Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Como instalar Forro de PVC

Enquanto o forro de PVC em régua é montado pelo sistema de encaixe macho-fêmea, o modelo em placa – que é removível – requer uma estrutura de perfil aparente. Entenda

Publicado em: 16/10/2015Atualizado em: 18/10/2022

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

como-instalar-forros-de-pvc

Os forros de PVC podem ser aplicados em diversos ambientes. Porém, ganham preferência quando o critério de especificação envolve estética, economia e baixa geração de resíduos. Disponíveis em placas e réguas, podem ser instalados sem mão de obra especializada. “Só é preciso ter conhecimento mínimo em instalações gerais”, aponta José Carlos Franco, gerente comercial da Esplane.

O PVC modular, também chamado de removível, utiliza placas na montagem e mantém a estrutura de perfil aparente. Já o modelo em régua é colocado por meio de encaixe macho-fêmea e sua estrutura de sustentação pode ser o próprio madeiramento do projeto ou perfis metálicos fixados na laje ou no teto.

“Além da estrutura, haverá necessidade de elementos de fixação que podem ser pregos, parafusos, rebites ou grampos”, acrescenta Luiz Faria, gerente de vendas de forros da Tecnoperfil.

Além da estrutura, haverá necessidade de elementos de fixação que podem ser pregos, parafusos, rebites ou grampos
Luiz Faria

FERRAMENTAS E PLANEJAMENTO

A instalação dos forros de PVC requer metro, trena, linha de náilon, prumo, rebites, mangueira de nível, parafusos, chave de fenda, furadeira, brocas, rebitadeira, arco de serra, grampeador e lápis de carpinteiro. É indicado, ainda, o uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) como luvas, capacete, óculos de proteção, entre outros.

O PVC não pode ficar exposto a temperaturas superiores a 45°C. Dessa forma, a distância mínima entre o forro e a laje deve ser de 50cm — caso não sejam colocadas camadas de isolante térmico, como lã de vidro ou de EPS. Também deve-se obedecer ao espaçamento mínimo entre as réguas ou placas, dado geralmente indicado pela marca do produto.

Em caso de dúvidas, o cliente deve sempre procurar o fornecedor do material para solicitar orientação técnica ou um manual de instalação do produto
José Carlos Rosa

"Em caso de dúvidas, o cliente deve sempre procurar o fornecedor do material para solicitar orientação técnica ou um manual de instalação do produto", recomenda José Carlos Rosa, diretor executivo da AFAP – Associação Brasileira dos Fabricantes de Perfis de PVC para Construção Civil.

É importante verificar as condições do local antes de partir para a instalação, atentando-se aos sistemas e dutos hidráulicos e elétricos; limpeza e desobstrução do ambiente; disponibilidade de energia elétrica e funcionamento das ferramentas. Também é preciso assegurar o transporte e a estocagem de todos os elementos do sistema, mantendo-os em locais limpos e em superfícies niveladas.

Confira também: 

Acessórios para forro

Forros acústicos

Forros de pvc

Forros termo acústicos

PASSO A PASSO: MONTAGEM DO FORRO EM RÉGUAS

1-Tudo começa com a determinação do sentido da instalação do forro e a marcação da altura nos quatro cantos da parede. Depois disso, prepare as cantoneiras ou arremates em "U" que darão acabamento no encontro do forro com a parede.

2-Esses componentes devem ser cortados a 45° (meia esquadria) para permitir a união entre eles, pois serão instalados em todas as paredes do ambiente. Eles são fixados com parafusos e buchas.

3-Após colocar esses elementos, puxe e distribua linhas-guias até formar uma malha. Distancie a primeira linha em 20cm de todo o perímetro e distribua as demais em distâncias de 70cm — os valores podem alterar conforme o fabricante do PVC.

4-No encontro entre as linhas deve ser colocada uma mão de força — barra que será fixada no madeiramento, teto ou laje do projeto. Aproveite as linhas para tirar a medida das vigas de PVC, que devem ser cortadas e instaladas com parafusos acima das cantoneiras ou arremates. Em seguida, fixe-as nas mãos de força com parafusos novamente.

5-Antes de começar a colocação das réguas de PVC, defina a posição de luminárias, ventiladores e demais equipamentos que serão instalados junto ao sistema. “Eles não devem ser fixados no forro, mas sim na estrutura”, adverte Faria. Nesses casos, é necessário prever a abertura necessária e fazer marcações nas réguas do forro com pequena folga antes de cortá-las. Na instalação de lâmpadas fluorescentes, o reator deverá ficar sobre a luminária.

6-Recorte a primeira régua de forro 1cm menor que o vão onde ela será instalada. Encaixe-a na cantoneira ou arremate da parede por meio de sistema macho-fêmea, no sentido pré-definido. Atente-se com a face de acabamento: ela deve estar voltada para baixo.

7-Siga com a régua em direção à parede oposta, sempre grampeando ou rebitando a peça junto às vigas de PVC. Repita o processo com as demais réguas, encaixando a parte macho na parte fêmea da régua anteriormente montada.

8-Quando as réguas forem menores do que o vão a ser vencido, utilize a emenda de acabamento. Para desvios de ângulo, utilize a junção. A montagem da última régua deve ser feita primeiro na cantoneira ou arremate. Pressione-a contra esse elemento até que o macho se encaixe na fêmea da penúltima régua. Se for necessário, corte a régua.

“É preciso que a estrutura esteja bem nivelada e com os espaçamentos corretos, de acordo com a indicação do fabricante”, reitera Faria.

PASSO A PASSO: COLOCAÇÃO DO FORRO EM PLACAS

1-Após medir o ambiente, o primeiro passo é definir o layout do forro — que é determinado em virtude da modulação das placas. Com a altura definida e demarcada, instale os perfis perimetrais com parafusos e buchas. Nos cantos, o acabamento pode ser feito por encontro de tubos.

2-Feito isso, instale os tirantes dos perfis principais na laje, conforme a planta do forro. Os perfis principais devem ser cortados em comprimentos adequados e ancorados nos tirantes. Depois disso, instale as travessas fileira por fileira — elas só podem ser montadas entre dois perfis principais. Por último, corte e instale os perfis das pontas.

3-Com a estrutura de sustentação fixada, vem a instalação das placas de forro. Elas são colocadas sempre de baixo para cima. É necessário tomar cuidado com os pontos onde estão localizados os tirantes para não danificar as placas.

4-Algumas placas podem ser substituídas por luminárias modulares ou outros acessórios. No final do processo, os perfis da estrutura de sustentação ficarão aparentes e as placas permitirão desmontagem individual.

E mais:
Escolha do forro deve seguir o conceito do projeto
Forros minerais reduzem ruídos em até 45 decibéis
PVC contribui para a obtenção de certificados de sustentabilidade
Reciclagem do PVC contribui para construção sustentável

Colaboraram para esta matéria

José Carlos Franco – Gerente comercial da Esplane
José Carlos Rosa – Fundador e diretor executivo da AFAP – Associação Brasileira dos Fabricantes de Perfis de PVC para Construção Civil; gerente executivo da ASFAMAS – Associação Brasileira dos Fabricantes de Materiais para Saneamento – GS PVC; diretor executivo da ABITELHA – Associação Brasileira da Indústria de Telhas de PVC; gerente dos PSQ – Programas Setoriais da Qualidade junto ao SiMac – Sistema de Qualificação de Materiais Componentes e Sistemas Construtivos no âmbito do PBQP-H – Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade no Habitat. Membro do SiNAT – Sistema Nacional de Aprovações Técnicas do PBQP-H. Trabalhou em várias empresas industriais da construção civil, dentre elas os principais fabricantes de forros e esquadrias de PVC.
Luiz Eduardo Ros de Faria – Formado em Administração de Empresas e especializado em Gestão Estratégica em Negócios. É gerente comercial de Forros para Construção Civil na empresa Tecnoperfil Plásticos.