Seta Direita

Busca por Fornecedor ou ProdutoUtilize a barra de busca para procurar
o fornecedor ou produto que você deseja!

> > O charme do tijolo aparente

O charme do tijolo aparente

Descascar uma parede, revestir ou construir já pensando no efeito desejado são as possíveis formas de levar o acabamento para um ambiente

Redação AECweb / e-Construmarket

Tijolo aparente

Presente em diversas residências e ambientes comerciais, os tijolos aparentes conferem ao espaço um estilo rústico e, ao mesmo tempo, curinga, que se harmonizam com os mais variados estilos de interiores – do clean ao moderno, passando pelo contemporâneo. “É possível conseguir esse acabamento expondo os tijolos de uma construção já existente. A parede também pode ser construída com este objetivo, ou, ainda, utilizar revestimentos que imitam tijolos”, explica a arquiteta Elaine Benedetti.

Quando o projeto decide pela exposição dos tijolos na fase de obras, Elaine sugere cuidado na escolha do produto e da colocação. “O tijolo deve ser de barro maciço, ter qualidade e ser assentado com cimento, de forma detalhada, afinal ele ficará à mostra”. E completa: “Se já existe uma parede, mas ela é feita com tijolos pequenos ou em péssimo estado, é possível engrossá-la com a construção de uma nova na frente”.

Contraindicação

Nas paredes que possuem instalações hidráulicas e elétricas embutidas, fica mais difícil deixar o tijolo aparente. “Para a colocação de conduítes e encanamento, é necessário cortar a parede e, para fechar, é usado cimento”, explica a arquiteta. Segundo ela, ao instalar os fios e canos deve-se cobrir os rasgos feitos na parede com o tijolo, para a obtenção de bons resultados estéticos. “Em áreas com umidade, como banheiros e cozinhas, não recomendo a utilização de tijolos aparentes. O contato direto com água acaba danificando o produto, que se desfaz. Nesses ambientes, o ideal é colocar um revestimento que não seja poroso”, recomenda.

Tipos de tijolos

Existem diferentes modelos e cores de tijolos de barro no mercado. Os mais comuns são nos tons vermelho e laranja. “Mas já existem mais claros, em tons rosados, e também os de demolição que são muito bonitos e próprios para ficarem expostos”, comenta Elaine. Os tamanhos são igualmente variados, mas o formato mais comum continua sendo o retangular. “Os tijolos maiores ficam mais bonitos depois de assentados do que os pequenos”, opina a arquiteta.

Opções no mercado

Apesar de preferir os originais, ela cita a existência de revestimentos industrializados que imitam o tijolo aparente. “São os cimentícios, de porcelanato e de cerâmica, entre outros. Mas esteticamente nada se compara ao verdadeiro”, opina.

E na hora de comprar os tijolos é importante tomar alguns cuidados: verificar se a peça tem a marca do fabricante estampada, pois isso confere maior credibilidade ao produto; bater um tijolo no outro para verificar se ele emite um som metálico, que demonstra resistência, observando se a peça quebra ou esfarela com facilidade. Por fim, checar se o tijolo está cinza em seu interior: se sim, a queima não foi bem feita.

Assentamento

Segundo Elaine, a colocação dos tijolos de barro deve ser feita sempre com cimento, que pode ser mais branco ou acinzentado. “Se a pessoa quiser um efeito mais rústico, por exemplo, o ideal é usar o cimento cinza. Porém, se escolher fazer um acabamento pintando as peças com tinta branca, para obter um ambiente mais claro, o cimento branco é mais indicado”, orienta. O ideal é que o assentamento seja feito com areia peneirada, para que as pedrinhas não interfiram no acabamento. É importante prestar atenção no excesso de massa do rejunte, que deve ser removida para evitar que endureçam sobre as peças.

Existem três formas de a massa ser aplicada na parede: cheia, frisada e seca. A cheia é quando a junta é nivelada na superfície do tijolo. Já na frisada a massa entre os tijolos é retirada, criando uma profundidade entre as peças. E a seca se refere aos tijolos colocados uns sobre os outros, diretamente. Mas a arquiteta ressalta: “Nunca pode ser 100% seca e com as peças grudadas para não trincar. É preciso deixar pelo menos 2 mm entre elas e colocar um pouco de massa”.

Acabamentos

Depois de assentados os tijolos, há ainda outros efeitos possíveis para obtenção de resultados totalmente diferentes. “Os tijolos podem ser lixados e acabados de diversas formas”, diz Elaine. Na parede original, é só deixar o tijolo na cor natural e impermeabilizar com resina de silicone ou usar tinta na cor desejada. Se a opção for pelo mesclado, como o próprio nome diz, deve-se alternar tijolos de diferentes tons, como avermelhados e mais claros, por exemplo.

Outros efeitos mais elaborados também são possíveis. Nas construções originais, após retirar o reboco, é só raspar a cobertura e deixar o tijolo à vista. Já no caso de uma obra nova, depois de assentar os tijolos, é necessário remover o excesso de massa e com uma esponja úmida espalhar o resto do cimento, criando o efeito de envelhecido. Outra opção é usar o tijolo de demolição, existente no mercado, que já possui um aspecto envelhecido ou, ainda, os que imitam os de demolição. A diferença é que estes são de fabricação artesanal, à semelhança e com a mesma técnica utilizada no passado.

Visual diferenciado

Para chegar ao aspecto rústico e sofisticado, os tijolos devem ser assentados com saibro numa mistura de argila e areia grossa, proporcionando um acabamento mais grosseiro. O efeito de pátina pode ser obtido de diversas maneiras. Uma delas é a caiação, onde são utilizadas uma lata de cal, duas de areia peneirada e meia lata de cimento e água. A mistura pastosa é aplicada nas juntas e depois – mais diluída – é passada sobre os tijolos com broxa, como uma tinta. Depois, é só lixar e impermeabilizar com uma camada de silicone – efeito que realça sutilmente a textura dos tijolos, deixando o acabamento homogêneo. Outra maneira de patinar é aplicando uma demão de tinta látex dissolvida em água, na proporção 1 x 1. Depois, lixar e impermeabilizar igual na caiação. Ou, ainda, cobrir os tijolos com uma camada fina de massa corrida, esperar secar por um dia e, com uma lixa grossa, remover o excesso do produto, dando o aspecto envelhecido aos tijolos.

Finalização e limpeza

Para retardar o desgaste do material, o mais indicado é a aplicação de verniz acrílico, resina ou silicone no acabamento final. “Em ambientes internos, onde os tijolos não terão contato direto com umidade, eu prefiro deixá-los sem nada, mantendo o aspecto bem rústico. Mas a utilização dos produtos ajuda na conservação do material e aumento da vida útil”, diz a arquiteta.

O uso de finalizadores que impermeabilizam e protegem o acabamento é fundamental quando se quer uma parede de tijolinhos em áreas externas – a grande exposição à chuva colabora para a formação de limo. Entre os materiais mais utilizados estão o silicone líquido, que penetra no tijolo sem alterar sua aparência e permite que o material respire. A aplicação deve ser feita com trincha e dura até dois anos. Outra alternativa são as resinas acrílicas à base de solvente, que oferecem maior durabilidade, mas escurecem a superfície. Dependendo da resina, ela pode causar um efeito brilhante, semibrilhante ou acetinado na parede. “Prefiro as mais opacas, que interferem o menos possível na aparência final”, comenta Elaine. Antes da aplicação do impermeabilizante, é necessário que os tijolos estejam limpos.

A manutenção, principalmente das paredes externas, deve ser mais constante para evitar o limo. Uma das maneiras de lavá-las é por hidrojateamento ou limpando com uma vassoura piaçava e uma solução de 30% cloro e 70% de água. Se as manchas persistirem, é recomendado utilizar uma lixa de madeira número 36 e fazer os reparos usando talhadeira ou formão, sem trincar os rejuntes.

Colaboraram para esta matéria

Elaine Cristina Benedetti – Arquiteta formada pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, atuou por mais de 10 anos em um renomado escritório de arquitetura da capital paulista até abrir o seu próprio, o ‘EB Arquitetura e Design’. Atualmente atua com construtoras como Abraham Et Gazoni, Lorenzini entre outras, com ênfase em edifícios comerciais e voltados à área de saúde como clínicas médicas, restaurantes, hotéis, escolas etc.
Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos do Portal AECweb.

+55 (11) 3879-7777

Fale conosco