de imóveis residenciais prontos para ocupação, que tiveram estoque de apenas 3.330 unidades; e a opção de um investimento mais seguro e rentável do que o oferecido pelo mercado financeiro, por motivos de instabilidade política, crise econômica e expectativas quanto ao futuro da economia.

“Os dados ao longo de 2018 sinalizam positivamente para negócios mais rentáveis no setor imobiliário. Com isso, haverá grande repercussão nas vendas da cadeia produtiva da indústria, do atacado e do varejo relacionados ao nosso mercado, o que é uma excelente notícia para todo o DF”, comenta o Presidente em exercício da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (Ademi-DF), Eduardo Aroeira.

O índice de vendas de imóveis prontos em agostou ficou em apenas 4,6%. De acordo com Aroeira, estes dados em soma “à baixa oferta de unidades prontas para morar anima as construtoras a prepararem mais lançamentos para os próximos meses. É uma ótima oportunidade de compra para quem vai receber o 13º salário”.

Com relação ao índice de velocidade de vendas de imóveis residenciais novos, que inclui as unidades prontas e em construção, o percentual foi de 7,2% em agosto, melhor resultado para o mês desde 2015.

“Se considerarmos a média do IVV de julho (6,8%) e o de agosto temos que a velocidade de vendas média nesses meses foi 15% superior à média de todo o 1º semestre de 2018”, afirma o dirigente da Ademi-DF.

Realizada desde 2015, a pesquisa do Índice de Velocidade de Venda (IVV) reuniu informações prestadas por 31 companhias com maior participação no mercado imobiliário do Distrito Federal.

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro