• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > Fluído estabilizante à base de polímero tem eficiência comprovada em obra

Costa Fortuna

Costa Fortuna - Costa Fortuna Fundações e Construções Ltda

Costa Fortuna

Costa Fortuna Fundações e Construções Ltda

Serviços
Rua Philip Leiner,527Km 28, Raposo TavaresCotia-SP-Brasil
Telefone:(11) 4702-0855

Fluído estabilizante à base de polímero tem eficiência comprovada em obra

Fluído estabilizante à base de polímero tem eficiência comprovada em ensaios e obra no litoral

Estudo de Caso: Sunrise Mud F 7050 e Sunrise Mud P 1509 / Riviera Residence Service

Costa Fortuna demonstra, na prática, as vantagens do uso de polímeros nas escavações do Riviera Residence Service

Fluído estabilizante à base de polímero tem eficiência comprovada em obra

Proprietário da obra: Riviera Group
Contratante:
BKO Engenharia
Local da obra:
Santos (SP)
Data da obra:
fevereiro 2009
Fornecedor:
Costa Fortuna
Nome do Produto: Sunrise Mud F 7050 e Sunrise Mud P 1509

DESCRIÇÃO DO LOCAL

O empreendimento residencial Riviera Residence Service está localizado na avenida Ana Costa, esquina com a rua Luis de Faria, no  bairro do Gonzaga, em Santos, a cerca de 500 m do mar. A torre com 30 pavimentos tem 120 unidades, em terreno de 2.235 m².

DESAFIO

“O grande desafio era superar o retrospecto negativo anterior que se tinha no uso de polímeros em escavações de estacas barrete e paredes diafragma no Brasil por mais de 25 anos”, explica o engenheiro Luiz Callandrelli Neto, Gerente técnico da Costa Fortuna. O seu uso na obra do Riviera Residence Service, em Santos, deveria atestar a confiança e credibilidade do produto junto aos clientes e, principalmente, ao projetista Zaclis Falconi, geotécnico do empreendimento.

Fluído estabilizante à base de polímero tem eficiência comprovada em obra
Detalhe da obra. Ao fundo concretagem de um painel de diafragma.


SOLUÇÃO

“Passado o período de ensaios e a conclusão de que o produto oferecia as condições e premissas técnicas para seu uso na obra, ou seja, era a solução buscada, sua aplicação resultou em benefícios devidamente aferidos”, ressalta o engenheiro Luiz Callandrelli Neto, Gerente técnico da Costa Fortuna. Segundo ele, o uso de polímeros evitou o processo de desarenação do fluído antes das concretagens dos elementos, trazendo ganho de produtividade significativo ao empreendimento. “Em números, podemos dizer que em todo o processo ganhamos pelo menos 10% de produtividade”, comemora.

“Os fluidos poliméricos não encharcam o terreno como a bentonita, facilitando a remoção do solo escavado e assegurando aspecto geral da obra de ordem e limpeza. A retirada de terra para bota-fora foi feita por vínculos convencionais para solo limpo e livre de contaminantes, devido ao fato de o fluído polimérico ter bem melhor aceitação biodegradável em relação à bentonita”, explica Callandrelli.

Fluído estabilizante à base de polímero tem eficiência comprovada em obra
Processo de escavação de uma estaca barrete

O polímero proporcionou, nesta obra, melhores condições de estabilização do furo em relação à bentonita. Este fato foi comprovado pelos baixos sobreconsumos de concreto. Na média, o sobreconsumo total foi de cerca de 10%, sendo que em obras na região que utilizam bentonita pode chegar a mais de 20%.

“Com relação aos custos unitários de 1 m³ de fluído estabilizante, o polímero ainda tem valor superior à bentonita. Porém, com o crescente uso e desenvolvimento da prática em campo pela Costa Fortuna, estes valores estão se aproximando cada vez mais. Atualmente, com o acúmulo de conhecimento prático e teórico, já é possível executar obras com fluidos poliméricos, os quais aferem diversos ganhos de qualidade e respeito ambiental, por preços equivalentes aos da tradicional bentonita, quando avaliado o conjunto do processo”, diz.

Luiz Callandrelli Neto conclui dizendo que “hoje, a obra já está com os subsolos escavados e nenhuma anomalia advinda do uso dos fluidos estabilizantes poliméricos foi encontrada, o que atesta a qualidade e idoneidade dos serviços ofertados pela Costa Fortuna”.

Fluído estabilizante à base de polímero tem eficiência comprovada em obra
Painel duplo de parede diafragma com 6,40 m de largura,
estabilizado e pronto para receber a armadura e concretagem.


DESCRIÇÃO DO PRODUTO

A crescente restrição ao uso de lamas bentoníticas por órgãos ambientais gerou demanda por uma nova tecnologia de estabilização de escavações. A utilização dos polímeros em substituição à bentonita está intimamente associada ao fato de o polímero ser um produto biodegradável, o que facilita a disposição dos materiais provenientes das perfurações.

O polímero é uma longa molécula formada pela adição da simples repetição de grupos denominados monômeros. Eles se unem pelas extremidades de forma similar às ligações dos elos de uma corrente. Quando a água entra em contato com o polímero, suas moléculas são presas pelas longas cadeias do polímero fazendo com que sua estrutura inche, caracterizando maior viscosidade ao material.

Fluído estabilizante à base de polímero tem eficiência comprovada em obra
Concretagem de uma lamela de parede diafragma.

Atualmente no mercado mundial existem vários tipos de polímeros disponíveis e para que se tenha uma boa eficiência na estabilização de escavações podem ser utilizados dois ou mais elementos na mistura com a água. O fluido geralmente é constituído por dois produtos, um sólido (em pó) e um líquido (emulsão). O primeiro é composto de um poliacrilato de sódio sintético-orgânico em solução e descrito como um copolímero de acrilamida com grupos acrilate, tendo a função de agente estabilizante auxiliar em perfurações e limpeza de furos. O segundo é composto de um poliacrilato de sódio sintético-orgânico e descrito como um copolímero de acrilamida com grupos acrilate, tendo a função de estabilizante auxiliar, lubrificante e, deslizante em perfurações.

Veja também outros destaques da Costa Fortunano Portal AECweb

Complete seu cadastro