O portal da Arquitetura,
Engenharia e Construção
Receba Boletins e Informativos. Saiba mais
Fechar


  • Home

  • Seta CimaFornecedores
  • Seta CimaProdutos
  • Seta CimaArquitetura
  • Seta CimaEquipamentos
  • Seta CimaRevista Digital
  • Seta CimaWeb Seminários
  • Seta CimaConexão AEC
  • Seta CimaBlog
Seta Direita

Busca por Fornecedor ou ProdutoUtilize a barra de busca para procurar
o fornecedor ou produto que você deseja!

ABRAVIDRO

ABRAVIDRO - Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos

ABRAVIDRO

Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos

EntidadeSão Paulo, SP
Telefone:(11) 3873-9908

Os detalhes da nova versão da ABNT NBR 7199

Entrevista com Alexandre Pestana, presidente da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravidro).

Entrevista com Alexandre Pestana, presidente da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravidro)

A nova versão da ABNT NBR 7199 está alinhada às mais reconhecidas normas internacionais, considerando as particularidades do mercado brasileiro.

Redação AECweb / e-Construmarket

Revisada e em vigor desde julho de 2016, a principal norma do setor vidreiro, a ABNT NBR 7199 — Projeto, execução e aplicações de vidros na construção civil, trouxe mais segurança na aplicação do material. Para conhecer os detalhes do documento, o PortalAECweb entrevistou Alexandre Pestana, presidente da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravidro). Ele também falou sobre as novas tecnologias disponíveis no mercado e as ações adotadas pelas empresas para reduzir os fortes efeitos da crise econômica, lembrando que a construção civil consome 80% do vidro produzido no país.

AECweb - Qual a importância da ABNT NBR 7199 para o setor?
Alexandre Pestana - A ABNT NBR 7199 deve ser conhecida e cumprida por todos os especificadores e profissionais do setor vidreiro para a garantia da segurança do produto em edificações. Por isso, é considerada a mais importante norma vidreira. O documento determina os requisitos de projeto, execução e aplicações dos vidros na construção civil, incluindo o tipo de solução correta para cada situação, além de apresentar os cálculos para especificação da espessura do material, uma dúvida muito comum.

AECweb - A revisão da ABNT NBR 7199 trouxe novidades em relação aos vidros de segurança?
Pestana - Ficou estabelecida a obrigatoriedade do uso de vidro de segurança (temperado, laminado ou aramado) sempre que o material for instalado abaixo de 1,1 m em relação ao piso – seja interno ou externo e independentemente do andar em que esteja localizado. Vale lembrar que as exigências para guarda-corpos e coberturas de vidros continuam as mesmas: apenas vidros laminados ou aramados. Assim, para cada aplicação, devem ser verificados quais tipos de vidro de segurança são exigidos pela norma.

AECweb - Quais outras mudanças vieram com a nova versão da norma?
Pestana - Destaco a maior clareza nas regras de utilização do vidro. Agora, a norma traz uma tabela que facilita a pesquisa e o entendimento. Também atualizamos e aumentamos a abrangência do método de cálculo de espessura: a versão anterior só abordava o cálculo para vidros apoiados nos quatro lados. A norma atual aborda os vidros apoiados em dois e três lados e contém um fator de equivalência de acordo com o tipo de material. O texto inclui procedimento de cálculo e exemplos que facilitam a compreensão. Essa nova versão está alinhada às mais reconhecidas normas internacionais, considerando as particularidades do mercado brasileiro.

AECweb - De maneira geral, a construção civil segue as determinações da norma?
Pestana - O conhecimento em relação ao conteúdo está aumentando juntamente com o crescimento das ações de capacitação e da profissionalização do setor. Hoje, temos maior oferta de treinamentos técnicos direcionados a vidraceiros, engenheiros, arquitetos e estudantes, vários deles ministrados pela Abravidro. Numa outra direção, temos estreitado relacionamento com o Corpo de Bombeiros de vários estados, para que os vidros utilizados nas edificações sejam averiguados na avaliação de projetos e durante a vistoria para emissão do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), documento obrigatório para a obtenção do Habite-se. Atualmente, 12 estados já incluíram a ABNT NBR 7199 em suas instruções técnicas para essas verificações, garantindo a segurança dos usuários – e vários outros devem incorporar a norma em breve. Todas essas ações em conjunto contribuem para o maior cumprimento da norma ao longo do tempo.

AECweb - A versão revisada da ABNT NBR 7199 torna a aplicação do vidro mais segura?
Pestana - Na verdade, a edição anterior da norma já abordava corretamente as principais aplicações do vidro. A nova versão é de fácil entendimento, amplia a descrição das aplicações e oferece uma metodologia de cálculo atualizada e mais abrangente. Tudo isso contribui para que ela seja amplamente consultada e aplicada na construção civil, o que, certamente, tornará as aplicações de vidro ainda mais seguras.

A nova versão é de fácil entendimento, amplia a descrição das aplicações e oferece uma metodologia de cálculo atualizada e mais abrangente.

AECweb - Quais outras novidades no setor em relação às normas técnicas?
Pestana - Depois da revisão da ABNT NBR 7199, publicamos também a ABNT NBR 14564 - Vidros para sistemas de prateleiras - Requisitos e métodos de ensaio. Nas próximas semanas, devemos enviar para Consulta Nacional o texto Vidros revestidos para controle solar — Requisitos para manuseio e processamento. Outro projeto importante teve início ano passado, quando o Comitê Brasileiro de Vidros Planos (ABNT/CB-37), sediado na Abravidro, obteve autorização da ABNT para a criação de uma norma específica para a qualificação da mão de obra do vidraceiro. O futuro documento estabelecerá as competências que esse profissional deve ter e definirá as bases para sua avaliação.

AECweb - Em relação aos produtos e/ou tecnologias, o que existe de novidade no setor do vidro?
Pestana - A entrada de novos players no Brasil contribuiu com o desenvolvimento de nosso mercado de diversas formas. Vários produtos foram lançados e outros passaram a ter fornecimento facilitado. Atualmente, temos quatro fabricantes de espelhos de alta tecnologia em nosso país, um portfólio ainda maior de vidros de controle solar, novas linhas de produção de vidro laminado em chapa e o insulado acessível em novas regiões. Produtos especiais têm ampliado seu consumo, tais como vidros privativos (que se tornam translúcidos por impulsos elétricos), vidro antibacteriano (que impede a proliferação de bactérias, sendo indicado para hospitais e clínicas) e vidro autolimpante (com revestimento especial que evitam a adesão de poeira), entre outros.

AECweb - Como o setor vem sentindo os efeitos da crise econômica que atinge o país?
Pestana - Os dois maiores mercados consumidores de vidro plano no Brasil – construção civil e automotivo – foram os que mais sofreram com a crise. Portanto, nosso setor foi bastante afetado pelo momento econômico, quando os indicadores dessas áreas despencaram. Apenas a construção civil responde por cerca de 80% do consumo.

AECweb - O que as indústrias têm feito para minimizar os efeitos negativos da economia em recessão?
Pestana - De modo geral, as indústrias têm revisado seus modelos de negócio, buscando ganhos de eficiência em todos os níveis e explorando alguns mercados que estavam esquecidos. Também revisaram o mix de produtos e incluíram lançamentos. Infelizmente, foram feitas muitas demissões e algumas empresas encerraram suas atividades.

AECweb - E qual o papel da Abravidro nesse cenário de crise?
Pestana - A associação procurou alinhar-se ao atual momento de nosso mercado, com ações focadas em gestão e capacitação dos mais diversos públicos. Lançamos treinamento inédito para os processadores de vidro e ampliamos o programa de palestras para vidraceiros, especificadores e estudantes de todo o Brasil. Nos próximos meses, apresentaremos novas iniciativas na mesma linha.

AECweb - Quais as perspectivas do setor para 2017?
Pestana - Acredito que teremos, este ano, desempenho muito próximo ao de 2016. No curto prazo, as expectativas não são de recuperação do nível de atividade em nosso setor. Se houver crescimento, será tímido e restrito ao segundo semestre. Atravessaremos períodos de estagnação e estruturação para uma retomada em 2018.

Colaboração técnica

Alexandre Pestana – Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Por mais de dez anos, presidiu a Associação Mineira do Comércio Atacadista, Varejista e dos Beneficiadores do Vidro (Amvid). É diretor-comercial e administrativo da Pestana Vidros, indústria processadora localizada em Belo Horizonte. Desde 2011 ocupa o cargo de presidente da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos (Abravidro). Assumiu também a presidência do Sindicato das Indústrias de Beneficiamento e Transformação de Vidros e Cristais Planos do Estado de Minas Gerais (Sinvidro).

Notícias

Siga o Portal AECweb no Facebook
Fique informado e atualizadoNovidades e tendências do setorCuriosidades da EngenhariaReferências da ArquiteturaConteúdo leve e descontraído

Complete seu cadastro

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos do Portal AECweb.

+55 (11) 3879-7777

Fale conosco