Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Como instalar telhas termoacústicas: veja o guia completo

O primeiro passo é montar a subcobertura. Depois é preciso fixar os espaçadores e os materiais isolantes. A telha superior é instalada sobre os espaçadores. Confira as etapas

Publicado em: 04/07/2023Atualizado em: 26/09/2023

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima

Os sistemas de telhas termoacústicas são capazes de absorver as ondas sonoras, reduzindo a reverberação do som, atenuando o barulho gerado internamente. Conhecidas, também, como telhas sanduíches, são constituídas na sua face interna por chapa de aço perfurada. De acordo com a Associação Brasileira da Construção Metálica (ABCEM), as perfurações permitem a passagem do som, que é absorvido pelas mantas ou painéis de material isolante que compõe o núcleo do sistema sanduíche. Esses isolantes podem ser mantas ou painéis de lã de vidro ou de lã de rocha, de placas PIR ou, até mesmo, a combinação desses materiais.

Como instalar telhas termoacústicas

O primeiro passo é montar a subcobertura com telhas ou bandejas de aço sobre a estrutura da cobertura, formando o primeiro nível do sistema. Espaçadores metálicos, normalmente em perfis de chapa dobrada tipo Z ou C com altura compatível com a do isolamento, são fixados na subcobertura. Isso deve ser feito em sentido transversal, aproveitando as ondas altas das telhas trapezoidais ou as abas horizontais superiores das bandejas. Os materiais isolantes são, então, assentados sobre a subcobertura.

A telha superior, seja ela convencional ou zipada, é instalada e fixada sobre os espaçadores, que seguem o mesmo padrão de posicionamento das terças da estrutura de apoio. A altura total da camada isolante e dos espaçadores é compatibilizada para evitar que as mantas ou painéis sejam pressionados, reduzindo a sua eficiência térmica e acústica.

As combinações de tipos de isolantes, suas densidades e espessuras e o uso de recursos como chapas complementares de aço revestido para darem massa ao sistema termoacústico, proporcionam uma ampla gama de opções para especificação do projetista.

Principais cuidados antes da instalação de telhas termoacústicas

Segundo o engenheiro Sérgio Bandeira, consultor Comercial, Técnico e de Desenvolvimento da Kingspan Isoeste, o cliente deve tomar alguns cuidados:

  • Sempre adquirir telhas isotérmicas de aço pré-pintado, nunca pós-pintado, pois este último tem uma vida útil significativamente inferior;
  • O núcleo isolante deve ser feito de um material com boa reação ao fogo. Atualmente, o PIR (Poliisocianurato) é o material que melhor atende a essa necessidade no Brasil;
  • Procurar por produtos isolados que sejam fabricados em máquinas contínuas;
  • Seguir rigorosamente as indicações de autoportância fornecidas pelo fabricante. O mesmo cuidado deve ser aplicado no descarregamento, manuseio, empilhamento e içamento das telhas.

Cuidados na movimentação e no transporte de telhas

De acordo com o Manual Técnico de Telhas de Aço, Coberturas e Fechamentos, lançado pela Associação Brasileira da Construção Metálica (ABCEM), os seguintes cuidados devem ser observados

  • Descarregar as telhas e painéis do caminhão utilizando equipamentos adequados, como tipo munck ou talha, com balancim e bandejas. Caso a descarga seja feita com empilhadeiras, as peças devem ter até 7 m de comprimento, e os garfos devem utilizar um prolongador para manter uma distância de 3 m entre eles. Possíveis pontos de contato com a carga devem ser protegidos com material macio;
  • Durante a movimentação das telhas e painéis, é necessário ter dois homens a cada dois metros de distância ao longo do comprimento da peça, cada dupla utilizando um suporte transversal. Peças curtas podem ser transportadas por dois homens, ou mesmo por um homem se forem pequenas, desde que sejam tombadas lateralmente;
  • Evitar a descarga manual, especialmente de peças longas, pois elas podem se curvar além de seu limite, resultando em ondulações permanentes na chapa. Os produtos devem ser manuseados com cuidado, evitando atrito ou impactos. É importante não arrastar uma peça sobre a outra, para não danificar o revestimento da chapa;
  • Antes de iniciar a montagem, é fundamental ter em mãos a versão mais recente do projeto de montagem e certificar-se de que todas as informações contidas nele foram seguidas e estão alinhadas com a realidade da obra. Atenção especial deve ser dada aos detalhes de fixação, sobreposições e assentamento de arremates.

Montagem de telhas de acordo com o Manual da ABCEM

Antes de iniciar a montagem, é recomendável verificar a estrutura de apoio quanto ao alinhamento, posicionamento e nivelamento. O encaixe adequado das telhas e painéis nas sobreposições depende do alinhamento da base de apoio e da habilidade dos montadores. O içamento do material até a cobertura deve ser realizado preferencialmente em fardos, mesmo que em tamanho reduzido em relação ao recebido. Os recursos utilizados para o içamento devem atender às normas de segurança dos montadores e garantir a preservação do material.

A montagem é realizada em faixas no sentido do comprimento da telha e começando sempre pela parte mais baixa da cobertura ou do fechamento lateral. Dessa forma, as peças seguintes são montadas em direção ao ponto mais alto da cobertura (cumeeira) ou fachada, sobrepondo-se à peça anterior e formando a sobreposição transversal. A próxima faixa segue o mesmo princípio, sendo montada ao lado da faixa anterior e sobrepondo-se a ela por meio de uma sobreposição longitudinal ou lateral.

Em fechamentos laterais com painéis térmicos, é importante observar que a montagem pode variar dependendo do produto ou projeto específico. Portanto, é fundamental prestar atenção ao projeto e seguir as orientações correspondentes.

As sobreposições e encaixes devem ser feitos de forma a evitar qualquer fresta que permita a passagem de água, mesmo durante chuvas intensas e rajadas de vento. No caso das sobreposições transversais das telhas, elas devem seguir o sentido do escoamento da água no canal da telha, com a fresta da sobreposição voltada para o lado mais baixo do telhado ou fachada.

É recomendado manter uma sobreposição mínima de 200 mm em coberturas e 150 mm em fechamentos laterais. Os fixadores devem apertar a fita de vedação, que precisa ser colocada antes dos fixadores, de forma a impedir a entrada de água no corpo dos parafusos.

Quanto às sobreposições laterais ao longo do comprimento da telha ou painel, é preferível posicioná-las em direção oposta à do vento predominante na região. Em alguns casos, pode ser recomendado o uso de fitas de vedação.

Fixação e instalação de telhas termoacústicas trapezoidais

Segue o passo a passo de sistema da Kingspan Isoeste, sendo a largura mínima da terça de transpasse: 80 mm; e a largura mínima da terça de fixação: 40 mm.

foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima


foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Medir os beirais lateral e frontal: medida máxima 300 mm;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
A montagem inicia sempre com trapézio fêmea para o lado externo da cobertura e de baixo (calha) para cima (cumeeira);
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Ancore a telha com parafusos de fixação nas terças;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Encaixa a próxima telha;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Realize a fixação no encaixe entre as telhas;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Utilize três parafusos de fixação em cada telha: as telhas recebem fixação nos encaixes entre elas e no trapézio central para adequada fixação;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Aplique a fita butílica;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Encaixe o transpasse - medida padrão 250 mm;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
No transpasse, utilize um parafuso nas ondas altas e dois parafusos nas ondas baixas;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Fixe os acabamentos frontais da esquerda para direita;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima

foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Utilize e Rebite hermético 4 x 15 mm;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Finalize aplicando massa vedante por toda extensão do acabamento;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Fixe o acabamento lateral tipo B na primeira telha.
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Considere espaçamento de 500 mm entre os parafusos;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Na última telha instale o acabamento lateral tipo A;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Instale a cumeeira dentada para platibanda;
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Realize a limpeza em toda a cobertura com retirada de limalhas.
foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
Fácil, rápido, limpo.