Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Aluguel de andaime fachadeiro deve respeitar as características do edifício

É importante, ainda, que a construtora opte por locador que ofereça equipamentos de qualidade e em conformidade com as normas técnicas e de segurança

Publicado em: 30/10/2019Atualizado em: 31/01/2024

Texto: Vinícius Veloso

andaime fachadeiro
O andaime fachadeiro está disponível nos modelos modular e multidirecional (foto: Richard Hayman/shutterstock)

Estrutura importante para execução de edificações multipavimentos, o andaime fachadeiro deve ser alugado com base nas particularidades de cada projeto. A especificação leva em consideração, entre outros fatores, a área de trabalho a ser atendida e as características do piso onde a solução será montada. “É necessário saber, por exemplo, se o pavimento resistirá às cargas exercidas pelo equipamento”, diz Ronaldo Max Ertel, presidente da Associação Brasileira dos Locadores de Equipamentos e Bens Móveis (Alec).

Veja andaime fachadeiro no Portal AECweb

Veja fornecedores no Portal AECweb

É necessário saber, por exemplo, se o pavimento resistirá às cargas exercidas pelo equipamento
Ronaldo Max Ertel

Para alugar o andaime fachadeiro, a construtora inicialmente tem que desenvolver o plano de instalação, com informações como as medidas precisas do empreendimento, plantas e posição de elementos estruturais. Apesar de geralmente o setor optar pela locação, esse é um tipo de equipamento que também pode ser comprado em definitivo. A escolha por uma modalidade ou outra vai depender de análises variadas, que levam em consideração detalhes como a quantidade de obras previstas para o futuro próximo.

“Os andaimes fachadeiros são precificados por metro quadrado, ou seja, no momento do aluguel são informados a altura e o comprimento da fachada para que o valor a ser cobrado seja calculado”, fala Ertel, lembrando que não existe definição se esse preço deve ser pago pela construtora ou instalador da fachada — em caso de prédios novos em execução —, ou pelo condomínio ou empresa de manutenção — para obras em edifícios já existentes. Essa situação é definida em cada caso com a participação das partes envolvidas no processo.

“Meu conselho é sempre a construtora ou o condomínio realizar a locação, e não deixar o equipamento no nome de quem irá executar a obra. Isso porque podem acontecer imprevistos, como situações que demandam a substituição do prestador de serviço. Nesse caso, é possível fazer a troca da empresa sem a necessidade de desmontar o andaime e devolvê-lo para depois ter que recebê-lo uma segunda vez e fazer toda a montagem novamente”, opina o presidente da Alec.

TIPOS DE ANDAIMES FACHADEIROS

Existem, basicamente, dois tipos de andaimes fachadeiros. O mais comum é o modular, composto por painéis metálicos simples e/ou com escada tipo marinheiro acoplada, diagonal X de travamento, guarda-corpo horizontal, barras de ligação, pisos metálicos e/ou elementos horizontais para suportar o piso em madeira, além de escada interna com alçapão.

O segundo modelo, com custo mais elevado e indicado para obras de infraestrutura ou industriais, recebe o nome de multidirecional. Seus principais elementos são os postes com rosetas e/ou estribos multidirecionais, travessa horizontal de travamento com engate e pinças, travessa diagonal (vertical e horizontal) com engate e pinças, piso metálico e/ou apoios para forração em piso de madeira, além da opção de escada interna.

O andaime fachadeiro segue padrão para praticamente todos os tipos de obras. No entanto, em casos mais atípicos, pode ser necessária a utilização de solução diferente do modelo tradicional
Ronaldo Max Ertel

“O andaime fachadeiro segue padrão para praticamente todos os tipos de obras. No entanto, em casos mais atípicos, pode ser necessária a utilização de solução diferente do modelo tradicional. Por exemplo, em intervenções nas fachadas de prédios próximos das calçadas, são usados sistemas que permitem a criação de túneis para manter o tráfego normal de pedestres”, comenta Ertel.

DEFINIÇÃO DOS FORNECEDORES

A escolha pela empresa que fará o aluguel do andaime fachadeiro deve ser criteriosa, afinal, a qualidade do equipamento interfere diretamente na segurança do canteiro. “É importante conhecer a procedência da solução para garantir que esteja em conformidade com as normas técnicas”, ressalta Ertel, indicando que os locadores costumam oferecer material robusto. “Caso contrário, o andaime se desgastaria rápido com as diversas locações. Quanto maior for a durabilidade, aumenta também a rentabilidade da empresa”, complementa.

Antes de realizar o aluguel, é importante certificar com o locador se os equipamentos trazem impressos em seu corpo a identificação do fabricante, referência do tipo, lote e ano de produção. Essa é uma determinação do Ministério do Trabalho e Emprego que, em 2011, publicou portaria complementando a NR-18, que passou a exigir que esses dados apareçam de maneira aparente e indelével nos painéis, tubos, pisos e contraventamentos do andaime.

NORMAS TÉCNICAS

De acordo com Ertel, a principal norma técnica a ser atendida é a NR-18. Ela determina, por exemplo, que os pisos devem apresentar dispositivo de travamento que impeça seu deslocamento. A norma indica, ainda, que o acesso aos andaimes tem que ser realizado de maneira segura, por meio de escada incorporada ou acoplada à estrutura. Requisitos de segurança também são contemplados, como o guarda-corpo que deve ser metálico e ter portão com abertura para o interior do andaime e com dispositivo contra abertura acidental.

Por outro lado, os trabalhadores que atuarão no fachadeiro devem respeitar a NR-35 e estarem trajando os equipamentos de proteção individuais (EPIs) adequados, como cinto de segurança. Outro documento que merece atenção é a ABNT NBR 6494 — Segurança nos andaimes —, que fixa as condições exigíveis de segurança dos andaimes quanto à sua condição estrutural, bem como das pessoas que nele trabalham e transitam.

TRANSPORTE E MONTAGEM

Segundo o presidente da Alec, é comum no mercado que o frete para transporte do andaime seja contratado pelo cliente que faz o aluguel — tanto para entrega quanto para devolução. “A locadora até pode oferecer seu próprio caminhão para realizar o trabalho, porém sempre cobrando o frete”, afirma. O benefício por optar pelo serviço dessas empresas é a expertise, pois saberão o momento certo de entregar o equipamento, os cuidados no transporte e o local ideal para o armazenamento.

“Já na retirada, eles farão a conferência correta das peças que precisam ser levadas”, comenta Ertel. Por outro lado, quando o frete é terceirizado e sem a participação do locador, o checklist que confere o tipo e a quantidade de cada peça deve ser feito tanto na entrega quanto na devolução do andaime. No contrato de aluguel, podem ser previstas sanções em caso de avaria, extravio ou mau uso.

A montagem é outro serviço que deve ser negociada à parte. “Esse não é um trabalho realizado pelo locador, mas as empresas geralmente indicam uma equipe especializada para executá-lo”, fala o profissional. Nesse procedimento, é importante que o piso esteja devidamente nivelado, a estrutura do andaime deve ser presa na fachada com o uso de cabos de aço, entre outros cuidados. “O andaime fachadeiro é compacto e bastante resistente, além de apresentar instalação fácil”, finaliza Ertel.

Leia também:

Montagem de andaime fachadeiro deve ser precedida de planejamento

Montagem de andaimes exige projeto minucioso para evitar acidentes

Colaboração técnica

ronaldo max ertel
Ronaldo Max Ertel – Formado em Administração de Empresas há 20 anos, é empresário e atua no mercado de locação há 40 anos, especificamente no segmento de balancins. É sócio-fundador da Associação Brasileira dos Locadores de Equipamentos e Bens Móveis (Alec), participando ativamente de todas as suas conquistas, representando a Associação em entidades como CPR-SP. É palestrante em universidades e participa constantemente de congressos do setor.