• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > Demolição controlada, solução para desmonte de tanque na Venezuela

FURACON

FURACON

Furacon Sistemas de Cortes e Perfurações em Concreto LTDA - EPP

Serviços
Rua Pedro Jose Lorenzini, 156CentroSão Caetano do Sul-SP-Brasil
Telefone:(11) 4224-4697

Demolição controlada, solução para desmonte de tanque na Venezuela

Incrustado em meio a uma comunidade, o tanque ‘Hornos de Cal’, na Venezuela, foi demolido com rapidez e segurança utilizando sistema da Furacon.

Estudo de Caso: Demolição Controlada da Furacon – Tanque Hornos de Cal – Caracas/Venezuela

Demolição controlada, solução para desmonte de tanque na Venezuela



Proprietário da Obra - Governo da Venezuela
Contratante - Construtora Norberto Odebrecht S/A
Data da Obra - De 10/2007 a 02/2008
Fornecedor - Furacon – Sistemas de Cortes e Perfurações em Concreto Ltda.
Nome do Serviço - Demolição Controlada do Tanque “Hornos de Cal” para a implantação do Projeto Metro Cable na cidade de Caracas – Venezuela

DESCRIÇÃO DO LOCAL


Este tanque estava localizado no bairro de Santo Agustín, cercado por uma comunidade chamada ‘La Televisora’. O tanque tinha o nome ‘Hornos de Cal’ porque, além de estar situado próximo a uma antiga fábrica de cal, desde a sua construção, há cerca de 30 anos, sempre foi pintado de branco.

DESAFIO

“A localização geográfica do tanque tornou impossível sua demolição por qualquer outro método conhecido no mercado, pois havia casas muito próximas - a mais próxima estava a 3,5 m de distância de sua parede externa”, explica o engenheiro Alberto Nascimento Libanio Neto, diretor da Furacon. Qualquer alternativa de demolição convencional colocaria em risco centenas de pessoas, já que os moradores ainda residiam no local e foram sendo remanejados aos poucos de suas casas, conforme negociações com o governo venezuelano.

Demolição controlada, solução para desmonte de tanque na Venezuela

Libanio relata que outro desafio foram os conflitos entre os moradores da comunidade local e nossos colaboradores, pois muitos não estavam satisfeitos com os acordos de remoção de suas casas. “Constantemente, tentavam boicotar a obra, intimidando os nossos colaboradores. Mas, conseguimos estabelecer um ótimo relacionamento com todos os que ali viviam”, conta.

SOLUÇÃO

Como alternativa para a situação encontrada, a construtora Norberto Odebrecht contratou a Furacon para que, através de experiência, desenvolvesse um projeto de demolição controlada para o tanque. “Demolição controlada consiste em destituir, total ou parcialmente, uma estrutura de concreto armado ou estrutura rochosa, de sua forma original, através de cortes com Serras Diamantadas (Sistema Wall Saw) e Fios Diamantados (Sistema Wire Saw). Com isso, não há interferência na sua periferia ou qualquer estrutura que esteja muito próxima, retirando o material cortado e colocando-o exatamente onde se deseja”, explica o engenheiro Alberto Libanio Neto. São sistemas que possuem vantagens fundamentais diante dos processos convencionais, pois não causam vibrações, ruídos ou poeiras, executam os cortes com grande rapidez e segurança, e ainda podem ser operados à distância.

Demolição controlada, solução para desmonte de tanque na Venezuela

DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS

A demolição completa do tanque durou 65 dias, período em que foram transportados por via aérea 3.645 quilos de máquinas, acessórios e peças de reposição. Trabalharam nesse projeto 17 colaboradores da Furacon. O processo de demolição do tanque foi dividido em três etapas distintas:

Primeira Etapa: Retirada da cúpula
Prazo Inicial = 18 dias de trabalho.

Segunda etapa: Retirada das paredes laterais e pilares
Prazo Inicial = 32 dias de trabalho.

Terceira Etapa: Retirada da base do tanque
Prazo Inicial = 15 dias de trabalho.

Primeira etapa - Para a retirada da cúpula do tanque, foi utilizado o Sistema Wall Saw, um dos mais práticos e avançados sistemas de cortes com operação a distância existente no mercado. Esse sistema utilizou serras diamantadas de diversos diâmetros, que executaram os cortes e dividiram a cúpula em pedaços que pesavam entre 1,5 a 2,0 toneladas, pois a cúpula era côncava e sua espessura central era diferente da espessura da borda. Ao término dos trabalhos, foram retirados aproximadamente 750 m² de área da cúpula, em 140 partes e em sua maioria de 2,00 m x 2,15 m. Todo o trabalho de demolição controlada da cúpula foi realizado em dez dias, contrariando a expectativa de 18 dias inicialmente previstos para a completa demolição da cúpula.

Segunda Etapa
– Para a demolição dos pilares e das paredes laterais, foram utilizados os sistemas Wall Saw e Wire Saw. O sistema Wire Saw consiste na utilização de um fio diamantado, de espessura aproximada de 10 mm, com ‘pérolas diamantadas’ a cada 2 cm de distância entre si, fixadas em um cabo de aço especial. “Com esse fio podemos cortar estruturas de qualquer espessura e tamanho”, explica o diretor da Furacon. O diâmetro externo do tanque era de 30 m, dividido em seis partes por pilares de 2,40 m x 0,53 m, com uma altura de 19,0 m. Sua parede tinha uma espessura de 23 cm e estava reforçada por bainhas de protensão, com 14 cabos de aço de ½” cada uma. As bainhas estavam dispostas no sentido horizontal e, inicialmente (na parte superior do tanque), estavam espaçadas entre 0,80 m e 1,00 m entre si, mas já na parte final (a aproximadamente 8 m do piso), chegaram a estar espaçadas a cada 40 cm entre si. As paredes foram divididas em pedaços de 2,00 m x 2,50 m x 0,23 m (2,87 toneladas cada pedaço), e foram cortadas com serras e fios diamantados. Ao todo, foram retirados 240 pedaços de paredes em oito etapas, pois como a parede era pré tensionada, cortamos um anel por vez. “Já os pilares foram cortados em pedaços de 2,40 m x 1,00 m x 0,53 m (3,18 toneladas cada pedaço) e tivemos um total de 96 pedaços de pilares cortados, totalizando, com o término da demolição das paredes e pilares um montante de  336 pedaços”, diz.

Terceira etapa – Para a retirada da base de sustentação do tanque foram utilizados os sistema Wall Saw e Wire Saw. “Foi a menos perigosa, porém, a mais complicada, pois estava quase toda enterrada. Precisamos executar escavações e muitas perfurações de 4” de diâmetro para poder furar a viga de periferia e remover o anel externo do tanque”, destaca Libanio. A base de sustentação do tanque tinha 31,5 m de diâmetro e uma viga de periferia de 90 cm de altura e 1,50 m de espessura. A laje com 55 cm de espessura foi dividida em 160 partes de tamanhos variados. A viga de periferia foi dividida em pedaços com peso de 6 toneladas e a laje foi dividida em pedaços de 2,00 m x 2,00 m x 0,55 m, com peso de 5,5 toneladas (aproximadamente).

Redação AECweb

Conheça mais produtos da Furacon disponíveis no Canal de Especificação Online

Veja também outros destaques da FURACONno Portal AECweb

Complete seu cadastro