Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Como escolher plataformas elevatórias do tipo tesoura? Veja dicas

Equipamentos para elevação vertical têm como vantagem a maior área de trabalho disponível e atingem uma altura máxima de 15 m. Escolha pelo melhor modelo requer alguns cuidados

Publicado em: 26/09/2018

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

plataforma-elevatoria-tesoura
Plataformas elevatórias tipo tesoura são ideais para diversos trabalhos na construção civil (foto: shutterstock.com / luca pbl)

Plataformas elevatórias, como o próprio nome indica, são equipamentos para elevação de pessoas que viabilizam a realização de serviços em altura. Também conhecidos como plataformas aéreas, podem ser encontrados em diferentes tipologias. Entre as mais usuais, destacam-se as do tipo tesoura, usadas como uma alternativa aos andaimes.

Plataformas elevatórias – Locação

Esses equipamentos são indicados para serviços nos quais o movimento vertical é suficiente para alcançar o local de trabalho. Essas máquinas atingem uma altura máxima de 15 m. Para efeito comparativo, plataformas telescópicas podem alcançar até 56 m.

PLATAFORMA AÉREA TIPO TESOURA

Embora não atinjam grandes alturas e só se movimentem verticalmente, as tesouras possuem vantagens que justificam o seu uso. Uma delas é a disponibilidade de mais espaço para a realização do trabalho. “Enquanto o deck de uma plataforma tesoura possui 2,8 m², uma plataforma articulada de mesmo alcance oferece somente 1,1 m² de área”, compara Evandro Rios, da PTA Rental. Ele conta que alguns modelos tipo tesoura foram especialmente desenvolvidos para passar por lugares estreitos (como portas e corredores), com largura máxima de 0,8 m. Para se ter uma ideia, a plataforma elevatória articulada mais estreita que existe no mercado possui 1,3 m.

Enquanto o deck de uma plataforma tesoura possui 2,8 m², uma plataforma articulada de mesmo alcance oferece somente 1,1 m² de área
Evandro Rios

Outro ponto que conta a favor das plataformas tesoura é o peso. Enquanto uma tesoura elétrica pesa 2,4 mil kg, uma plataforma articulada para atingir a mesma altura pesa quase 5 mil quilos. Há diferenças, ainda, com relação à capacidade de carga. Enquanto uma plataforma articulada de 12 m levanta no máximo 230 kg, uma tesoura equivalente pode levantar até 454 kg.

As possibilidades de uso das plataformas tipo tesoura são muito amplas. De modo geral, esses equipamentos são empregados em reparos e instalações em redes de telefonia, ar-condicionado, linhas de incêndio, peças de comunicação visual em fachadas etc.

ELÉTRICA OU À COMBUSTÃO?

As plataformas tesoura são encontradas com acionamento elétrico e à combustão. Os equipamentos elétricos são indicados para trabalhos em terrenos regulares em serviços de pinturas, manutenções e instalações. “Já os modelos à combustão conseguem se locomover em terrenos irregulares, como areia e barro. Por isso, são indicados para uso em obras que ainda estão em fases iniciais e intermediárias”, comenta Rios.

CRITÉRIOS PARA COMPRA OU LOCAÇÃO

Quando falamos em plataformas tesoura, uma escolha assertiva depende fundamentalmente do prévio conhecimento das atividades que serão realizadas com o equipamento.

Antes de iniciar o processo de aquisição ou de locação, é indispensável um estudo/dimensionamento por profissional do segmento. “Recomenda-se também um alinhamento com as instruções fornecidas pelo fabricante do equipamento”, explica André Campos, gerente de negócios nacional da AuraBrasil.

Também é fundamental prover todos os recursos necessários para que os operadores estejam com os EPIs recomendados, e que o local de trabalho esteja isolado, devidamente sinalizado, livre de qualquer risco a terceiros
André Campos

Entre os fatores a serem considerados na seleção de uma plataforma tesoura, Rios destaca:
• Se o cesto com o operador precisará fazer apenas movimentos verticais ou se precisará também de movimentos horizontais
• Altura de trabalho
• Largura disponível no local de trabalho
• Características do piso – regularidade e resistência
• Capacidade de carga – considerando o número de operadores e os materiais utilizados para trabalho

SEGURANÇA NO USO DE PLATAFORMA ELEVATÓRIA

O uso de plataformas aéreas é regulamentado pelas normas do Ministério do Trabalho no 18 e 35. O operador deve, obrigatoriamente, ter passado por um treinamento específico com carga horária mínima e certificação.

“Também é fundamental prover todos os recursos necessários para que os operadores estejam com os EPIs recomendados, e que o local de trabalho esteja isolado, devidamente sinalizado, livre de qualquer risco a terceiros”, diz Campos. Segundo ele, a maior parte dos erros de operação em plataformas elevatórias está ligada à negligência dos operadores e/ou dos seus próprios contratantes.

Evandro Rios concorda e cita outras causas de acidentes envolvendo plataformas aéreas:
• Obstruções (vigas, paredes, batentes) acima da cabeça do operador
• Condutores energizados
• Outros equipamentos ou veículos em movimento na área de trabalho
• Obstruções durante o movimento do equipamento
• Sobrecarga da plataforma
• Operação em pisos desnivelados além da capacidade da plataforma

Colaboração técnica

Evandro-Rios
Evandro Rios – Formado em administração de empresas pela Universidade de São Paulo (USP), é gerente de estratégia e novos negócios da PTA Rental
Andre-Campos
André Campos – Administrador de empresas com pós-graduação em Administração Pública, é gerente de negócios nacional da AuraBrasil Máquinas e Equipamentos