• Busque fornecedores, produtos e matérias

Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

> > > > > Arquitetos terão facilidade para trabalhar no Mercosul a partir de 2016

CAU/BR

CAU/BR - Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil

CAU/BR

Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil

EntidadeBrasília, DF
Telefone:(61) 3204-9500

Arquitetos terão facilidade para trabalhar no Mercosul a partir de 2016

Arquitetos terão facilidade para trabalhar no Mercosul a partir de 2016

Novas regras vão facilitar a emissão de registro temporário para intercâmbio de profissionais

Arquitetos e urbanistas do Mercosul terão mais facilidade para trabalhar nos cinco países que compõem o bloco comercial: Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela. A partir de janeiro de 2016, o intercâmbio de profissionais de Arquitetura e Urbanismo poderá ser feito a partir de um site específico que vai organizar e distribuir os pedidos de registro profissional temporário.

A acordo-marco da Comissão para Integração da Agrimensura, Agronomia, Arquitetura, Geologia e Engenharia do Mercosul unifica as regras para registro temporário de profissionais de outros países do bloco, ou seja, os requisitos serão os mesmos para todos os países. A aprovação do pedido continua sendo responsabilidade do conselho profissional de cada nação, mas o acordo de reciprocidade, com regras claras e comuns a todos, vai facilitar e agilizar o processo.

Esse foi o principal assunto da reunião realizada entre o CAU/BR e o Ministério das Relações Exteriores (MRE), no dia 10 de setembro. Os arquitetos e urbanistas que fazem parte da Comissão de Relações Internacionais apresentaram ao chefe da Divisão de Negociação de Serviços do Ministério das Relações Internacionais, George Marques, as negociações que vêm sendo realizadas no âmbito do Mercosul e com outros países, como a Espanha.

“Mostramos um panorama geral da atuação internacional do CAU e as implicações do acordo-marco do Mercosul, que busca a integração econômica entre os países”, afirma o coordenador da Comissão de Relações Internacionais, Fernando Diniz.

Fonte: CAU-BR

Notícias

Complete seu cadastro