Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Como associar BIM e Lean Construction?

Ao combinar projeto bem desenvolvido e estabilização da produção, é possível obter ganhos de produtividade nos empreendimentos. Saiba como conectar as duas metodologias na construção civil

Publicado em: 05/06/2024

Texto: Eric Cozza

Ilustração mostrando a junção do BIM com Lean ConstructionBIM proporciona uma construção virtual, capaz de antecipar eventuais problemas que podem vir a ocorrer nos canteiros. Também gera maior visibilidade para o produto futuro. O Lean propõe a estabilização da produção a partir da melhoria contínua e eficiência no processo, eliminando diversos tipos de desperdícios nas obras (Montagem: Cozza Comunicação)


Você já deve ter ouvido falar de Lean Construction ou, em português, Construção Enxuta. Trata-se de uma metodologia que tem como objetivo aumentar a produtividade, criando um fluxo contínuo de produção, com menos perdas e paralisações. A ideia central é eliminar atividades que não geram valor. Na construção civil, está intimamente ligada ao planejamento e ao controle de obras.

Você também deve estar ouvindo falar muito de BIM nos últimos anos. A metodologia Building Information Modeling ou, em português, Modelagem da Informação da Construção, foi criada para gerenciar informações em um projeto de construção em todo o ciclo de vida do empreendimento. Trata-se de um processo que envolve várias ferramentas, tecnologias e contratos para a geração e gestão de representações digitais dos atributos físicos e funcionais das obras.

Mas como esses conceitos, tão empregados hoje em dia, se conectam? E quais são os possíveis benefícios de tal combinação? Para nos responder tais questões, convidamos para o Podcast AEC Responde a engenheira civil Paula Lunardelli, CEO e fundadora da Prevision, empresa líder na aplicação de Lean Construction na gestão de obras no Brasil.

Ouça o áudio e/ou leia entrevista, a seguir.

AECweb – Como funciona, na prática essa combinação do BIM e Lean Construction? E quais são os benefícios para os construtores?

Paula Lunardelli – Estamos em um mercado que ainda sofre muito para aumentar a produtividade. No ano passado, tivemos, inclusive, uma pequena queda percentual. É justamente aí que, quando combinados, BIM e Lean podem gerar mais resultados. Juntos, potencializam eficiências, transformam processos, eliminam desperdícios e geram economias. Quando se fala em Lean Construction, pensamos logo na aplicação na obra. Mas existe um processo a montante, ou seja, o que acontece antes de se chegar ao canteiro. É algo que está muito relacionado à fase de elaboração de projetos e da modelagem em BIM. Estou falando do Lean Office. A otimização dos processos de criação e gestão dos projetos potencializa ainda mais essa conexão entre BIM e Lean. A gestão da informação e a colaboração, características do BIM, estão totalmente conectadas aos princípios da filosofia Lean. Se fosse resumir, escolheria dois tópicos: reduzir desperdício e aumentar a criação de valor. Com o BIM, temos a possibilidade de construir virtualmente, ou seja, há uma visibilidade muito maior do produto futuro. A partir disso, consigo também gerar mais valor para o cliente final. Ambas as metodologias estão baseadas em um planejamento e em uma gestão mais eficiente.

Ao conectar BIM e Lean Construction, obtemos muito mais resultados, inclusive em relação à qualidade da obra. Afinal, temos um projeto bem alinhado, com clareza e transparência, e uma produção com fluxo adequado para a mão de obra
Paula Lunardelli

AECweb – Nenhuma dessas metodologias existe sem gestão e planejamento...

Lunardelli – O Lean nasceu lá na manufatura, na indústria seriada que já possui um fluxo muito mais claro, com menos complexidade. Trabalha com uma produção puxada e contínua, ou seja, exatamente o que buscamos para a construção. O processo de projeto bem-feito ajuda muito na gestão posterior, para que tenhamos os pacotes certos e os fluxos de trabalho da maneira correta. O BIM também ajuda muito ao trazer visibilidade e transparência para o processo, pois permite gerar simulações. O Lean ajuda a entender qual é melhor cenário, o mais enxuto. E oferece as ferramentas adequadas para que se tenha, nesse fluxo contínuo, a redução de perdas e a maximização dos resultados. Pesquisas do Instituto Lean Construction comprovam que, ao conectar BIM e Lean, obtemos muito mais resultados, inclusive em relação à qualidade da obra. Afinal, temos um projeto bem alinhado, com clareza e transparência, e uma produção com fluxo adequado para a mão de obra. O índice de satisfação dos clientes e o aumento da produtividade apareceram, em 77% dos casos observados na pesquisa, acima do que estava previsto sem a conexão de ambos.

AECweb – A partir dessa combinação Lean + BIM, é possível antever eventuais gargalos de planejamento antes que se tornem, de fato, problemas?

Lunardelli – Sem dúvida. Quando construímos virtualmente, estamos trazendo para hoje os possíveis problemas do futuro. É possível simular. E não estou falando apenas de gargalos de projeto ou clash detection. Porque, muitas vezes, o problema não está apenas no projeto – como uma tubulação passando no meio de uma viga, por exemplo – mas na sequência executiva. Para construir, trabalhamos com estruturas físicas muito grandes. Há necessidade de canteiro, de logística para o recebimento de materiais, de gruas, máquinas. Tudo isso é muito relevante e, na conexão entre BIM e Lean, conseguimos obter muita visibilidade do processo. O BIM vem para trazer transparência num momento inicial e, depois, o Lean traz os cenários e ajuda a padronizar o processo construtivo, com os pacotes certos. Juntos, tiram boa parte da complexidade da construção, que trabalha sempre com modelos e projetos novos, em terrenos distintos, com pessoas diferentes. Quando combinamos um projeto bem montado com a estabilização da produção, nos aproximamos de um modelo de indústria seriada, que possui níveis de produtividade muito maiores.

AECweb – Falhas na comunicação são frequentemente apontadas como um dos principais problemas nos canteiros de obras. Como a associação Lean + BIM pode ajudar especificamente nesse ponto?

Lunardelli – Começando pelo BIM: quando eu tenho uma construção virtual, consigo ter muita clareza de qual é o escopo e do que que se espera daquele projeto. Já tiramos os gargalos do meio do caminho. Além disso, na hora de se comunicar, não preciso ir para a prancha X, com dificuldade de visualização e entendimento para quem está no canteiro. Com o BIM, temos o modelo exatamente como ele será executado. Isso agrega uma transparência enorme para o processo. Coloca todo mundo na mesma página. E quando olhamos para a base do Lean Construction, um dos primeiros princípios é a estabilidade, o trabalho padronizado. Muitas vezes, parece que o problema é a forma de se comunicar, mas, na prática, a questão é entender se estamos falando das mesmas coisas. Obras têm muitos insumos, stakeholders e pessoas envolvidas no processo. Um projeto bem montado, conectado a um planejamento bem desenhado, se desdobra em outras economias.

As pessoas também perguntam:

O que faz um BIM manager?

AECweb – Como o chamado BIM 5D, ou seja, a dimensão da metodologia associada aos custos de construção, incorporando as informações dos orçamentos de obras ao modelo, entra nessa combinação?

Lunardelli – Quando se trata de Lean, falamos sempre de planejamento antes de custos. Porque a redução de custos, no final das contas, é uma consequência de um processo bem montado. Não tenho a menor dúvida que, sim, o segundo passo quando se trata de BIM é tombar isso para um 5D, para que a gestão da informação seja contínua do início ao fim. Há uma proposta de valor muito grande. Não sei como fazem as empresas que não têm previsibilidade de custos. A gestão da informação é essencial para a comunicação e a tomada de decisões da companhia. BIM 5D e Lean Construction funcionam como suporte para a redução dos custos, algo muito importante para o objetivo final de gerar melhores resultados. O Lean retira atividades que não agregam valor, reduz a variabilidade e o tempo de ciclo. Muitas vezes, as pessoas não associam planejamento eficiente e economia. Só que o custo fixo diário nas obras é muito grande. Se você reduz o prazo em seis meses... basta fazer a conta. Por vezes, as pessoas não relacionam tempo e dinheiro. A melhoria contínua e o foco na eficiência do processo eliminam vários tipos de desperdício nas obras, relacionados a defeitos, retrabalhos, formação de estoque e superprodução. Tudo isso tem uma conexão direta com o BIM 5D.

AEC Responde

Envie sua dúvida técnica sobre construção, engenharia civil e arquitetura

Colaboração técnica

Paula Lunardelli – Engenheira civil, especialista em negócios imobiliários, planejamento e gestão de obras. CEO da Prevision, empresa especializada no desenvolvimento de tecnologias para gestão eficiente de obras, que faz parte do Ecossistema Ecossistema Tecnológico da Softplan para a Indústria da Construção. Vice-presidente de Ecossistema da ACATE (Associação Catarinense de Tecnologia).