Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Chapisco, emboço e reboco: quais as diferenças?

Executadas durante a preparação da superfície para receber o acabamento, essas etapas da obra são fundamentais para garantir a boa qualidade do revestimento

Publicado em: 18/05/2015Atualizado em: 16/05/2023

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Profissional fazendo o chapisco durante a execução do acabamento
Chapisco, emboço e reboco são camadas de argamassa (Foto: Freedom Life/Shutterstock)

A execução do revestimento é essencial para a qualidade final da obra. Para que o trabalho gere o resultado esperado, as paredes devem ser preparadas com a aplicação de três camadas de argamassa: chapisco, emboço e reboco. “O chapisco é aplicado com pequena espessura, da ordem de 5 ou 6mm. Já o emboço, ou massa de regularização, tem espessura que depende da qualidade dos componentes e da execução da obra bruta (estrutura + alvenaria), resultando, geralmente, entre 2 e 4 cm. Por fim, o reboco, ou a camada de acabamento, apresenta espessura em torno de 5 ou 6mm”, explica o engenheiro Ercio Thomaz, pesquisador do IPT - Instituto de Pesquisas Tecnológicas.

O que é chapisco?

O chapisco é a primeira argamassa aplicada à base e que fica em contato direto com a alvenaria. Ele torna a superfície da parede mais áspera e porosa, segurando com maior facilidade a segunda camada (emboço). Além disso, a aderência do reboco pode ficar prejudicada sem a execução do chapisco.

Tipos de chapisco

Tipo de chapisco
Característica
Particularidade
Chapisco convencional
Aumenta o atrito
O mais comum
Chapisco industrializado
Para superfícies lisas
Maior adesão
Chapisco rolado
Recebe aditivos
Melhor aderência
Chapisco com pedra britada
Para decoração externa
Pede argamassa específica

O que é emboço?

Emboço é a camada que faz o nivelamento do chapisco, deixando a superfície mais lisa para receber o reboco. Composto por areia, cimento, água e cal, quando uniforme também tem função de vedação, dificultando a chegada de água e agentes agressivos à alvenaria. É a base para o bom acabamento.

Além das argamassas convenientemente dosadas, para que o revestimento cimentício apresente adequado desempenho, é preciso que a base esteja limpa, sem gordura ou outras impregnações, com poros abertos, com higroscopicidade corrigida, entre outras providências
Ercio Thomaz

O que é reboco?

Reboco é a última camada de argamassa do acabamento. Além das funções de impermeabilização e caracterização do ambiente (por ser mais externa), também pode remover imperfeições deixadas pelo emboço. Essa etapa é realizada após janelas e portas estarem instaladas. Porém, quando utilizado processo industrializado de nivelamento, o reboco é dispensável.

COMO FAZER CHAPISCO, REBOCO E EMBOÇO?

1. Preparação da base – as argamassas para chapisco, emboço e reboco podem ser produzidas na obra ou em usina. Na segunda opção há maior possibilidade de escolha dos materiais mais adequados, estudos de dosagem, maior emprego de aditivos, mais efetivo controle da produção, entre outras vantagens. “Além das argamassas convenientemente dosadas, para que o revestimento cimentício apresente adequado desempenho, é preciso que a base esteja limpa, sem gordura ou outras impregnações, com poros abertos, com higroscopicidade corrigida, entre outras providências”, recomenda o engenheiro.

2. Aplicação – após a preparação, a base não deve estar sob forte insolação, saturada ou muito ressecada. A aplicação ocorre projetando o material sobre a superfície e realizando a compactação com o auxílio da colher de pedreiro, ação desnecessária no caso de argamassa aplicada por projeção mecânica. “No caso de camadas muito espessas, o emboço deve ser aplicado em etapas, aguardando pelo menos três ou quatro dias entre uma e outra. Nesse caso, o revestimento deve ser reforçado com tela metálica, adequadamente ancorada na base. Argamassas boas podem resultar em revestimentos ruins, nos casos de aplicação sobre bases inadequadas, camadas muito finas ou espessas demais”, destaca o pesquisador.

Confira, no vídeo abaixo, o passo a passo de como fazer chapisco, emboço e reboco.

É BOM SABER 

Quando um novo reboco é feito sobre o original e rapidamente aparecem fissuras, trata-se de problemas relacionados com a preparação da base (suja, muito lisa, pouco absorvente) ou de camada com espessura fina. “Por outro lado, sob ponto de vista da durabilidade e vida útil dos revestimentos das fachadas, é importante que o projeto preveja a introdução de reforços com telas, juntas, frisos, bunhas, peitoris, pingadeiras e outros elementos, que terão a função de repartir o revestimento em diversas almofadas de tamanho relativamente pequeno, com menor risco de fissuras e destacamentos, impedindo ainda escorrimentos e empoçamento de água sobre os elementos das fachadas”, diz Thomaz.

CONFORTO TÉRMICO E ACÚSTICO

As camadas internas e externas de revestimento aumentam a isolação e a capacidade térmica das paredes. Quanto maior a massa por metro quadrado, maior a capacidade de armazenar calor, funcionar como termorregulador e melhorar as condições de desempenho térmico, exceto em locais onde o conforto térmico depende mais do sombreamento, ventilação ou adequado tamanho das aberturas. “Do ponto de vista acústico, quanto maior a massa da parede por metro quadrado, melhor será a isolação. Função mais importante ainda dos revestimentos é eliminar as frestas entre blocos sucessivos ou entre alvenaria e estrutura, já que a presença destes pequenos espaços reduz substancialmente a isolação acústica das paredes, independentemente da sua massa”, finaliza Thomaz.

No caso de camadas muito espessas, o emboço deve ser aplicado em etapas, aguardando pelo menos três ou quatro dias entre uma e outra. Nesse caso, o revestimento deve ser reforçado com tela metálica, adequadamente ancorada na base. Argamassas boas podem resultar em revestimentos ruins, nos casos de aplicação sobre bases inadequadas, camadas muito finas ou espessas demais
Ercio Thomaz

NOVA TECNOLOGIA

Ercio Thomaz ressalta que o emboço e o reboco foram substituídos, quase em todo o país, por única camada conhecida como massa única, massa paulista ou emboço paulista. “Para essa solução, recomendamos camadas com espessura entre 1,5 e 2 cm para os revestimentos internos, e entre 3 e 4 cm para os externos”, afirma. Essa solução é exemplo da evolução positiva do segmento, que ocorre em função da contínua melhoria dos aglomerantes, aditivos e adições. “Em contrapartida, há regiões onde estão escassas as areias de boa qualidade/granulometria, o que resulta em argamassas com elevado consumo de cimento; emprego de agregados artificiais, de maneira que exige elevadas relações água/aglomerante; e pronunciada retração de secagem, entre outros”, completa Thomaz.

DIFERENÇAS ENTRE CHAPISCO, EMBOÇO E REBOCO

Em resumo, chapisco, emboço e reboco são etapas fundamentais para a boa qualidade do acabamento. Enquanto o chapisco é a camada de argamassa em contato com a base, o emboço tem a função de alisar a superfície para receber o reboco, faixa mais externa que também cumpre o papel de impermeabilização.

Veja mais:

77 opções de Argamassas para revestimento

Faça a qualificação de fornecedores com mais facilidade usando nossa Matriz de Qualificação gratuita. Baixe já! 

Colaborou para esta matéria

Ercio Thomaz – graduado em Engenharia Civil pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com mestrado em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (USP) e doutorado em Engenharia Civil pela USP. É pesquisador e docente do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) do Estado de São Paulo. Tem experiência na área de construção civil, com ênfase em materiais e sistemas construtivos, atuando principalmente nos seguintes temas: edifícios, habitação, qualidade, patologia, desempenho/qualificação de componentes e sistemas construtivos, alvenarias, revestimentos, fachadas de edifícios.