Alisadoras de concreto aliam produtividade ao bom acabamento de pisos

Especialistas abordam os critérios técnicos mais importantes a serem considerados para a aquisição desse equipamento

Publicado em: 05/02/2015Atualizado em: 08/04/2015

Texto: Redação PE

Tecnologia em benefício da produtividade. Essa característica se tornou decisiva em buscas por modernização de frota no mercado da construção civil. As alisadoras de concreto comprovam esse dado. Elas se destacam pela capacidade de fazer, em pouco tempo de trabalho, o acabamento e produção de pisos em galpões industriais de alta resistência .

No Brasil, os modelos de alisadoras estão cada vez mais potentes. Devido a essa diferença técnica, empresas como a Fernandes Engenharia Piso Pronto, por exemplo, têm usufruído da agilidade entre outros benefícios desse equipamento. Recentemente, a empresa adquiriu a Alisadora de Concreto CRT 60, de 60 polegadas, da Wacker Neuson e se surpreendeu com os resultados obtidos durante a construção do piso de uma fábrica em Indaiatuba (SP).

O diretor-proprietário da Fernandes Engenharia, Antônio de Oliveira Fernandes Teixeira, diz que normalmente é possível fazer 1500 metros quadrados de piso com cinco alisadoras de concreto de 48 e 36 polegadas. Agora, a empresa passará a produzir de 1500 a 2000 metros quadrados utilizando apenas três alisadoras de 60 polegadas.

“Vamos obter um aumento de quase 40% na produção”, informa. “A máquina equivale a duas alisadoras de 48 polegadas, possibilitando a mobilidade de pessoas para outras atividades. Atualmente, são seis equipes de 18 pessoas trabalhando diretamente com as máquinas no alisamento de concreto, mas no futuro reduziremos para seis pessoas por equipe”, diz Fernandes.

Diferenciais técnicos

Antes da compra de uma alisadora é preciso levar em consideração alguns dados importantes, como peso ideal da alisadora, estabilidade operacional, controle variável de velocidade, ajuste das lâminas, além da potência adequada do motor.

Para produção de pisos de alta resistência, Gabriel Magalhães, gerente de marketing da empresa Petrotec, diz que é importante obter uma análise do piso para determinar o tipo de alisadora que será usada.

“Os procedimentos dependem do local em que a máquina vai trabalhar e o diagnóstico mais adequado deve ser dado por um engenheiro civil, que fará o cálculo de todas as variáveis”, afirma Magalhães.

Enquanto a Wacker Neuson salienta que a qualidade da alisadora de concreto CRT 60 é atribuída pela estrutura do equipamento e tecnologia embarcada, a Petrotec afirma que a vantagem do PTD 46”, modelo mais completo da marca, é ter fabricação totalmente nacional.

“Devido aos nossos equipamentos serem de fabricação própria, conseguimos prestar serviços de pós-venda com maior proximidade ao cliente, principalmente em relação a dicas de uso e manutenção.”. De acordo com a Petrotec, uma acabadora simples da marca produz 400 metros quadrados de piso e uma dupla – 800 metros quadrados.

Conforto na hora de operar equipamentos dessa categoria é outro item que se destaca na decisão de compradores. Na CRT 60 da WackerNeuson,por exemplo, o conceito de direção eletro-hidráulica com dois joysticks permite melhor manobrabilidade durante a operação, o que praticamente priva operadores de qualquer cansaço físico. Outra característica técnica importante do equipamento, segundo Fernandes, é o kit de rodas hidráulicas integrado. Esse componente possibilita a facilidade de substituição das lâminas de flutuação, sem a necessidade de utilizar uma grua ou empilhadeira.

“Além disso, o controle de estabilidade digital dessa máquina ajuda o operador a não cometer erros no trabalho, como buracos no piso”, conclui.

Já a Petrotec afirma que todas as máquinas fabricadas pela empresa possuem redutores adequados ao porte de cada modelo e também, chave de segurança, caso o operador perca o controle da máquina. Além disso, a dupla acabadora vem acoplada com um horímetro para contabilizar as horas trabalhadas pela máquina.

Colaboraram para esta matéria

Antônio de Oliveira Fernandes Teixeira– diretor-proprietário da empresa Fernandes Engenharia
 
Gabriel Magalhães – gerente de marketing da Petrotec