Elevador de cremalheira auxilia movimentação de cargas e pessoas

Equipamento deve ser especificado em função das necessidades da obra. As capacidades de carga vão de 750 kg a 4 mil kg e as velocidades variam de 33,5 m/min a 66 m/min

Publicado em: 23/10/2017Atualizado em: 06/02/2018

Texto: Redação PE


É essencial a especificação do elevador cremalheira para que ele atenda a demanda necessária (foto: shutterstock.com / Mr.adisorn khiaopo)

Oferecidos às construtoras na modalidade compra ou locação, os elevadores de cremalheira, também conhecidos como tipo pinhão, são indicados para o transporte vertical de pessoas e cargas em canteiros de obras. Esses equipamentos podem ser encontrados com capacidades de carga que vão de 750 kg a 4 mil kg, velocidades que vão de 33,5 m/min a 66 m/min e cabines de diversas dimensões. “Eles só não são indicados quando o espaço disponível é muito reduzido ou quando a capacidade de carga a ser içada é muito grande a ponto de exigir a movimentação através de gruas”, diz a engenheira Joyce Benedetti, coordenadora do departamento de suprimentos da construtora MBigucci.

MAIS SEGURANÇA

A utilização de elevadores de cremalheira nos canteiros brasileiros cresceu nos últimos anos com a introdução de portarias do Ministério do Trabalho e Emprego que inviabilizaram o uso de elevadores guincho, que funcionam por sistemas de cabos. Tais regulamentações tornaram obrigatória a introdução de dispositivos que colaboram para a segurança dos usuários, como a célula de carga, que controla o peso máximo que o elevador suporta, e a ruptura positiva, que controla a abertura do equipamento somente quando ele está parado no andar.

Há a tendência de querer economizar com o subdimensionamento dos equipamentos de elevação, caso dos elevadores e das gruas. Isso acaba gerando problemas no canteiro que comprometem a produtividade
Paulo Melo Alves de Carvalho

“Paralelamente, os fabricantes passaram a fabricar equipamentos mais modernos introduzindo, por exemplo, sistemas de freios mais seguros e inversores de frequência, que diminuem o gasto de energia, evitando altos picos”, comenta Benedetti.

Em comparação com os elevadores tipo guincho, as cremalheiras apresentam risco menor de ultrapassar a velocidade de segurança, já que o equipamento tem um sistema de engrenagem que permite uma velocidade constante, ao contrário do sistema a cabo, que apresenta velocidades variáveis.

As cremalheiras devem atender aos requisitos da ABNT NBR 16.200:2013 - Elevadores de canteiros de obras para pessoas e materiais com cabina guiada verticalmente - Requisitos de segurança para construção e instalação.

COMO ESCOLHER O MELHOR MODELO?

Os bons resultados com o uso de elevadores de cremalheira dependem fundamentalmente da especificação adequada, bem como do uso correto no canteiro. A escolha deve ser realizada de forma global, levando em conta a dinâmica da obra, o layout do canteiro e os principais materiais e componentes que serão transportados.


A busca pelo modelo mais adequado precisa compatibilizar o volume de insumos a serem carregados com a capacidade do equipamento (carga e velocidade), incluindo a previsão de tempo de transporte e descarga por pavimento.

O mercado oferece elevadores com cabine simples, que correm em uma plataforma, e com cabine dupla, com duas plataformas independentes que correm em lados opostos de uma mesma torre de aço carbono. A opção pela cabine dupla costuma ser vantajosa quando o volume de trabalho e a altura do prédio forem grandes, em geral, em torres com mais de seis andares.

Também é fundamental avaliar a idoneidade da empresa locadora, se o modelo fornecido atende a todos os requisitos, bem como os custos das manutenções preventiva e corretiva
Joyce Benedetti

Um dos principais erros cometidos pelos construtores é adquirir um equipamento com capacidade de carga insuficiente. “Há a tendência de querer economizar com o subdimensionamento dos equipamentos de elevação, caso dos elevadores e das gruas. Isso acaba gerando problemas no canteiro que comprometem a produtividade”, alerta Paulo Melo Alves de Carvalho, presidente da Associação Brasileira das Empresas Locadoras (Alec).

ASPECTOS CRÍTICOS

A montagem dos elevadores de cremalheira é uma etapa crítica e, por isso mesmo, precisa ser realizada por profissional qualificado e de acordo com o projeto previamente elaborado. Um cuidado importante para a logística do canteiro é instalar o elevador próximo às áreas de descarga e armazenamento dos materiais.

O equipamento deve ser operado por funcionário dedicado dentro da cabine. Esse operador deve ser capacitado em curso de 16 horas e passar por reciclagem anual.

Uma recomendação importante aos contratantes de elevadores cremalheiras é exigir a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) da montagem e do equipamento. “Também é fundamental avaliar a idoneidade da empresa locadora, se o modelo fornecido atende a todos os requisitos, bem como os custos das manutenções preventiva (realizada, pelo menos, a cada mês) e corretiva”, conclui Benedetti.

Leia também: Gruas e elevadores de cremalheira viabilizam construção de edifícios altos

Colaboração técnica

Joyce Benedetti– Engenheira civil, é coordenadora do Departamento de Suprimentos na Construtora MBigucci
Paulo Carvalho – Presidente da Associação Brasileira das Empresas Locadoras de Bens Móveis (Alec)