Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Como deve ser feita a limpeza da caixa d'água?

O procedimento deve ser feito a cada seis meses em empresas de alimentos e, pelo menos, uma vez ao ano em residências. Veja o passo a passo

Publicado em: 14/03/2023Atualizado em: 24/11/2023

Texto: Juliana Nakamura

foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
(Foto: Shutterstock)

Manter limpa a caixa d’água é fundamental para preservar a qualidade desse recurso tão precioso à saúde humana. Na matéria a seguir você vai entender como e quando é preciso fazer a limpeza e conferir a preparação dos materiais e equipamentos, além do passo a passo.

Leia também:

Como escolher o volume ideal da caixa d’água?
5 dicas para fazer o dimensionamento correto de caixas d'água

Por que é importante manter a caixa d'água limpa?

A limpeza regular do reservatório “garante a potabilidade da água e a segurança daqueles que a utilizam, tanto para ingestão, quanto na preparação de alimentos”, observa Emerson Hoffmann, diretor de Marketing e Inovação da Imunizadora Hoffmann.

Como identificar a necessidade de limpeza da caixa d'água

A higienização do reservatório de água deve ser realizada semestralmente para empresas de alimentos e ao menos uma vez ao ano em residências. “Os sinais de que o reservatório precisa ser limpo antes desse período são odor incomum, aparência que não seja translúcida ou, ainda, diferença no gosto”, explica.

Mesmo em casas de praia ou campo, que ficam vazias por longos períodos, as caixas devem passar pelo procedimento. A razão é simples: “A caixa d’água pode estar incrustada de microrganismos patogênicos e necessita de uma higienização adequada para manter a segurança da água”.

O profissional alerta que a tampa da caixa é essencial para a qualidade da água. Da mesma forma que é necessário avaliar possíveis frestas ou rachaduras do reservatório, pois pode haver perda de água, bem como entrada de contaminantes na água potável.

Passo a passo para a limpeza da caixa d'água

No caso de condomínios, a limpeza é realizada por empresas especializadas, visto que o reservatório, usualmente, se encontra em local em altura e em espaço confinado. Portanto, o profissional que realiza o serviço necessita de certificações NR 33 e 35 – capítulos da Norma Regulamentadora para esse tipo de atividade.

Para a limpeza de reservatórios residenciais, inclusive feita pelo morador, as companhias distribuidoras de água dos estados publicam, em seus sites, cartilhas com as orientações completas. As variações sobre os procedimentos são mínimas.

Preparação dos materiais e equipamentos

É preciso ter à mão um balde; dois panos limpos; uma esponja ou escova que não pode ser de aço; uma colher de sopa; uma pá de plástico; e água sanitária (hipoclorito de sódio). Jamais utilizar produtos de limpeza como sabão e detergente. É importante utilizar luvas e botas.

Esvaziamento e limpeza da caixa d'água

Tudo começa no dia anterior à limpeza propriamente dita, quando o registro da entrada de água no imóvel deve ser fechado. Outra opção é amarrar a bóia. A água presente na caixa deve ser consumida e, até mesmo, reservada em recipientes para uso. Mas, atenção, é preciso deixar um palmo de água no fundo do reservatório, que será usada na limpeza. E para que essa água junto com a sujeira existente não escoe pelo ralo, é preciso tampar a saída.

A partir daí, utilizando esponja, escova macia, pano e até mesmo lavadora de alta pressão, é hora de higienizar as paredes e o fundo da caixa d’água. Em seguida, a saída é aberta para que a água suja escorra totalmente. Os resíduos restantes podem ser retirados com a pá de plástico e depositados no balde.

Para a segunda etapa do serviço, é necessário abrir o registro até que a caixa encha até a metade. Em seguida, registro e saída de água devem ser novamente fechados. Em um balde plástico com água ou diretamente no reservatório, a água sanitária é adicionada proporcionalmente ao tamanho da caixa: para 500 litros, são 10 colheres de sopa; 750 litros, 15 colheres; 1000 litros, 20 colheres. Outra forma de medir é inserir 20 ml de hipoclorito a 10% para cada 10 litros de água.

Essa solução é usada com o uso de pano úmido ou esponja em nova ação de higienização das paredes e o fundo da caixa d’água. Opcionalmente, sem que seja preciso encher metade do reservatório, a prática manda borrifar essas superfícies com a solução, verificando a cada meia hora se está tudo seco – neste caso, borrifar quantas vezes for preciso durante duas horas. Finalizado esse tempo, a água deve escoar pela saída e percorrer toda a tubulação do imóvel, abrindo torneiras e acionando a descarga do vaso sanitário. Atitude bem-vinda é o aproveitamento dessa água para lavagem de piso e quintal.

A limpeza chega ao fim, com a higienização e correta colocação da tampa do reservatório e, idealmente, instalação de um filtro, que pode ser tela de nylon na saída do cano extravasor (“ladrão”). São medidas que impedem a entrada de insetos e pequenos animais na caixa d’água. É importante fixar etiqueta do seu lado externo registrando a data da limpeza. Depois, é só abrir o registro para a caixa encher.

Colaboração técnica

Emerson Hoffmann – Diretor de Marketing e Inovação da Imunizadora Hoffmann, com formação em Publicidade e em Medicina, tem mais de 10 anos de experiência nos setores de controle de pragas e sanitização. Especialista na comunicação da empresa e em grandes estratégias de melhoria contínua, possui qualificação nacional e internacional, inclusive no Massachusetts Institute of Technology.