Banner AECweb
menu-iconPortal AECweb

Norma internacional de predição do desempenho acústico está em vigor

A norma técnica ABNT NBR ISO 12354-1:2023 apresenta modelos de cálculos que consideram os sistemas construtivos e as soluções arquitetônicas adotados nas edificações. Veja o que diz o documento recém traduzido para o português e sua relação com outras nor

Publicado em: 22/08/2023

Texto: Redação AECweb/e-Construmarket

foto de uma pessoa segurando uma espátula e uma tabua com argamassa líquida em cima
(Foto: Sabrewolf/Shutterstock)

O cálculo para predição do desempenho acústico em edifícios habitacionais ganhou, este ano, regramento detalhado na norma técnica ABNT NBR ISO 12354-1:2023 – Parte 1: Isolamento a ruído aéreo entre ambientes.

O documento intitulado “Acústica de edificações — Estimativa do desempenho acústico nas edificações por meio do desempenho de elementos” surgiu de uma família de normas europeias que entraram em vigor há cerca de 23 anos e foram transformadas em normas internacionais posteriormente.

“A norma foi concebida como uma família de normas ISO 12354, que possui 4 partes. Por enquanto, somente a parte 1 foi traduzida para o português brasileiro”, informa o arquiteto Marcos Holtz, vice-presidente de atividades técnicas da ProAcústica.

A norma foi concebida como uma família de normas ISO 12354, que possui 4 partes. Por enquanto, somente a parte 1 foi traduzida para o português brasileiro
Marcos Holtz

Os procedimentos de cálculo previstos na norma são recomendados pela ABNT NBR 15575 – Desempenho de Edificações, por serem os mais completos e mais utilizados internacionalmente.

O que diz a norma técnica ABNT NBR ISO 12354-1:2023

A norma apresenta um modelo de cálculo para predição do desempenho acústico em edifícios, incluindo isolamento a ruído aéreo e de impacto entre ambientes internos e ruído aéreo de fachadas.

“Para esse cálculo, essencialmente são necessárias as geometrias e uniões entre paredes, lajes e fachadas projetadas, e o desempenho acústico dos sistemas construtivos utilizados, que devem ser caracterizados de acordo com a família de normas ISO 10140. A norma também apresenta anexos com muita informação prática para quem for utilizar os procedimentos descritos”, explica.

Sua aplicação na prática, como a própria norma ressalta na sua introdução, deve ser utilizada por especialistas em acústica, que tenham familiaridade com o assunto. Como um edifício em geral tem muitas unidades, o cálculo usualmente é feito através de softwares que otimizam o tempo de cálculo. “Os resultados das simulações devem ser avaliados, então, para uma validação dos resultados pelo especialista”, orienta.

O documento normativo cobre boa parte dos sistemas construtivos existentes e pode ser utilizado para cálculo de outros tipos de edifício além dos residenciais, desde que os sistemas construtivos ou dimensões não sejam muito diferentes de habitações típicas.

Relação com outras normas

Holtz reforça que a norma é citada como modelo de cálculo de referência na ABNT NBR 15575, a partir do desempenho dos sistemas construtivos e soluções arquitetônicas adotados. Faz parte de um sistema integrado e harmonizado de normas relativas ao isolamento acústico em edificações, que abrangem:

  • Predição – ABNT NBR ISO 12354;
  • Medição – ABNT NBR ISO 16283/10052/16032;
  • Classificação – ABNT NBR ISO 717;
  • Avaliação – ABNT NBR 15575.

“Sua adoção no Brasil, com a tradução em português, a consolida como referência nacional para os cálculos de isolamento acústico. Além do modelo de cálculo, a norma é bastante didática e apresenta muitos anexos com indicações valiosas e exemplos de aplicação”, aponta, prevendo que até o final de 2025 toda a família de normas ISO 12354 esteja traduzida e em vigor no Brasil.

A norma é bastante didática e apresenta muitos anexos com indicações valiosas e exemplos de aplicação
Marcos Holtz

A parte 2 trata de predição de isolamento a ruído de impacto entre ambientes. Já as partes 3 e 4 se voltam para a predição do isolamento a ruído aéreo de fachadas.

Leia também:
Como se tornar um projetista de acústica?
Como isolar o ruído e obter conforto acústico em home office?

Colaboração técnica

Marcos Holtz  – É arquiteto formado pela Fundação Armando Alvares Penteado e mestre pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de São Paulo (USP). É vice-presidente de atividades técnicas da ProAcústica e coordenador da CE 196 000 003 | Acústica Arquitetônica, da ABNT. Foi relator da revisão da parte acústica da norma de desempenho NBR 15575 (2018/2021) e é sócio-diretor da Harmonia desde 2001. Participou das conferências municipais realizadas pela ProAcústica que resultaram na lei do mapa de ruído de São Paulo e de diversas ações urbanas para conscientização dos problemas decorrentes do ruído. Tem participado ativamente da elaboração das normas de acústica em discussão na ABNT e na ISO referentes à acústica de edifícios e ambiental.