5 motivos para ter um aquecedor de água elétrico

Facilidade de instalação, baixo custo de aquisição, controle de temperatura e pouca manutenção estão entre as vantagens. Entenda

Publicado em: 08/03/2023

Texto: Juliana Nakamura

foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
(Foto: Shutterstock)

Os aquecedores de água elétricos são equipamentos simples, de custo acessível, capazes de proporcionar conforto a seus usuários. Instalados junto a duchas e torneiras de cozinhas, banheiros, lavabos e lavanderias, eles têm como principal atributo oferecer água quente nos pontos de consumo sem necessitar de instalações prediais especiais.

Aquecedores elétricos
Aquecedor de água

Quais são os tipos de aquecedor de água elétrico?

Os aquecedores elétricos são divididos entre os modelos de passagem e os de acumulação. Os primeiros têm funcionamento semelhante ao dos chuveiros com resistência elétrica, sendo muito utilizados em residências em função de sua instalação simplificada.

Há, também, os aquecedores elétricos por acumulação, que funcionam da seguinte forma: a água chega a um sistema central onde é aquecida por resistências elétricas até a temperatura desejada. Na sequência, ela é distribuída aos pontos de consumo. De custo mais elevado, os aquecedores por acumulação disponibilizam um amplo volume de água quente simultaneamente. Porém, têm instalação mais complexa e utilizam boilers.

Por que investir em um aquecedor de água elétrico?

A seguir listamos cinco motivos que justificam o interesse por aquecedores de água elétricos.

Facilidade de instalação

Para inserir um aquecedor de água elétrico em uma residência, não é preciso alterar as instalações hidráulicas, muito menos quebrar revestimentos.

Baixo custo de aquisição

Diferente dos aquecedores a gás que exigem maiores investimentos no momento da compra do aparelho, os aquecedores elétricos são bastante acessíveis. É possível encontrar modelos simples para aquecer a água da torneira da cozinha, por exemplo, por menos de 200 reais.

Pouca manutenção

Assim como os chuveiros, os aquecedores de água elétricos são equipamentos bastante duráveis. Eles também exigem baixa manutenção: basta limpeza externa periódica e substituição da resistência quando necessário.

Controle de temperatura

Os aquecedores elétricos possuem ajuste de temperatura fácil, garantindo ao usuário maior conforto em qualquer época do ano, além da economia de energia.

Consumo de água

Uma vantagem dos aquecedores elétricos de passagem é o menor desperdício de água, em comparação aos modelos a gás. É preciso considerar, porém, que o uso desses equipamentos tende a elevar a conta de luz das residências.

Aquecedor de água a gás ou elétrico?

Os aquecedores elétricos são uma alternativa mais simples aos equipamentos a gás, que têm entre suas vantagens a economia de energia elétrica. Esses equipamentos são dimensionados de acordo com a quantidade de pontos de uso existentes e do tipo de gás utilizado. Além do gás natural é possível utilizar, também, o gás liquefeito de petróleo (GLP).

De modo geral, porém, os aquecedores a gás necessitam de boa pressão de água. Além disso, exigem tubulação para água fria, para água quente e para o gás. “Outra demanda é por um local com ventilação adequada para a instalação do aquecedor”, explica Leonardo Abreu, gerente de marketing da Rinnai Brasil e vice-presidente da Associação Brasileira de Aquecimento a Gás (Abagas).

Como escolher um aquecedor de água elétrico?

Antes de adquirir um aquecedor de água elétrico, é importante verificar a voltagem (110 V ou 220V) e a potência do equipamento, diretamente relacionada à sua capacidade de esquentar. Outro detalhe que não pode ser ignorado é a pressão da água no local de instalação, que deve ser condizente com a do aparelho.

Boas práticas na instalação de aquecedores elétricos

A instalação de aquecedores elétricos é bastante simples, mas precisa ser acompanhada de alguns cuidados. “O primeiro deles é desligar o disjuntor antes de iniciar a instalação ou manutenção”, destaca Edson Suguino, supervisor de treinamento na Lorenzetti.

Além disso, deve-se dar muita atenção para a fiação da instalação, fundamental para o bom funcionamento do aquecedor e para a segurança do usuário. “Também é necessário ficar atento ao disjuntor, que protege a instalação, e à pressão de água, que não pode ultrapassar o limite recomendado pelo fornecedor do equipamento”, acrescenta Suguino.

Um erro comum dos instaladores é esquecer de abrir a torneira com água fria antes de religar o disjuntor. Esse procedimento leva à queima da resistência e, portanto, deve ser evitado.

Leia também:
Como especificar aquecedores de água? Veja opções disponíveis
Aquecedores de água residenciais: conheça soluções e suas vantagens

Colaboração técnica

Edson Suguino  – Engenheiro eletricista com pós-graduação em gestão empresarial. É supervisor de treinamento da Lorenzetti.
Leonardo Abreu – Publicitário, é gerente de marketing da Rinnai Brasil e vice-presidente da Associação Brasileira de Aquecimento a Gás (Abagás).