• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > > Vendas de imóveis residenciais em São Paulo recuam em janeiro

Vendas de imóveis residenciais em São Paulo recuam em janeiro

Pesquisa do Secovi-SP, apontou que 1.622 novas unidades residenciais foram vendidas na capital paulista em janeiro, queda de 4,1% em relação ao mesmo mês de 2018

Texto: Yuri Soares

Pesquisa do Secovi-SP, apontou que 1.622 novas unidades residenciais foram vendidas na capital paulista em janeiro, queda de 4,1% em relação ao mesmo mês de 2018


No acumulado de 12 meses, as vendas totalizaram 29.859 unidades, um aumento de 20,9% com relação ao mesmo período do ano passado (Créditos: cifotart/ Shutterstock)

26/03/2019 | 17:31 - A Pesquisa do Mercado Imobiliário, realizada pelo Departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP) registrou que, em janeiro, 1.622 novas unidades residenciais foram vendidas na cidade de São Paulo. O volume é 68,8% inferior a dezembro de 2018 (5.204 unidades) e 4,1% menor que o de janeiro de 2018 (1.692 unidades).

No acumulado de 12 meses, as vendas totalizaram 29.859 unidades, um aumento de 20,9% com relação ao mesmo período do ano passado (24.699 unidades).

“Geralmente, o começo do ano costuma apresentar números mais modestos em relação aos outros meses do ano, principalmente na comparação com o último trimestre. Basta lembrar, que os meses de outubro, novembro e dezembro corresponderam a 40% do total comercializado durante todo o ano de 2018”, explica Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP.

O levantamento apontou que as unidades mais vendidas continuam sendo as de dois dormitórios com até 45 m², situadas na faixa de preço econômico. Em janeiro, 6.627 unidades foram ofertadas e 863 unidades foram vendidas. Nos outros segmentos de mercado, a oferta final foi de 14.362 unidades, com vendas de 759 unidades.

Lançamentos

A Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), registrou que, em janeiro, 286 unidades residenciais foram lançadas em São Paulo, recuo de 96,3% frente a dezembro (7.720 unidades) e de 61,8% em relação ao mesmo mês do ano passado (748 unidades).

No período de 12 meses, os lançamentos totalizaram 32.300 unidades residenciais, valor 2,8% acima do registrado no mesmo período do ano anterior (31.409 unidades).

De acordo com Basilio Jafet, presidente do Secovi-SP, “o mês de janeiro não serve como indicativo de comportamento do mercado para o ano todo, o que está atrelado a diversos fatores, como a necessidade de aprovação da nova previdência e a calibragem da Lei de zoneamento na cidade de São Paulo, entre outros assuntos relevantes ao setor e ao País que deverão ser solucionados durante 2019”.

Ele afirma, ainda, que, tendo em vista que as vendas e os lançamentos de 2018 superaram a média histórica, a projeção é de crescimento moderado no mercado imobiliário neste ano. O volume de unidades lançadas e vendidas deve permanecer estável, mas com crescimento de até 10% do VGV.

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro