Produto indisponível

O produto que você buscou se encontra indisponível no momento.

ABRAVIDRO

ABRAVIDRO - Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos

ABRAVIDRO

Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos

EntidadeSão Paulo, SP
Telefone:(11) 3873-9908

Saiba o que as normas determinam para vidros blindados

Na hora de especificar vidros blindados, confira o que a norma diz

Na hora de especificar vidros blindados, confira o que a norma diz


Divulgação Abravidro

O vidro resistente a ensaios balísticos, popularmente conhecido como blindado, é um tipo de multilaminado, ou seja, um “sanduíche” reforçado composto por várias lâminas de vidro float intercaladas por películas plásticas como o polivinil butiral (PVB) ou por policarbonato, entre outros componentes. Mas nem todo multilaminado pode ser considerado um vidro blindado: para isso, ele precisa oferecer proteção balística para os ocupantes de automóveis, residências ou espaços comerciais.

No Brasil, a ABNT tem uma norma única para todos os tipos de blindagem, a NBR 15000 — Blindagens para impactos balísticos — Classificação e critérios de avaliação. Ela considera dois tipos de blindagem, a opaca e a transparente — esta última diz respeito aos vidros blindados.

A NBR 15000 estabelece os procedimentos necessários para que um vidro blindado possa ser colocado no mercado: - Antes de serem comercializados, os vidros blindados precisam ser registrados junto ao Exército Brasileiro, que então realiza os testes do material. O ensaio de resistência balística determinado pela norma considera:

1) a avaliação do impacto (considerando o ângulo de impacto, a velocidade do projétil, a munição e o impacto pela bala num determinado ponto da amostra);

2) o posicionamento e a sequência dos disparos a serem feitos;

3) a preparação das amostras do vidro blindado a ser testado (esta deve ser colocada em ambiente com temperatura e umidade do ar especificados pela norma)

4) a face do ataque;

5) a presença de umidade.

– Após as amostras do produto serem posicionadas para receber os impactos, sua resistência é determinada pelo tipo de munição — elas só são consideradas aprovadas se não houver perfuração na folha de alumínio que é colocada a uma distância de 15 cm sobre a face contrária à face do vidro alvejado; – Vidros blindados instalados a curta distância de seus usuários, como em automóveis ou guaritas, devem ter uma película de spall shield aplicada sobre a face do vidro voltada para o usuário em questão durante sua laminação, para impedir que eles sejam atingidos por estilhaços caso a peça seja alvejada.

No caso de vidros blindados automotivos, é necessário ainda atender aos requisitos da NBR 16218 — Vidros de segurança resistentes a impactos balísticos para veículos rodoviários blindados — Aspectos visuais e ópticos — Requisitos e métodos de ensaio, que determina que: – Eles não podem apresentar distorção óptica superior a 0,04 dioptria (unidade de medida para a capacidade de algo transparente modificar o trajeto da luz) para as áreas do para-brisa e do vidro traseiro em que o ângulo de visão do motorista é mais direto; – Devem ter transmissão luminosa mínima de 60%. Conhecer as normas é fundamental para o uso do nosso material com qualidade e segurança. Por isso, consulte sempre as reportagens da seção “O que a norma diz?”.

Fonte: Abravidro

Notícias

Complete seu cadastro