Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Industrialização adiciona velocidade e reduz custos em obra residencial

Paredes de concreto, drywall e kits hidráulicos tiveram aplicação marcante em edifício de padrão econômico

Publicado em: 06/02/2023Atualizado em: 08/02/2023

Texto: Juliana Nakamura

foto do elev bras
(Foto: Elev Brás)

O Elev Brás é um residencial composto por duas torres com 17 pavimentos, de padrão econômico e unidades com 39 m² e 45 m². O empreendimento da Trisul, já entregue na região central de São Paulo, incorporou uma série de soluções construtivas visando aumentar o índice de industrialização no canteiro.

Luis Fernando de Lucca, coordenador de engenharia, explica que a Trisul está constantemente em busca de soluções que proporcionem ganhos de qualidade, economia e assertividade no cumprimento dos prazos. A introdução de sistemas pré-fabricados insere-se nesse contexto, que se tornou mais complexo com o aumento dos custos de construção e diante da escassez de mão de obra especializada.

“Na comparação direta, as tecnologias industrializadas têm um custo maior. Mas é preciso considerar todas as vantagens indiretas que elas proporcionam, como redução no prazo de execução, menor tempo de grua alocada, redução de desperdícios, ganho de produtividade, entre outras”, cita o engenheiro, complementando que, no Elev Brás, o combo de soluções adotadas permitiu em redução de quatro meses no cronograma da obra.

Paredes de concreto

A tecnologia construtiva escolhida para o residencial paulistano foi o de parede de concreto. Mas, em vez de ser executado com moldes metálicos, optou-se por um sistema de formas trepantes de madeira que oferecem maior de flexibilidade de plantas. Segundo Luis Fernando de Lucca, o método agrega benef[icios em comparação à execução convencional com estrutura de concreto e alvenaria. Entre eles, a alta velocidade, a maior precisão geométrica e a eliminação de chapisco e reboco.

Nas obras da Trisul com paredes de concreto, a concretagem do andar-tipo acontece em duas etapas a partir de uma divisão transversal próximo ao meio da laje. O objetivo é otimizar o uso da forma. No Elev Brás foi possível manter um ciclo de concretagem de três dias. Isso significa que, a cada seis dias, a construtora concluia um pavimento completo, com fachada, caixilhos e laje.

Para viabilizar esse ritmo, foram fundamentais planejamento e estudos logísticos apurados, garantindo um ciclo contínuo sem interrupções. Dessa forma, enquanto a estrutura das torres vai subindo nos andares altos, nos pavimentos mais baixos é possível trabalhar internamente nos acabamentos das unidades.

“As paredes de concreto ditam o ritmo que precisa ser acompanhado pelas atividades subsequentes”, comenta De Lucca. Ele explica que, nesse ponto, ajudou o fato de os primeiros pavimentos de garagem serem executados com concreto convencional. “Isso nos deu alguns meses para planejar o recebimento do material e os serviços posteriores de forma a termos todas as atividades bem encadeadas, sem gargalos”, revela o coordenador de obras.

Kits de hidráulica e elétrica

As instalações prediais representam uma das etapas mais críticas na execução de empreendimentos residenciais No Elev Brás elas foram, em grande parte, industrializadas visando diminuição de mão de obra alocada no canteiro, redução de chamados de assistência técnica e velocidade de execução.

As instalações de hidráulica e de elétrica foram fornecidas pré-montadas e testadas. Uma vez entregues na obra, os materiais foram organizados em kits distribuídos pela grua sob medida para cada pavimento.

“O kit elimina o erro humano e eleva a produtividade, uma vez que quem faz a instalação é um montador dedicado a uma única atividade”, diz Luiz Fernando de Lucca. Ele conta que, com a industrialização na parte de hidráulica, um serviço que demandava vinte pessoas para ser concluído passou a ser viabilizado por 6 ou 7 profissionais, com ganhos de qualidade.

foto do elev bras
(Foto: Elev Brás)

Colaboração técnica

Luis Fernando de Lucca – Engenheiro civil pós-graduado em fundações e geotecnia para empreendimentos imobiliários. É coordenador de engenharia na Trisul.