Confira 6 dicas para comprar betoneiras

Credibilidade do fabricante, capacidade e robustez são critérios que devem ser considerados na hora de escolher o equipamento ideal para preparar concreto no canteiro. Veja outros a seguir

Publicado em: 27/02/2019Atualizado em: 16/11/2022

Texto: Juliana Nakamura

como-escolher-uma-betoneira
A capacidade da betoneira é uma das características que deve ser considerada durante a escolha do equipamento ideal para a obra (foto: Lana Kray/shutterstock)

Responsáveis por misturar e homogeneizar componentes para a produção de concreto, as betoneiras são capazes de agregar bastante produtividade às obras. Esses equipamentos passaram por um processo de evolução nos últimos anos, a ponto de já ser possível encontrar modelos de diferentes tamanhos, inclusive sem pinhão e cremalheira. Tais desenvolvimentos visam a diminuir a quantidade de peças, reduzir custos com manutenção e gerar menor emissão de ruídos.

Veja no Portal AECweb betoneiras à venda

Confira também fornecedores de betoneiras

Também é possível identificar variação entre as betoneiras disponíveis com relação à segurança do operador. “De modo geral, técnicos em segurança preferem os modelos sem correia e sem cremalheira, que tendem a ser mais seguros”, conta o engenheiro Luiz Borges, proprietário da Construtora Santa Rosa.

De modo geral, técnicos em segurança preferem os modelos sem correia e sem cremalheira, que tendem a ser mais seguros
Luiz Borges

“Mas involuções também ocorreram nesse segmento nos últimos anos”, alerta Maurício Marini, instrutor da MKR Máquinas e Usinagem. Ele cita como exemplo a produção de betoneiras com matérias-primas mais frágeis e que reduziram drasticamente a vida útil dos equipamentos.

Em um contexto de progressos e retrocessos, identificar o melhor modelo para uma obra tornou-se tarefa complexa, que requer a compatibilização de uma série de variáveis. Confira a seguir dicas para acertar na escolha.

Veja também: Betoneira 400 litros

1 – Busque equipamentos de fabricantes renomados

Na compra de uma máquina nova, privilegie marcas consagradas e fabricantes que ofereçam fácil acesso a peças para reposição. “Considerando que a betoneira vai sofrer desgastes ao longo de sua vida útil, se preocupar com a substituição das peças é extremamente importante”, diz Maurício Marini.

Considerando que a betoneira vai sofrer desgastes ao longo de sua vida útil, se preocupar com a substituição das peças é extremamente importante
Maurício Marini

2 – Verifique se o modelo atende às exigências da aplicação

A betoneira ideal deve ser capaz de atender às necessidades da obra. Por isso, é importante verificar se a capacidade máxima do equipamento é condizente com as demandas do projeto.

Para obras de pequeno porte, especificam-se betoneiras com capacidade entre 120 litros e 250 litros. Para projetos maiores, são indicados equipamentos de 400 litros. Modelos com capacidade para 600 litros são direcionados às construtoras com obras grandes, fabricantes de pré-moldados e locadores de máquinas. Para atender a exigências maiores por produtividade, esses equipamentos podem, inclusive, ser equipados com acessórios como carregador e motovibrador.

3 – Compare recursos e design

As betoneiras disponíveis no mercado diferem bastante no quesito design. Mais do que um fator estético, o desenho do tambor tem relação direta com a qualidade da homogeneização do concreto.

Elton Goes, fiscal de obra da construtora MBigucci, destaca, ainda, outros dois pontos que não podem ser ignorados na hora de escolher uma betoneira: a existência de dispositivos de segurança e a presença de proteção em volta da torre de comando.

4 – Analise a potência do motor e a tensão do equipamento

Na hora de escolher uma betoneira, analise a distância que haverá entre o acesso à energia elétrica e o ponto de funcionamento da máquina. “Se a betoneira estiver a uma distância considerável do ponto de energia, a potência do motor deve ser maior. Caso o equipamento esteja a uma distância curta, a potência do motor pode ser menor”, explica Luiz Borges. Ele ressalta, também, a necessidade de verificar se a tensão da betoneira é compatível com a existente no local da obra.

5 – Atenção ao adquirir betoneira de segunda mão

Verificações importantes precisam ser feitas antes de adquirir uma betoneira usada. Em primeiro lugar, deve-se olhar a folga do tambor. “Se houver folga, é sinal de que algo está errado, exigindo manutenção corretiva. A mesma checagem deve ser feita com o eixo do pinhão”, recomenda Marini.

O especialista em manutenção sugere inspecionar a cremalheira para ver se não há desgaste excessivo, se não existem quebras ou trincas e se a regulagem está certa. “Cremalheira e pinhão devem trabalhar perfeitamente encaixados e sem ruído excessivo”, diz. Segundo Marini, muito barulho pode ser indicador de problemas variados, como pinhão com dentes quebrados, rolamentos quebrados e cremalheira desregulada.

6 – Compare a robustez da máquina

As betoneiras são produzidas com estrutura metálica, geralmente com ferro fundido. Mas nem todas são iguais. “É possível encontrar variações da espessura e resistência da chapa”, alerta o engenheiro Luiz Borges. Segundo ele, a resistência da chapa que compõe a betoneira influencia diretamente a vida útil do equipamento.

Outra recomendação é dar preferência a modelos que tenham recebido pintura eletrostática de alto desempenho. Isso porque o acabamento aumenta a resistência da máquina contra radiação e corrosões.

Leia também:

Como escolher equipamentos de acesso e movimentação de cargas

Colaboração técnica

luiz-borges
Luiz Borges – Engenheiro civil e proprietário da Construtora Santa Rosa
mauricio-marini
Maurício Marini – Instrutor de manuseio, montagem e manutenção da MKR Máquinas e Usinagem, assistência técnica especializada em betoneiras
elton-goes
Elton Goes – Fiscal de obra na construtora MBigucci