Esquadrias de aço devem ter total estanqueidade à água

Bom produto evita borbulhamento e ou transbordamento para o lado interno do ambiente. E ao contrário do que se pensa, pode ser instalado em áreas litorâneas antes ou após o revestimento externo e interno da parede

Publicado em: 15/02/2013

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

Redação AECweb / e-Construmarket


Foto - Divulgação
Veneziana central - quadrado

Nos últimos anos, a tecnologia atualizada dos processos produtivos e dos materiais assegurou às esquadrias de aço um novo patamar de qualidade e confiabilidade. Elas passaram a utilizar matérias-primas que utilizam aço com adição de cobre, aço galvanizado, processos de tratamento de superfície (fosfatização) e pintura (fundo e acabamento) de última geração. “São os mesmos utilizados pela indústria automobilística e de eletrodomésticos (linha branca) ecologicamente corretos e sustentáveis”, diz o engenheiro Robson Campos de Souza, gestor técnico da Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Aço (Afeaço).

A fabricação das portas e janelas passou a utilizar tecnologias como a soldagem mig, com auxílio de braços robóticos que garantem maior velocidade, precisão e qualidade ao processo de montagem. E para acelerar a instalação na obra, a indústria agora oferece produtos acabados, incluindo pintura, vidros e vedações.

Vantagens

“A grande versatilidade no desenvolvimento dos produtos em aço fez avançar a diversidade e a qualidade das peças”, diz o engenheiro, destacando as características técnicas e estéticas que as esquadrias incorporam, como desempenho; resistência mecânica; baixo custo; matéria-prima resistente à corrosão; instalação; e reciclabilidade.


Foto - Divulgação
Porta de correr central

No entanto, para alcançar esses quesitos, a esquadria de aço deve atender as exigências da norma ABNT NBR 10.821 – Esquadrias externas para edificações. “Essa qualidade será resultante de diversos fatores, originando-se na adequação da tipologia, nos projetos dos perfis, tipo de tratamento superficial e pintura, sistema de vedação, envidraçamento e acessórios, estendendo-se desde a concepção do projeto e fabricação até a correta instalação e manutenção”, explica.

Diz ele que, sobre outros materiais, o aço apresenta vantagem significativa, principalmente na sua resistência intrínseca, que permite o desenvolvimento de projetos praticamente sem restrições. “Comparativamente, são três vezes mais resistentes do que as de alumínio, permitindo a execução de grandes vãos, com leveza do conjunto e esbeltez dos perfis”, observa. Tudo com baixo custo.

A indústria do setor enfrentou o problema crônico da corrosão do metal, desenvolvendo esquadrias de aço com adição de cobre e aços zincados, mais resistentes ao desgaste e com durabilidade semelhante à da indústria automobilística e de eletrodomésticos. “Outro avanço importante foi a adoção de modernas tecnologias como processos de tratamento de superfície de fosfatização e de pintura de fundo ou de acabamento final”, afirma Robson Souza. Soma-se, ainda, o fato de o aço ser “reconhecidamente o material mais reciclável do mundo”.


Foto - Divulgação
Vitrô de correr - sem grade

Norma TÉcnica


Foto - Divulgação
Basculante, Maxim Ar e Alçapão

A aquisição de esquadrias de aço de qualidade passa pela verificação de sua conformidade com a norma ABNT NBR 10.821 - Esquadrias externas para edificações, impressa na embalagem do produto. “E, se, comprovadamente, a empresa está qualificada no PBQP-H”, diz o engenheiro. São exigências da norma os ensaios de estanqueidade à água, ao ar, pressão de ventos e operações de manuseio, conforme explica o consultor da Afeaço: “A entrada de água através das janelas nunca deve ser entendida como um fato normal, muito comum em comentários como ‘choveu tanto que entrou água pelas janelas de minha casa’. A norma técnica exige total estanqueidade à água, ou seja, o bom produto evita a infiltração de água, borbulhamento ou transbordamento para o lado interno do ambiente. Por essa razão, as esquadrias de aço qualificadas passam pelo rígido ensaio de estanqueidade à água”. Quando fechadas, as portas e janelas devem impedir o incômodo da passagem do ar, mesmo sob a ação de ventos fortes, assegurando o conforto e a saúde do consumidor. O ensaio, neste caso, é o de permeabilidade ao ar.

“As esquadrias de aço qualificadas pelo PSQ atendem também as exigências da norma ABNT NBR 6123, que estabelece os valores de cargas de ventos incidentes em edificações para as diferentes regiões do território nacional. Os ensaios consideram ventos com velocidades acima de 100 km/h”, conta o engenheiro. Outra exigência normativa diz respeito às operações de manuseio, ou seja, as esquadrias devem abrir e fechar sem nenhum tipo de deformação ou mau funcionamento. Os ensaios verificam o desempenho das folhas móveis e dos componentes, simulando uma quantidade de movimentos para garantir o perfeito funcionamento ao longo do tempo.

Programa da Qualidade

A comercialização é feita em lojas de materiais de construção de todos os portes e, também, diretamente para construtoras. Quando a esquadria de aço é instalada em edificações habitacionais com recursos financeiros de órgãos de governo, como CEF ou CDHU, é obrigatório que seja qualificada pelo PBQP-H. “Não é demais lembrar que esse procedimento abrange todos os materiais da cesta básica do programa, conforme determina a Portaria N.º 325/11 do Ministério das Cidades”, acrescenta Robson de Souza.

A Afeaço assumiu o PSQ – Programa Setorial da Qualidade de Esquadrias de Aço - em 2012. “Decorridos 12 meses, apresentou um crescimento de 200% no número de empresas participantes, o que demonstra a confiabilidade dos fabricantes de esquadrias de aço na associação e no programa. Essa performance trouxe um crescimento significativo no índice de conformidade do produto alvo, que representa 40% de toda produção nacional comercializada”, relata.

A relação de empresas e seus produtos qualificados pelo PSQ está disponível aos consumidores nas seguintes páginas da internet:

InstalaÇÃo e ManutenÇÃo


Foto - Divulgação
Porta Mista e Porta de Abrir - Mosaico

As esquadrias de aço podem ser instaladas por consumidores, instaladores e profissionais da Construção Civil, desde que tenham os conhecimentos mínimos necessários. “Os fabricantes disponibilizam manuais técnicos de instalação e esclarecem como deve ser feita a manutenção”, diz o engenheiro, que elenca as principais recomendações:

  • A limpeza das esquadrias, inclusive das guarnições de borrachas e  escovas, deve ser feita com uma solução de água e detergente neutro, com auxílio de esponja ou pano macios. Em zona urbana ou rural, o ideal é limpar a cada 12 meses e, em zona marítima ou industrial, no período mínimo de seis meses.
  • Os trilhos das janelas e portas de correr precisam ser limpos constantemente, para evitar o acúmulo de poeira que, com o passar do tempo, vai se compactando pela ação de abrir e fechar, transformando-se em crostas de difícil remoção e comprometendo o desempenho das roldanas, levando à sua troca precoce.
  • Recomenda-se não utilizar:
  • Fórmulas de detergentes ou saponáceos, esponjas de aço, de qualquer espécie, ou qualquer outro material abrasivo;
  • Produtos ácidos ou alcalinos. Sua aplicação poderá manchar ou tornar opacos os tratamentos  superficiais;
  • Objetos cortantes ou perfurantes para auxiliar na limpeza de ‘cantinhos’ de difícil acesso. Esta operação poderá ser feita com o auxílio de um pincel de cerdas macias embebido na solução de água e detergente neutro, a 5%;
Produtos derivados de petróleo (vaselina, removedor, thiner etc.) porque, em um primeiro instante, pode deixar a superfície mais brilhante e bonita, porém, em sua fórmula existem componentes que vão atrair partículas de poeira que agirão como abrasivo, reduzindo, e muito, a vida do acabamento superficial. De outro lado, os derivados de petróleo podem ressecar plásticos e borrachas, fazendo com que percam sua ação vedadora.

É bom saber

O consultor da Afeaço esclarece, a seguir, alguns mitos e verdades sobre as esquadrias de aço:

- A evolução do produto permite que hoje, utilize, sem problemas, os elementos de vedação prescritos em norma;
- O produto pode ser instalado em áreas litorâneas, exceto aqueles fabricados por indústrias que ainda não dispõem do sistema de pintura eletroforética;
- Os principais mercados das esquadrias de aço são as regiões Sudeste e Centro-Oeste. A maior participação nas regiões Nordeste e Norte vem contribuindo para o crescimento do segmento de esquadrias de aço em todo o país;
- A esquadria de aço deve ser comprada conforme a região do país e o número do pavimento/altura da edificação onde será instalada;
- O produto pode ser instalado antes ou após o revestimento externo e interno da parede


COLABOROU PARA ESTA MATÉRIA

Robson Campos de Souza – Engenheiro graduado em Engenharia Mecânica. É gestor Técnico da Afeaço – Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Aço. Acumula 25 anos de experiência em indústrias de esquadrias de aço e portas de madeira, indústria de equipamentos eletrônicos para telefonia, indústria de equipamentos para bens de consumo. Especialista em processos de fabricação e projeto de esquadrias de aço, visando o atendimento à norma técnica do segmento e Implantação de sistemas de gestão da qualidade. Atuação em comissões de estudos de normas técnicas da ABNT, como a da Norma ABNT NBR 15.575); de Componentes (ABNT/CEE-188); de Esquadrias (norma ABNT NBR 10.821). Atualmente ocupa o cargo de Coordenador e Secretário da Comissão de Estudo Especial de Esquadrias (ABNT/CEE-191).