Seta Direita

Busca por Fornecedor ou ProdutoUtilize a barra de busca para procurar
o fornecedor ou produto que você deseja!

> > > Projetando um hotel? Saiba especificar o piso ideal

Projetando um hotel? Saiba especificar o piso ideal

Vinílico, laminado, carpete, porcelanato e pedras naturais são boas opções. Mas é importante avaliar local de aplicação, durabilidade, facilidade de substituição e de manutenção

Por Graziela Silva
Foto: Divulgação Forbo Pisos Ltda / Eucatex / Tarkett Fademac

Especificar pisos para hotéis pode ser um desafio complexo dada a diversidade de revestimentos disponíveis no mercado. De acordo com o arquiteto Eduardo Calligares, coordenador de Áreas Comuns do escritório Consuelo Jorge Arquitetos – que entre outros projetos assina o hotel Pullman, em São Paulo – a escolha do mais adequada se baseia na avaliação de itens como durabilidade, facilidade de substituição e de manutenção.

“Em algumas áreas, o desempenho acústico do produto é essencial. Não pode haver, por exemplo, transmissão de ruído do corredor para os quartos”, afirma o profissional.

A arquiteta Daniela Facchini, sócia-diretora do escritório FH&S Hotelaria, acrescenta que a opção é determinada pelo ambiente em que o piso será empregado, e também por fatores como a localização do empreendimento e a bandeira do hotel. Especializado em implantação hoteleira, o escritório foi responsável pela reforma das suítes Hotel Transamérica e do Blue Tree Premium Faria Lima, os dois em São Paulo.

Conheça alguns dos revestimentos indicados para empreendimentos hoteleiros.

VinÍlicos

A utilização de revestimentos de PVC desponta como tendência nos projetos de hotelaria atuais. Entre as principais vantagens que o material apresenta para essa tipologia de projeto, estão a praticidade na instalação, a resistência ao tráfego e a fácil conservação. A limpeza, de acordo com a gerente de marketing da Tarkett Fademac, Bianca Tognollo, é simples e dispensa o uso de produtos químicos.

Nos projetos do escritório Consuelo Jorge Arquitetos, a opção pelo vinílico em áreas comuns tem se pautado nas vantagens técnicas e estéticas do produto. O arquiteto Eduardo Calligares destaca a variedade de padrões oferecidos pelos fabricantes, alguns imitando madeira, que permitem a criação de ambientes aconchegantes e de estilo marcante. “Os vinílicos são fáceis de especificar e têm boa relação custo-benefício”, opina.

O produto é versátil, garantem os fabricantes. “Os vínílicos são indicados para todos os ambientes, inclusive para as chamadas áreas molhadas, como banheiros, à exceção da área de banho”, informa a gerente de Marketing da Eucafloor, Flavia Athayde Vibiano. A profissional esclarece que, embora o material seja resistente ao líquido, não deve ser submetido à água em abundância. Diferentes marcas oferecem produtos com proporções distintas de PVC reciclado. Portanto, se há requisitos de sustentabilidade envolvidos, deve-se consultar o catálogo dos produtos. O material é disponibilizado em mantas e em placas.

Vantagens: facilidade na instalação, conservação simples, variedade de padrões e texturas.

Indicações: corredores, escadas, apartamentos, foyer, restaurante, bar, lounge, academia.

Laminados

São opções para apartamentos, salas de reunião e escritórios. O mercado já conta com linhas de maior resistência mecânica que permitem a aplicação dos laminados também em áreas de alto tráfego, como corredores e lobbies. O revestimento tem restrições de instalação em áreas sujeitas à umidade e que tenham acesso a agentes abrasivos – por exemplo, areia, o que limita a instalação em hotéis e pousadas localizados em regiões de praia. Os pontos positivos são a ampla variedade de padronagens que imitam madeira, contribuindo para traduzir conforto ao ambiente, a rápida instalação e a fácil conservação.

Vantagens: facilidade na instalação, variedade de padronagens madeiradas.

Indicações: espaços internos, como apartamentos e salas de reunião. Corredores e lobbies (desde que se opte por modelos de maior resistência).

Carpetes

Embora tenham perdido espaço para os vinílicos e laminados nos últimos anos, os carpetes permanecem como uma das principais opções de revestimento em projetos de hotelaria. Na visão do gerente Industrial da Tabacow, Rafael Cardozo, isso ocorre pelos atributos de isolamento acústico e térmico relacionados ao produto. A propriedade de evitar que partículas de poeira fiquem em suspensão no ar, a fácil manutenção e a possibilidade de ajustar padrões e cores à proposta do arquiteto e à identidade da rede também somam pontos a favor. De acordo com o profissional, grandes hotéis de categorias 4 e 5 estrelas preferem o material por conta dessas características.

Os carpetes são geralmente especificados para salas de convenções, compondo com outros materiais o projeto acústico. A aplicação em apartamentos e corredores tem por objetivo criar ambientes livres de ruídos indesejáveis e que proporcionem aos hóspedes a sensação de acolhimento. Para a arquiteta Daniela Facchini, do FH&S Hotelaria, o revestimento é ainda o que melhor atende a requisitos de conforto e sofisticação.

O mercado oferece carpetes em rolos e em placas. A segunda opção facilita a manutenção, pois em caso de áreas danificadas, basta que sejam substituídas as placas daquele local. “As placas são fáceis de armazenar e a reposição é rápida, não sendo necessário o bloqueio do espaço”, observa Daniela. A especificação do material começa pela avaliação do volume de tráfego que será submetido o piso, para a definição da fibra (nylon ou lã) e da textura mais adequada.

Vantagens: isolamento acústico e térmico, facilidade de reposição (carpete em placas).

Indicações: salas de convenção, apartamentos e corredores.

Porcelanatos

O revestimento alia beleza, alta resistência e fácil manutenção. Por isso, é opção para áreas de tráfego intenso, como lobbies, restaurantes, e também para aquelas que exigem limpeza constante, como banheiros. Além disso, pode ser empregado em áreas internas e externas. Em hotéis localizados em regiões mais quentes, é utilizado também nos corredores.

Os porcelanatos técnicos e os porcelantos esmaltados de classes PEI 4 e 5 são os mais indicados para áreas de tráfego intenso. Os modelos retificados, observa a arquiteta Daniela Facchini, demandam rejuntamento mínimo, o que significa menos acúmulo de sujeiras e mais facilidade na limpeza.

Vantagens: beleza, facilidade de limpeza, resistência ao tráfego intenso.

Indicações: lobby, foyer, restaurantes, piscinas, banheiros e áreas comuns em regiões quentes.

Pedras naturais

Granitos e mármores, principalmente, são empregados em projetos de hotelaria por sua resistência e alta durabilidade, mas também por imprimirem ao espaço características de nobreza. As aplicações mais comuns são em lobbies, foyers, restaurantes e bares. Na especificação de mármores, indica Daniela Facchini, é importante optar por modelos menos porosos, que além de apresentarem maior resistência mecânica, são menos suscetíveis a manchas. Polimentos periódicos, por exemplo, a cada cinco anos, ajudam a renovar os pisos de pedras naturais.

Vantagens: nobreza, resistência e alta durabilidade.

Indicações: lobby, foyer, restaurantes e bares.


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos do Portal AECweb.