• Busque fornecedores, produtos e matérias
O portal da Arquitetura,
Engenharia e Construção
Receba Boletins e Informativos. Saiba mais
Fechar


  • Home

  • Seta CimaFornecedores
  • Seta CimaProdutos
  • Seta CimaArquitetura
  • Canais
  • Seta CimaRevista Digital
  • Seta CimaWeb Seminários
  • Seta CimaConexão AEC
  • Seta CimaBlog
  • cotar produto
Seta Direita

Busca por Fornecedor ou ProdutoUtilize a barra de busca para procurar
o fornecedor ou produto que você deseja!

> > > Projeto de Lei que isenta painéis solares de IPI avança na Câmara

Projeto de Lei que isenta painéis solares de IPI avança na Câmara

Comissão de Minas e Energia aprova alíquota zero de Imposto sobre Produtos Industrializados para painéis solares e obriga novos prédios públicos a instalar equipamentos

Texto: Nathalia Lopes

Comissão de Minas e Energia aprova alíquota zero de Imposto sobre Produtos Industrializados para painéis solares e obriga novos prédios públicos a instalar equipamentos


De acordo com o novo texto, prédios públicos federais construídos após a promulgação da lei deverão adotar painéis e coletores solares de água e energia (crédito: Soonthorn Wongsaita/shutterstock)

14/12/2017 | 14:50A Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 4536/2012, que dá isenção de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para painéis solares de aquecimento de água e de geração de eletricidade e torna obrigatória a instalação desses equipamentos em novos edifícios públicos federais.

Segundo o deputado Wellington Fagundes (PR-MT), autor do projeto, a isenção fiscal deve incentivar a adoção de sistemas de geração de energia renovável, estimulando o crescimento da indústria de coletores solares e proporcionando alívio da carga da rede de distribuição em horários de pico.

A proposta aprovada pela comissão também estabelece que os prédios públicos federais construídos após a aprovação da lei serão obrigados a usar energia solar para o aquecimento de água e produção de energia. A proposta alivia o texto original do projeto de lei, que obrigava a adaptação, em cinco anos, de todos os edifícios federais existentes que consumissem pelo menos 20% de água aquecida. Segundo a comissão, devido à falta de estimativas de custos e à atual crise econômica, não seria adequado impor essa obrigatoriedade ao Poder Público neste momento.

O texto do Projeto de Lei aprovado pela comissão também estabelece que os painéis solares fotovoltaicos deverão atender pelo menos 10% do consumo de eletricidade previsto da nova edificação. Caso esse procedimento não seja viável, poderão ser instalados painéis solares de forma remota dentro da mesma área de distribuição elétrica.

Já aprovado pela Comissão do Trabalho, Administração e Serviço Público, o texto ainda passará pelas Comissões de Finanças e Tributações; e de Constituição e Justiça e Cidadania de forma conclusiva.

Quer saber mais sobre energia renovável? Saiba:

Atlas Eólico de Pernambuco mapeia regiões com potencial energético

Imóveis do Minha Casa, Minha Vida terão energia renovável complementar

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se para receber gratuitamente nossos boletins.

Complete seu cadastro