Conheça diferentes tipos de rochas ornamentais para revestimentos

Granitos, mármores e ardósias são algumas alternativas que adicionam estética sofisticada e resistência a revestimentos de pisos e paredes

Publicado em: 03/03/2022Atualizado em: 30/10/2023

Texto: Juliana Nakamura

Piso revestido com granito
A aparência lisa e brilhante é obtida por abrasão mecânica e polimento (Foto: SantaGig/Shutterstock)

As rochas ornamentais são amplamente utilizadas em interiores quando se busca um material durável, de baixa manutenção e beleza única. As mais usuais para aplicação em revestimentos são os granitos (rochas silicáticas), seguidos de mármores (rochas carbonáticas), quartzitos (conhecidos como pedra mineira, pedra Goiás) e ardósias.

A aparência dessas pedras naturais está muito associada a padrões, texturas e tonalidades que variam em função das características minerológicas e químicas do material.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Rochas Ornamentais (Abirochas), as rochas podem ser classificadas como clássicas, comuns ou excepcionais. As clássicas não sofrem influência de modismos e incluem mármores vermelhos, brancos, amarelos e negros, bem como granitos negros e vermelhos.

As rochas comuns são de largo emprego em obras de revestimento. Estamos nos referindo aos mármores beges e acinzentados, além de granitos acinzentados, rosados e amarronzados.

Mais raros, os materiais excepcionais são utilizados para peças isoladas e pequenos revestimentos. Nesse grupo estão os mármores azuis, violetas e verdes, além de granitos azuis, amarelo, multicores e brancos.

COMO ESCOLHER?

Embora as rochas sejam consideradas perenes e resistentes, seu desempenho depende da correta especificação do revestimento e da forma de instalação. Os desafios começam com a seleção do material, que por ser extraído da natureza, apresenta características físicas, mecânicas e químicas que mudam de jazida a jazida.

Isso leva à necessidade de realização de análises e ensaios laboratoriais, em geral, disponibilizados pelos fornecedores. O objetivo é identificar a densidade aparente do material, o coeficiente de dilatação térmica e a resistência à flexão do revestimento, assim como a resistência à abrasão e a impactos, além da taxa de absorção de água. Essa última característica, inclusive, é condição para o sucesso da aplicação de rochas em fachadas e em áreas internas molháveis.

ACABAMENTOS PARA ROCHAS

Para proporcionar efeitos estéticos e rugosidade variados, as rochas podem ser submetidas a diferentes tipos de acabamento superficial. De modo geral, os rústicos costumam exigir manutenção mais frequente, enquanto os polidos tendem a não exibir tão facilmente alterações superficiais.

Em pisos e paredes, dois padrões bastante utilizados são o polido e o flameado. No primeiro, as características da rocha são praticamente preservadas e uma aparência lisa e brilhante é obtida por abrasão mecânica e polimento. Quando impermeabilizadas ou resinadas, as rochas polidas podem ser utilizadas em pias, lavatórios, mesas e bancadas.

Já o acabamento flameado é conquistado após rápida exposição do material a uma chama em alta temperatura, resultando em uma superfície rugosa e mais rústica. Por causa disso, esse tratamento é recomendado para rochas aplicadas em pisos de áreas externas e em escadas.

Também são usuais o acabamento bruto, sem nenhum beneficiamento, utilizado em paredes, e o levigado, produzido por abrasão mecânica resultando em uma superfície semi-polida. Rochas levigadas são comumente utilizadas em pisos externos e em bordas de piscina.

Com aparência rugosa criada a partir de impactos realizados na superfície por martelo pneumático, o acabamento apicoado é recomendado para rochas aplicadas em muros, paredes, detalhes e colunas.

ROCHAS ORNAMENTAIS PARA PISOS

Para pisos em áreas com tráfego intenso, os granitos e as ardósias são opções reconhecidamente duráveis, com alta resistência à abrasão e menos suscetibilidade a manchas.

Entre as alternativas disponíveis no mercado destacam-se os pisos de ardósia, desenvolvidos pela Líder Rocha, disponíveis nas cores verde, preto e cinza. Clique aqui para obter mais informações e cotação de preços.

Para áreas molhadas, como piscinas e espelhos d’água, uma alternativa é a pedra Água Marinha da Palimanan. O produto é oferecido com 1,5 e 1 cm de espessura. Neste link é possível cotar esse e outros revestimentos em rochas naturais.

Para quem busca uma aparência luxuosa, duas alternativas são o quartzito Taj Mahal, fabricado pela Thor Granitos, e o Limestone, da Alicante. O primeiro, com tonalidade bege claro, pode ser utilizado em pisos, paredes e bancadas. Já o segundo consiste em um material de formação calcária com tonalidade clara e superfície homogênea, indicado para aplicações internas e externas.

ROCHAS ORNAMENTAIS PARA PAREDES

Para aplicação em áreas externas, além da estética, é necessário considerar alguns requisitos técnicos no momento da seleção de uma rocha ornamental. Os mármores, por exemplo, embora sejam materiais nobres, não são indicados para uso externo, visto que são compostos de minerais solúveis em águas ácidas. Além disso, rochas carbonáticas (categoria que inclui mármores, travertinos, calcários/limestones) são menos resistentes ao desgaste abrasivo e quimicamente mais reativas, exigindo pressupostos rígidos de manutenção se especificadas em fachadas, pisos e áreas de serviço.

Indicada para projetos que almejam arrojo, a pedra Basalto Ferrugem é uma rocha de origem vulcânica naturalmente oxidada que pode ser aplicada em paredes de ambientes internos ou externos. Sua baixa porosidade, aliada à sua coloração, evita manchas e sujeira na superfície. Acesse o nosso Guia de Produtos para obter mais informações e o preço do produto.

Outra solução para quem busca um revestimento exótico é o granito Yellow-Bamboo da Brasigran, extraído no Espírito Santo, com tonalidade amarelada e veios bem marcados. Clique aqui para obter mais informações.

Para projetos que priorizam uma aparência clássica, duas opções são o limestone Michelangelo, disponível nas cores branco, bege ou cinza, e o Travertino Rústico, alternativa para adicionar textura aos ambientes, oferecido em dois modelos.

ROCHAS NATURAIS E SINTÉTICAS PARA BANCADAS

Em especial para bancadas, cubas e painéis é possível utilizar tanto rochas naturais, quanto revestimentos sintéticos, que reproduzem a aparência do produto geológico.

Algumas alternativas à disposição do mercado são o Mármore Napoleon Bordeaux, extraído de uma zona de difícil exploração, que pode ser encontrado na cor vermelha, com veios brancos.

Entre os sintéticos, é possível destacar o Granito Sintético da Marmoraria Trevo, disponível em oito tonalidades e produzido a partir de uma mistura de quartzo e polímeros. Outra solução para proporcionar um efeito monolítico em bancadas e cozinhas é o Silestone®, superfície de quartzo, brilhante, que pode receber proteção antibacteriana.

Há, ainda, a Dekton®, composto ultracompacto indicado para revestimento de bancadas, churrasqueiras, pavimentos e paredes internas ou externas. O material se caracteriza por apresentar baixa absorção de água e porosidade quase nula. Clique aqui para saber mais sobre este produto e obter cotação de preços.

Leia também:

Fachadas de granito: conheça os principais critérios de especificação
Rochas ornamentais demandam conservação e limpeza
Revestimentos garantem resistência e beleza a cubas e bancadas