O que são Fachadas Ventiladas

Sistema cria colchão de ar entre o revestimento e a parede externa do empreendimento, retardando o aquecimento da construção

Publicado em: 13/09/2016Atualizado em: 17/10/2022

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

fachada-ventilada
Foto: Leonardo Finotti, Projeto: Nova Sede da Confederação Nacional dos Municípios - Mira Arquitetos

A fachada ventilada é um sistema de revestimento externo não aderido, composto por painéis fixados a um conjunto de perfis estruturais metálicos, parafusos e chumbadores localizados na parede da edificação. No espaço entre o revestimento e a parede, forma-se um vazio que canaliza a circulação do ar por convecção térmica, também conhecida como efeito chaminé: o ar frio entra pela parte inferior do vão, é aquecido e sai pela parte superior, criando um “colchão” que isola termicamente a construção.

Para o bom desempenho do sistema, no entanto, é necessário que a fachada esteja livre de elementos que impeçam a circulação do ar. “Fechamentos como rufos e peitoris impossibilitam esse fenômeno”, constata Dennis Squilante, gerente nacional de produtos arquitetônicos na HunterDouglas Brasil.

Esse sistema contribui para o retardo na transmissão do calor para o ambiente interno
Dennis Squilante

Por reduzir o uso de ar-condicionado nas edificações, a fachada ventilada se torna uma solução cada vez mais explorada na construção civil. “Esse sistema contribui para o retardo na transmissão do calor para o ambiente interno” explica Squilante.

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E CUSTOS

Além da eficiência energética, as fachadas ventiladas também imprimem maior velocidade à obra, uma vez que os painéis e dispositivos de fixação são pré-fabricados e leves. “O sistema construtivo promove vantagens como agilidade na execução, alta produtividade, redução das etapas de controle de recebimento de materiais e produção, entre outros” elenca Karina Campos, gerente de soluções da Eliane Revestimentos Cerâmicos.

O sistema construtivo promove vantagens como agilidade na execução, alta produtividade, redução das etapas de controle de recebimento de materiais e produção, entre outros
Karina Campos

Cada vez mais procurada para obras de retrofits, as fachadas ventiladas garantem obras secas e com menor geração de resíduos. De alta durabilidade, os elementos de fixação exigem pouca manutenção. Além disso, de acordo com Plínio Paganini Neto, arquiteto sênior da Gail, o sistema de fachada ventilada permite diversas opções de design, atendendo demandas específicas de projetos. “É uma solução que une engenharia e arquitetura em revestimentos verticais, com tecnologia que permite formas arrojadas e personalizadas”, aponta.

Em contrapartida, a instalação requer mão de obra especializada e o custo final do sistema é mais elevado em comparação com os revestimentos aderidos. Não existem, ainda, normas técnicas específicas para as fachadas ventiladas.

É uma solução que une engenharia e arquitetura em revestimentos verticais, com tecnologia que permite formas arrojadas e personalizadas
Plínio Paganini Neto

MATERIAIS E COMPONENTES

O revestimento da fachada ventilada pode ser feito com diversos tipos de materiais, como porcelanato, cerâmica, fibrocimento, fenólicos, entre outros. A escolha deve atender às exigências de eficiência térmica do projeto. “Como o ar é o principal elemento para retardar o aquecimento da fachada, os painéis alveolares são os que mais melhoram o isolamento térmico”, indica Squilante.

Além dos dispositivos metálicos utilizados para sustentação do sistema, componentes como selantes estruturais podem ser necessários para fixação dos painéis, variando conforme o revestimento.

instalacao-de-fachada-ventilada
Pré-instalação de sistema de fachada ventilada
(Helen Birkin/Shutterstock.com)

Confira também:

Brise-Soleil

Isolantes térmicos

Forros térmicos

INSTALAÇÃO

Antes da instalação, é preciso elaborar o projeto executivo do sistema, que detalha o sistema de fixação e a modulação das placas. “Após esse planejamento, inicia-se a etapa de pré-fabricação”, conta Campos. Caso seja necessário, o corte das placas de revestimento também é feito em fábrica.

Como o trabalho de execução exige cuidado na instalação dos componentes de fixação e o alinhamento e o prumo do pano da fachada, recomenda-se o emprego de mão de obra especializada.

A movimentação dos trabalhadores é feita com auxílio de andaimes de fachada, balancins ou plataformas elevatórias. “Inicia-se com a impermeabilização das alvenarias, depois parte para a fixação da estrutura metálica e, por fim, o encaixe dos painéis conforme a paginação”, descreve Paganini.

Projetos com fachada ventilada pelo Brasil:
- Centro Empresarial Senado (RJ)
- Hangar Business Park (BA)
- Sede da Confederação Nacional dos Municípios (DF)
- Teatro Porto Seguro (SP)
- Centro Cultural Univates (RS)

Colaboração técnica

Dennis Squilante – Gerente nacional de produtos arquitetônicos na HunterDouglas Brasil. Engenheiro de formação, atua na construção civil desde 2003. Possui MBA em marketing e gestão de pessoas.
Karina Campos – É mestre em engenharia civil pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) com dissertação sobre fachadas ventiladas. Atua há 18 anos na Eliane Revestimentos Cerâmicos, sendo responsável por gerenciar a oferta de soluções completas, inovadoras e integradas para projetos.
Plínio Paganini Neto – Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Anhembi Morumbi. Atua na Gail como arquiteto sênior e gerente de projetos de sistemas de fachada ventilada. Tem experiência na Vidrotil, onde foi gerente dos departamentos técnico, design e ateliê.