Como escolher o compressor de ar ideal de acordo com a aplicação?

Equipamentos são aproveitados para acionar ferramentas pneumáticas e em serviços que vão de obras de saneamento, pavimentação e reforma de rodovias, a desmonte de rocha em projetos de demolição e mineração

Publicado em: 15/05/2018

Texto: Juliana Nakamura

compressores-de-ar
Os compressores de ar podem ser usados para auxiliar o funcionamento de ferramentas pneumáticas (foto: NavinTar / shutterstock)

Embora venham sendo gradativamente substituídos por equipamentos hidráulicos, os compressores de ar ainda são importantes na construção civil. A simplicidade, a reduzida manutenção e a força motriz do ar comprimido são alguns dos motivos que explicam a permanência dessa tecnologia nos canteiros de obra.

A depender da potência e do porte, essa máquina pode ser usada para auxiliar o funcionamento de ferramentas pneumáticas, em obras de saneamento, pavimentação e reforma de rodovias, bem como em desmonte de rocha em projetos de demolição e mineração.

DIFERENTES PORTES

O engenheiro Expedito Eloel Arena, sócio-fundador da Casa do Construtor, explica que há três principais grupos de compressores de ar. O primeiro, de grande porte, é usado em série, em indústrias como a automobilística, para criar uma rede de ar comprimido que alimenta ferramentas pneumáticas. Nesses casos, a vantagem é garantir máxima disponibilidade de ar com baixo consumo de energia.

Há também os compressores compactos elétricos ou a diesel, usados para rompedores de concreto, demolição de obras de arte, obras de fundações com tubulões, injeção de concreto e limpeza de asfalto. “Embora sejam classificadas como compactas, são máquinas grandes. As menores pesam cerca de uma tonelada”, comenta Arena.

Por fim, há os compressores de pequeno porte com motores elétricos, mais usados em serviços de pintura e limpeza de equipamentos, com potência média variando entre 2 e 5 Hp.

PRESSÃO E VAZÃO

A especificação de um compressor de ar começa com a definição da vazão de ar necessária e da pressão de operação exigida por máquinas ou ferramentas. Para o trabalho em fundações profundas (tubulões a ar comprimido), por exemplo, recomenda-se o uso de modelos de maior pressão, como os de 900 pcm a 25 bar. Para corte de asfalto, geralmente são utilizados modelos intermediários, com algo em torno de 80 pcm a 8 bar.

Também é preciso considerar especificidades da aplicação. O engenheiro Maurício Reis, gerente de pós-venda da A Geradora, explica que compressores a diesel são indicados para áreas abertas, em canteiros, estaleiros, obras de geotecnia e mineração. “Já os compressores elétricos são uma alternativa aos compressores a diesel para aplicação em áreas fechadas. O equipamento pode ser fixado diretamente no ponto de suprimento de ar comprimido, em uma área fabril”, cita Reis.

Os compressores elétricos são uma alternativa aos compressores a diesel para aplicação em áreas fechadas. O equipamento pode ser fixado diretamente no ponto de suprimento de ar comprimido, em uma área fabril
Mauricio Reis

Outros dois cuidados importantes na hora da especificação do equipamento são verificar a compatibilidade com a instalação elétrica disponível e o grau de ruído emitido, que pode variar bastante de acordo com o modelo e o design.

USO E MANUTENÇÃO

A durabilidade dos compressores de ar está diretamente relacionada à qualidade do ar gerado, que deve ser livre de partículas sólidas, e ao grau de exposição à poeira. Não à toa, alguns fabricantes disponibilizam filtros que ajudam no combate a impurezas.

Ainda assim, não é possível prescindir de inspeções periódicas e manutenções preventivas apropriadas ao modelo de compressor. Tais procedimentos envolvem, principalmente, a lubrificação dos componentes e a limpeza de filtros de ar. No caso de compressores de pequeno porte usados por pintores, a orientação é limpar o filtro uma vez por semana. Em locais sujeitos a poeira, a limpeza deve ser feita diariamente.

Há, ainda, a necessidade de sempre atender às exigências das Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho, em especial a NR-13, que estabelece os requisitos mínimos para gestão da integridade estrutural de caldeiras a vapor, vasos de pressão e suas tubulações, e a NR-18, que trata das condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção.

É fundamental exigir do locador do equipamento um manual de instruções com recomendações para operação e manutenção do equipamento
Expedito Eloel Arena

Além de ser dimensionado de acordo com a demanda exigida, “o compressor deve ser operado por técnico capacitado para conectar adequadamente as mangueiras e seus acessórios, ajustar a pressão de acordo com a capacidade de vazão e monitorar o funcionamento tanto do motor quanto do compressor”, diz Reis. “Também é fundamental exigir do locador do equipamento, um manual de instruções com recomendações para operação e manutenção do equipamento”, alerta Arena.

Veja alguns modelos de compressores de ar

Colaboração técnica

expedito-eloel-arena
Expedito Eloel Arena – Engenheiro civil graduado pela Escola de Engenharia de Piracicaba (EEP). É sócio-fundador da Casa do Construtor e conselheiro da Associação Brasileira de Empresas Locadoras de Bens Móveis (Alec)
mauricio-reis
Mauricio Reis – Engenheiro mecânico formado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), é gerente de pós-venda da A Geradora