Como escolher talhas para elevação de cargas? Veja dicas e recomendações

Sejam manuais ou elétricos, esses equipamentos agilizam operações de içamento no canteiro e em pátios industriais. Veja qual modelo é melhor para o seu trabalho e quais normas regem seu uso

Publicado em: 27/11/2018

Texto: Juliana Nakamura

talha
As talhas devem ser escolhidas conforme as necessidades da obra (foto: shutterstock.com / NONGASIMO)

As talhas estão entre os equipamentos mais simples e eficazes para elevação de cargas com segurança e precisão. Com cabos de aço, correia ou corrente, elas transformam a força manual, elétrica e pneumática em movimento de elevar e descer cargas.

Talhas elétricas a venda no Portal AECweb

A escolha do melhor modelo de talha para uma determinada aplicação deve considerar uma série de fatores, como:

• capacidade nominal de carga
• número de ciclos/hora
• número de partidas/hora
• velocidade de elevação (metros/minuto)
• altura de elevação
• comprimento de cabo da botoeira (comando)
• eletrificação (tensão/fases/frequência)
• se o trole será elétrico, manual ou mecânico
• se a suspensão será feita por gancho ou pino
• se o trabalho será realizado sob intempéries ou ambientes com atmosfera agressiva

TALHAS MANUAIS

Na construção civil, normalmente são utilizadas talhas manuais e elétricas. As manuais de corrente, como o próprio nome indica, têm seu funcionamento acionado pela força do operador. Com ganchos em ambas as extremidades, são capazes de içar cargas pesadas, são fáceis de instalar e exigem pouca manutenção. Por serem manuais, no entanto, apresentam baixa velocidade de elevação à medida que o peso da carga aumenta.

A aquisição desse modelo deve levar em conta não só a capacidade de carga e a altura de gancho, mas também a altura de operação. É possível encontrar talhas manuais com capacidade de carga de 250 quilos a 50 toneladas, e elevações a partir de 3 metros.

Uma variação das talhas de corrente são as de alavanca. Indicadas para uso em locais de difícil acesso, elas podem ser instaladas em pontos diferentes através de um gancho e, não necessariamente, em um ponto permanente.

Uma vantagem da talha de alavanca é poder ser utilizada em ângulos. Porém, sua altura de elevação é mais limitada, atingindo, no máximo, 1,5 metro
Luca Perim Júnior

“Uma vantagem da talha de alavanca é poder ser utilizada em ângulos. Porém, sua altura de elevação é mais limitada, atingindo, no máximo, 1,5 metro”, diz Luca Perim Júnior, analista de suprimentos sênior na Casa do Construtor Franquia.

TALHAS ELÉTRICAS

As talhas elétricas são compostas por gancho, moitão, cabos de aço, tambor, guia de cabo, fim de curso, moto redutor, painel de comando e botoeira. Esses equipamentos são projetados e desenvolvidos para as mesmas finalidades da talha manual, mas são mais indicados quando a operação de içamento e manuseio das cargas é contínua. Nesses casos, a talha elétrica proporciona maior agilidade na operação e menos desgaste físico do operador.

Com capacidade de carga de até 50 toneladas, as talhas elétricas podem ser utilizadas com mecanismo fixo de elevação e com troles (manuais ou elétricos).

Na hora de escolher um modelo, vale observar se ele possui algum tipo de mecanismo de segurança para evitar o deslizamento de cargas e sobrecarga. Talhas elétricas mais modernas contam com interruptores de segurança que cortam automaticamente a energia diante de algum problema com o sistema.

Além das manuais e das elétricas, há ainda as talhas pneumáticas, que podem contar com correntes ou cabos de aço. Esses equipamentos possuem velocidades de elevação variáveis e maior capacidade de carga – por isso mesmo têm uso mais restrito às indústrias (automotiva, mecânica, petroquímica etc.).

COMO ALUGAR TALHAS?

Independentemente de serem manuais ou elétricas, as talhas exigem cuidados especiais para o seu uso e instalação.

A fixação do equipamento na estrutura é um dos pontos mais críticos, lembrando que a talha deve ser instalada em um local capaz de suportar seu próprio peso e das cargas previstas.

A operação de máquinas e equipamentos que exponham o operador e terceiros a riscos só pode ser feita por trabalhador qualificado e identificado por crachá
Luca Perim Júnior

“A operação de máquinas e equipamentos que exponham o operador e terceiros a riscos só pode ser feita por trabalhador qualificado e identificado por crachá”, salienta Perim Júnior.

Durante o uso de talhas, devem ser observadas as diretrizes das normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho NR-18 e NR-12, entre as quais se destacam:

• não operar talhas sob chuva
• não operar o equipamento sem a trava de segurança no gancho
• jamais transportar pessoas na talha

Além das duas NRs, outras referências técnicas importantes a serem seguidas são:

• ABNT NBR 16.324:2014 – Talhas de corrente com acionamento manual – Requisitos e métodos de ensaios
• ABNT NBR 10.981:1989 – Talha de corrente com acionamento motorizado – Especificação
• ABNT NBR 11.327:2016 – Requisitos de utilização de talhas de corrente com acionamento motorizado

LEIA TAMBÉM: Manipuladores telescópicos são soluções versáteis para içamento de cargas

Colaboração técnica

Luca Perim Júnior – Administrador de empresas e técnico em mecânica industrial pelo Senai-SP, atua como analista de suprimentos sênior na Casa do Construtor Franquia.